• Banda apresenta o tradicional punk britânico

    The Exploited toca na capital em junho

    The Exploited toca na capital em junho

    Um dos expoentes do tradicional punk rock britânico estará em Curitiba no dia 12 de junho para se apresentar no Jokers.

    A banda escocesa The Exploited, formada em 1979, gravou o clássico álbum “Punk’s Not Dead” no início da década de 1980 e cativou um público com som agressivo e letras politizadas. Apesar de underground, o disco foi sucesso de vendas.

    A atração principal contará com shows de abertura como Repelentes, Bloqueio Mental e Wolfgang Ink.

    SERVIÇO
    INGRESSO 1º LOTE R$ 130,00
    INGRESSO 2º LOTE R$ 150,00
    INÍCIO: 21H NA PISTA DO JOKERS!!
    INGRESSOS ONLINE NO SITE DO SYMPLA E TICKET BRASIL

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe para heavymol@hotmail.com

  • Ex-vocalista do Twisted Sister em carreira solo

    Dee Snider em Curitiba nesta semana

    Dee Snider em Curitiba nesta semana

    Informações e foto da assessoria de imprensa

    Na quinta, dia 21 de março, o cantor americano que ficou conhecido como vocalista do Twisted Sister faz única apresentação na Ópera de Arame. Na bagagem os grandes clássicos da carreira e músicas do novo álbum solo ´For The Love of Metal´

    Um dos vocalistas de performance mais marcantes do hard rock dos anos 1980 chega ao Brasil nesta semana. Dee Snider, o eterno vocalista do saudoso Twisted Sister, desembarca no país com sua turnê que traz os grandes clássicos da carreira e músicas do novo álbum solo "For The Love of Metal", aclamado pela crítica e pelo público. Com realização da Top Link Music, a escala em Curitiba acontece na quinta, dia 21 de março, em única apresentação na Ópera de Arame (R: João Gava, s/n) às 21horas. Além da capital paranaense, o cantor americano passa por São Paulo (23.03).

    O disco chegou aos fãs em julho pela Napalm Records. É o quarto álbum solo de Snider. Antes de "For The Love of Metal", foram lançados "Never Let the Bastards Wear You Down” (2000), “Dee Does Broadway” (2012) e “We Are the Ones” (2016).

    Dee Snider acaba de lançar novo videoclipe para a música "Lies Are A Business", faixa do último álbum de estúdio “For The Love of Metal”. O vídeo foi produzido pela Liberta Filmes, do produtor Leonardo Liberti, grande amigo de Dee Snider e parceiro da Top Link Music, do produtor Paulo Baron, que também participa como ator do videoclipe, além da participação especial do músico Thor Moraes da banda Malta. Paulo Baron explica sua participação no videoclipe com muito entusiasmo já que sua parceria com Dee Snider vem de longa data."Trabalhar com o Dee Snider foi algo sensacional. Sou fã dele desde a adolescência".

    Com o Twisted Sister, Dee Snider gravou "We're Not Gonna Take it”, um dos hinos do gênero. Lançou ainda, com a banda, clássicos do hard rock como "I Wanna Rock", "The Price", "Come Out and Play", "The Kids Are Back" e "Stay Hungry", todas incluídas em discos que saíram na primeira metade dos anos 1980.

    Ingressos

    Os ingressos estão à venda e os valores variam de R$130,00 (meia-entrada) a R$510,00 (inteira), de acordo com o setor. Plateia Vip - R$610,00 (inteira) e R$310,00 (meia-entrada) / Camarote - R$510,00 (inteira) e R$260,00 (meia-entrada)/ Plateia  - R$250,00(inteira) e R$130,00 (meia-entrada).


    A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clube Disk Ingressos possui 50% de desconto na compra de até dois bilhetes por titular. Descontos não cumulativos com outras promoções ou descontos. ****Já está incluso o valor de R$10,00 de acréscimo por bilhete referente à taxa de administração Disk Ingressos. 

    É obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário, na compra do ingresso e na entrada do teatro. Os ingressos podem ser adquiridos através do Disk Ingressos (Loja Palladium - de segunda a sexta, das 11h às 23h, aos sábados, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h, -  e quiosques instalados nos shoppings Mueller, São José e Estação de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h)Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22h, e aos domingos, das 9h às 18h), na bilheteria do teatro Positivo (de segunda a sexta, das 9h às 21h, e aos sábados, das 9hs às 18hs) e pelo portal www.diskingressos.com.br.

