Política em Debate

Publicidade
União inusitada

MDB de Requião forma bloco com Democratas de Nelson Justus na Assembleia

Requião Filho: bloco com legenda oriunda da base do governo militar
Requião Filho: bloco com legenda oriunda da base do governo militar (Foto: Dalie Felberg/Alep/divulgação)

Na disputa por espaço, poder político e cargos na “nova” Assembleia Legislativa, surgiu ontem uma parceria no mínimo inusitada. O MDB do ex-senador Roberto Requião formou um bloco com o Democratas – legenda oriunda do antigo PFL (Partido da Frente Liberal) – nascido de uma dissidência do PDS, que por sua vez, foi a sigla herdeira da Arena – que dava sustentação ao governo militar.

As bancadas do DEM e do MDB foram as primeiras a formalizar a criação do bloco, formado pelos deputados Anibelli Neto (PMDB), Requião Filho (PMDB) – filho do ex-senador Roberto Requião - Nelson Justus (DEM) e Plauto Miró Guimarães (DEM). O bloco indicou Anibelli como líder e Justus como vice-líder. Justus deve disputar o comando da Comissão de Constituição e Justiça – mais importante da Assembleia – com o recém-empossado deputado Fernando Francishini (PSL).

Todos os partidos têm até hoje  para formalizarem a indicação de líderes e vice-líderes e a formação de blocos parlamentares. E até segunda-feira (11), para indicarem seus representantes na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O PSDB, formado pelos deputados Ademar Traiano, Paulo Litro e Michele Caputo, uniu-se ao PV, constituído por Rodrigo Estacho e Soldado Adriano José. Seu líder é Caputo, tendo como vice-líderes Soldado Adriano e Paulo Litro.

Também formaram bloco o PR/PRB/PODE, com quatro integrantes: Alexandre Amaro (PRB), Delegado Jacovós (PR), Marcel Micheletto (PR) e Galo (PODE). Para liderá-lo foi escolhido o deputado Alexandre Amaro, tendo como vice-líderes Delegado Jacovós e Galo.

O PDT, o PMN e o PPL constituíram bloco integrado pelos deputados Nelson Luersen (PDT), Goura (PDT), Dr. Batista (PMN) e Marcio Pacheco (PPL). O líder do bloco será o deputado Goura, e o vice-líder, Marcio Pacheco.

O PSD, que tem em seus quadros Mauro Moraes, Hussein Bakri, Francisco Buhrer, Cobra Repórter e Delegado Recalcati, escolheu para a liderança o deputado Mauro Moraes, e para vice-líder, Cobra Repórter.

O PROS, integrado pelos deputados Soldado Fruet, Homero Marchese e Boca Aberta Jr. indicou como líder Soldado Fruet e como vice-líder Homero Marchese. O PP, formado pelos deputados Maria Victória, Luiz Carlos Martins e Gilberto Ribeiro, indicou como líder a deputada Maria Victória, e como vice-líder, Luiz Carlos Martins.

Oposição – A bancada da Oposição, composta pelos deputados Tadeu Veneri (PT), Anibelli Neto (MDB), Professor Lemos (PT), Luciana Rafagnin (PT), Arilson Chiorato (PT) e Requião Filho (MDB), indicou para a Liderança o deputado Tadeu Veneri, e para a vice-liderança, a deputada Luciana Rafagnin. A bancada do PT indicou como líder o deputado Professor Lemos, e como vice-líder, o deputado Arilson Chiorato.

Também a bancada do PPS, constituída pelos deputados Tercílio Turini, Cristina Silvestre e Douglas Fabrício, formalizou nesta terça-feira (5) a indicação do líder e do vice-líder. São eles: Douglas Fabrício e Cristina Silvestri, respectivamente.

CCJ – O PP também indicou a deputada Maria Victória para integrar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na condição de membro titular, tendo como suplente o deputado Luiz Carlos Martins. O bloco PDT/PMN/PPL indicou para a comissão o deputado Marcio Pacheco. E o bloco PR/PRB/Pode indicou o delegado Jacovós como membro titular; e Alexandre Amaro membro suplente.

DESTAQUES DOS EDITORES