Comissão de Minas e Energia

Ney Leprevost requer informações sobre remuneração de diretores, conselheiros e acionistas da Petrobras

(Foto: Arq)

O deputado federal Ney Leprevost, membro titular da Comissão de Minas e Energia, encaminhou expediente ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, solicitando que seja enviado pedido de informações ao Ministro de Minas e Energia, para que seja esclarecida a remuneração dos diretores, conselheiros e acionistas da Petrobras.

Segundo levantamento da Secretaria de Controle das Estatais, do Ministério da Economia, de 2020 a 2021 os salários dos diretores da Petrobras saltaram de US$2,8 milhões para US$6,1 milhões (R$31 milhões de reais), em meio à crise da pandemia, inflando os salários dos diretores, conselheiros e acionistas.

Isso dá razão às alegações do deputado Ney Leprevost, sobre a insensibilidade e frieza da diretoria da empresa em relação ao preço do combustível cobrado dos brasileiros.

Durante reunião da Comissão de Minas e Energia, o deputado Ney Leprevost propôs ao ministro Adolfo Sachsida, o fim da política de Paridade de Preços Internacionais adotada pela Petrobras desde 2016.

Sachsida declarou que a PPI (Paridade de Preços Internacionais) da Petrobras é “mímica” e de que não representa o preço real dos combustíveis no mercado. Ou seja, a Petrobras cobra o máximo possível do consumidor final. O próprio ministro afirmou ser contrário a Paridade de Preços Internacionais.