    Mais informações acesse: www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe para: heavymol@hotmail.com

  • Mikkey Dee participou do Motorhead Day

    Baterista do Scorpions confirma show da banda em Curitiba

     Baterista do Scorpions confirma show da banda em Curitiba

    André Molina

    Mikkey Dee, atual baterista dos Scorpions, confirmou no último sábado (16 de março) que a banda alemã vai se apresentar em Curitiba no mês de outubro. O grupo virá ao Brasil para participar do Rock in Rio (04 de outubro) no mesmo dia de Iron Maiden, Megadeth e Sepultura e aproveitará para passar na capital paranaense.

    Vale recordar que o músico é ex-baterista do Motörhead e esteve em Curitiba para participar do Motörhead Day, ao lado da banda cover Motorbastards, com intenção de celebrar a obra do cantor e baixista Lemmy Kilmister, no Tork ‘n’ Roll. “Nos aguarde. Estarei em Curitiba com o Scorpions em outubro”, afirmou o baterista.

    No show, Mikkey Dee tocou as canções “Ace Of Spades”, “The Chase Is Better Than the Catch” e “Overkill”. Após o show, Mikkey Dee esteve dando canja no bar Sheridans.

    Antes do Motörhead Day, Mikkey Dee encontrou uma centena de fãs na loja Hand e Made (Shopping Palladium) para conversar e dar autógrafos.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe no heavymol@hotmail.com

  • Capital paranaense já contou com diversos shows dos escoceses

    Nazareth com ex-vocalista do Krokus em Curitiba

    Nazareth com ex-vocalista do Krokus em Curitiba

    A banda escocesa Nazareth chegará novamente ao Brasil em outubro e deve incluir Curitiba na nova turnê. A passagem do grupo pelo país inicia no dia 31 e vai até novembro. Além de Curitiba, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte estão na rota.

    Vale mencionar que o Nazareth é antigo conhecido de Curitiba, onde já realizou diversas apresentações e chegou a gravar DVD ao vivo. Porém, será a primeira vez que estará com o novo vocalista Carl Sentance, que substituiu o lendário Dan McCafferty.

    O novo cantor já integrou o Krokus, gravando o álbum Round 13, de 1999.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    sugestões encaminhe no heavymol@hotmail.com

     

  • Show em Curitiba terá novo guitarrista

    Dr. Sin confirma show no Tork ‘n Roll

    Dr. Sin confirma show no Tork ‘n  Roll

    Reformada no ano passado após o encerramento das atividades em 2015, a banda Dr. Sin divulgou em suas redes sociais que fará show em Curitiba, no Tork ‘N’ Roll, no dia 29 de março (sexta-feira).

    O grupo retornou sem o guitarrista original Eduardo Ardanuy e com Thiago Melo, que foi selecionado numa competição entre 200 guitarristas.

    Com a retomada do grupo, mantiveram-se como membros originais o baterista Ivan Busic e o vocalista e baixista, Andria Busic.

    A banda paulista já gravou mais de dez álbuns e trabalha em novas composições. Um dos shows marcantes que realizou em Curitiba foi a abertura para o AC/DC na Pedreira Paulo Leminski, em 1996.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe: heavymol@hotmail.com

  • Mao preparou show com critica social e militância política

    Mao do Garotos Podres em entrevista no Psycho Carnival

    Mao do Garotos Podres em entrevista no Psycho Carnival
    Mao em entrevista (Foto: Zezito)

    “Curitiba é rock , não é só ‘República de Curitiba’ e juiz Moro”, afirma vocalista do Garotos Podres

    André Molina

    Banda esteve no Psycho Carnival e concedeu entrevista

    A banda de rock operário Garotos Podres esteve em Curitiba para participar da vigésima edição do tradicional Psycho Carnival, neste feriado de carnaval. Vale mencionar que o festival há algum tempo já faz parte do circuito internacional e nacional, atraindo público e bandas de diversos estados e países. Ao chegar na capital paranaense, Mao, vocalista e líder da banda, participou de uma sessão de autógrafos com fãs na cervejaria Maniacs Brewing Co. e, com bom humor e crítica social, concedeu entrevista.

    Mao falou sobre a trajetória do Garotos Podres na época de transição da Ditadura Militar para a Nova República e como a banda se posiciona diante da instalação de um governo de direita no Brasil, além de avaliar o papel do rock nacional e do punk rock na atualidade.

    Como foi o convite para participar do Psycho Carnival ?

    De uns anos para cá ficamos sem vir para Curitiba. Tocamos em 2012 e 2017. Foi um tempo longe de Curitiba já que é uma cidade em que tocamos muito, com uma média de 02 shows por ano. Em Curitiba tem uma cena de Psychobilly. Muitas bandas e legais, com mais de 20 anos de estrada. Um pessoal que sempre tivemos contato e oportunidade de tocar juntos. Podemos dizer que este convite para se apresentar no Psycho Carnival é uma grande alegria para a gente por estar reencontrando pessoas que encontrávamos nos anos 90, com certa regularidade. É uma cidade bem rock ‘n’ roll. Não é só República de Curitiba e juiz Moro. Tem uma turma com postura progressista, libertária. É com esta galera que confraternizamos. Em Curitiba, tocávamos sempre em locais como o Syndicate, Hangar, Jokers. Muitas destas casas já fecharam, mas a cena continua e outras casas abrem para este espaço rock ‘n’ roll.

    Atualmente a banda esta reformulada…

    Em 2012 tivemos um problema sério na banda. Dois integrantes assumiram uma posição, os outros dois assumiram outra. Houve um racha da banda em relação a política atual. Um dos integrantes da banda se posicionou no lado da Direita. Saiu candidato a vereador pelo PEN, que é o partido que se tornou PATRIOTA. E decidimos continuar com o Garotos Podres com uma galera nova, reforçando o espírito ativista da banda, de se impor ao crescimento da intolerância, do racismo e do fascismo, que têm tomado conta das redes sociais e uma onda conservadora, que elegeu um presidente da República. Nós usamos a música para divulgar nossas ideias e defendemos os valores humanos, que se impõem ao avanço da barbárie fascista .

    Este cenário de mudança ideológica no governo dá mais motivação para os Garotos Podres se expressarem com novas músicas ?

    Nós como banda pretendemos ser instrumento desta resistência contra a barbárie que avança em nosso país e, ao mesmo tempo, estas derrotas que a humanidade sofreu no Brasil nos motivam mais. Todos aqueles que defendem o que é humano, foram derrotados nestas eleições. Este espírito de resistência contra o fascismo nos enche de energia para lutar. Estas últimas derrotas não nos desanimam. Ao contrário, nos colocam uma série de desafios.

    Em termos de lançamento de músicas novas, acreditamos por enquanto que esta questão de lançamento de álbum, ficou para trás. É muito mais eficiente atualmente lançar vários singles e disponibilizar gratuitamente nas plataformas musicais. Por exemplo, em 25 de abril de 2018, que é a data da Revolução dos Cravos, nós lançamos “Grândola, Vila Morena”, em 1º de maio lançamos uma versão de “Aos Fuzilados da CSN”, a canção e um vídeo clipe. O que fazemos é entrar no estúdio, gravar uma ou duas músicas e disponibilizar nas redes sociais. Tentar fazer um videoclipe barato, modesto, que ajude a divulgar a música. A maneira de fazer disco, ficar um ano gravando dez músicas, não compensa mais. Ninguém tem mais nem aparelho para tocar CD. O formato acabou.

    Como você percebe o reflexo das músicas dos Garotos Podres que foram compostas há trinta anos?

    Infelizmente nossas músicas são muito atuais. Não gostaríamos que fossem. Gostaríamos que aquilo que denunciamos há três décadas hoje estivesse superado. Há 31 anos lançamos o disco “Pior Que Antes” e ano passado fizemos alguns shows em comemoração aos 30 anos deste álbum. Percebemos o quanto as músicas continuavam atuais. É uma merda continuar fazendo “sucesso” por ter razão. Gostaríamos de estar errados. Que o assunto estivesse obsoleto. Regredimos em muita coisa.

    O papel do Garotos Podres então continua o mesmo?

    O Garotos surgiu no fim da ditadura militar dentro de um contexto de questionamento a esta ditadura desmoralizada na época. E hoje vemos o ressurgimento dos fantasmas desta ditadura. Hoje temos um novo desafio e mais motivos para continuar lutando. E vamos continuar usando a música para dar nosso recado e fazer as pessoas pensarem.

    Qual disco do Garotos Podres você indicaria para quem começou a ouvir rock brasileiro e punk e acessa a internet. O álbum que resume melhor a mensagem do Garotos Podres ?

    Cada álbum revela uma faceta da banda, ou cada música. Tem canções que a intenção é a tiração de sarro. Outras canções que vão para o sarcasmo. No momento atual, o álbum que representa mais a época em que vivemos é o “Pior que Antes”. Estamos pior do que pior que antes, retrocedendo. Lançamos o disco na Nova República. Época do governo do Sarney. Canções compostas em 1986, 1987 quando foi lançado o Plano Cruzado. Que foi horrível. O presidente que dava sustentação a Ditadura, assumiu o país. Hoje vemos que estamos pior. Antes estávamos em uma ditadura que acabava. Hoje estamos em uma ditadura que está se instalando.

    O Garotos Podres já tem mais de 30 anos. Gravou seus discos. Participou do contexto cultural da transição da ditadura para a democracia. Neste atual momento político, você não acha que seria natural aparecer novas bandas de rock da atual geração para fazer este protesto, este discurso oposicionista?

    Esperamos que surjam novos nomes. A necessidade é a mãe da invenção. Só que as pessoas ainda não perceberam o que está acontecendo. Em 2015, quando iniciou este movimento de impeachment da Dilma, a banda se posicionou contrária a este movimento nas redes e levamos muito cassete. A onda de direita estava a todo vapor. Não somos uma banda para agradar as pessoas ou até fãs. E sim para levar nossa mensagem, o que acreditamos. Hoje já não vemos tanta gente nos detonando nas redes sociais. As páginas das redes sociais servem como termômetro.

    E a ausência de novos nomes ?

    Para termos novos novos, as pessoas têm que parar de ter medo de defender e revelar o que acredita. As bandas têm que perceber que não estão tocando para agradar o público. Elas estão aí para dar o recado. Se ninguém gostar do recado pelo menos está dizendo o que acredita. Muita gente monta banda com visão comercial. Mas hoje comercialmente não existe banda. Vai querer agradar os outros e não agrada ninguém.

    Mais informações: www.sinnersrockbeer.com.br

    sugestões encaminhe para: heavymol@hotmail.com

  • Banda se apresenta em Curitiba em abril

    Conheça o time de feras do Dire Straits Legacy

    Conheça o time de feras do Dire Straits Legacy

    André Molina

    Em abril tem show em Curitiba

    Com um time de feras, a banda tributo Dire Straits Legacy (DSL) retorna à Curitiba no dia 03 de abril para show no Teatro Positivo.

    Ao contar com quatro ex-integrantes da banda original, o grupo é um dos principais na execução da obra de Mark Knopfler no Dire Straits. Atualmente, o Legacy conta com o tecladista Alan Clark, que gravou os álbuns “Love Over Gold”, “Alchemy”, “Brothers In Arms”, “On Every Street” e “On The Night”. Ele permaneceu na banda de 1982 até o encerramento das atividades em meados da década de 1990.

    O saxofonista Mel Collins gravou o álbum ao vivo “Alchemy” e conta em seu currículo a participação no álbum “Some Girls” dos Rolling Stones, além de ser membro da formação clássica do King Crimson.

    O guitarrista Phil Palmer tocou no Dire Straits na época de “On Every Street”, além de já ter feito base para Eric Clapton.

    O guitarrista Jack Sonni participou do premiado álbum “Brothers In Arms” e da bem sucedida turnê de promoção do disco.

    Trevor Horn foi vocalista do Yes, substituindo Jon Anderson, no álbum “Drama”, no início da década de 1980.

    O baterista Steve Ferrone já tocou com muita gente e gravou álbuns com o Duran Duran e foi da banda Tom Petty e Heartbreakers.

    A banda ainda conta com Primiano Di Biase e o vocalista Marco Caviglia, um dos organizadores do projeto.

    Mais novidades acesse: www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe para www.hotmail.com

  • Festival está na rota nacional e internacional no periodo de carnaval

    Psycho Carnival chega a 20ª edição

    Psycho Carnival chega a 20ª edição

    Nesta quarta-feira (27 de fevereiro), aconteceu na cervejaria Maniacs a coletiva de imprensa da 20ª edição do festival Psycho Carnival, que será realizado do dia 1ª a 4 de março no Jokers Pub.

    Divulgaram o evento cultural Vlad Urban (organizador do Psycho Carnival), Mutant Cox (músico do Hillbilly Rawhide, Sick Sick Sinners e Os Catalépticos), G.Lerm (vocalista do Mongo), Gustavão (baixista do trio Os Catalépticos), Breno (músico do Didley Duo) e Iron Mendes (CEO da Cervejaria Maniacs).

    Na ocasião, os entrevistados falaram sobre a história do festival e o reflexo que tem em outras regiões do Brasil, e até em outros países.

    Veja mais informações no http://www.sinnersrockbeer.com.br/2019/02/22/psycho-carnival/

  • Pepeu Gomes, Patrulha do Espaço e Tom Zé se apresentam em SC

    Psicodália divulga programação musical diária

    Psicodália divulga programação musical diária

    O Psicodália, um dos maiores festivais multiculturais 100% independentes do país, anuncia as datas e horários por palco da edição 2019. O evento acontece de 1º a 6 de março em Rio Negrinho (SC), a 96 km de Curitiba (PR).

    Grandes artistas apresentam seu último trabalho lançado, como Elza Soares com “Deus é Mulher”, Xênia França com “Xênia”, Anelis Assumpção com “Taurina”, Letrux com “Em Noite de Climão”, Mulamba com “Mulamba”, Cordel do Fogo Encantado com “Viagem ao Centro da Terra”, Dona Onete com “Banzeiro” e muitos outros. Tom Zé, com “Grande Liquidação”, Pepeu Gomes, com “Geração de Som”, Patrulha do Espaço, com o álbum homônimo, e Bacamarte, com “Depois do Fim”, são quatro grandes artistas que apresentam no Psicodália 2019 seus álbuns de estreia.

    Veja mais detalhes e programação completa no http://www.sinnersrockbeer.com.br/2019/02/27/psicodalia-divulga-programacao-musical-diaria/

    Sugestões encaminhe no heavymol@hotmail.com

  • Queen Extravaganza confirmou Curitiba

    Cover oficial do Queen, mas sem Brian May e Roger Taylor no palco

    Cover oficial do Queen, mas sem Brian May e Roger Taylor no palco

    André Molina

    Causou bastante confusão entre os fãs, o anúncio da turnê do Queen Extravaganza no Brasil nos meses de maio e junho. O motivo é o release da assessoria que não deixou tão claro se estarão presentes ou não os ex-integrantes, Brian May (guitarrista) e Roger Taylor (baterista). Matéria da revista Istoé chegou a estampar no título: “Integrantes do Queen anunciam shows no Brasil com banda cover”. O que você entende?

    Comenta-se nos bastidores que realmente será um show de uma banda cover oficializada pelos ex-integrantes, mas sem a presença deles no palco. Os fãs devem ficar espertos. Ao que parece, é um tributo bem feito à banda britânica avalizado por May e Taylor.

    Em Curitiba, a banda se apresentará no dia 25 de maio no Teatro Guaíra.

    Veja o release publicado no site do Queen:

    "Após o sucesso retumbante de sua recente turnê mundial, o Queen Extravaganza finalmente chega ao Brasil, um show espetacular criado pelos companheiros de banda e membros originais do Queen - o icônico baterista Roger Taylor e o lendário guitarrista Brian May - para trazer a gloriosa música e experiência ao vivo do lendário banda de rock, rainha.

    "Queen Extravaganza é um show especialmente projetado para permitir que novos fãs, juntamente com fãs do passado, celebrem a música do Queen em um evento de tirar o fôlego, diz Taylor." É muito espetacular, é muito visual, haverá alguns choques e algumas tremendas surpresas. Será uma celebração do rock na tradição real".

    A Banda se apresentará no dia 25 de maio em Curitiba no Teatro Guaira, dia 28 de maio em Porto Alegre no Auditório Araújo Viana, no dia 30 de maio em São Paulo no Espaço das Américas e nos dias 31 de maio e 1º de junho no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

    Além de Taylor e May, o show também conta com mais uma ajuda, a tecladista de longa data Queen Spike Edney, que supervisiona a direção musical apesar de não estar em turnê com a banda. O show foi projetado pela equipe criativa do Queen, Ric Lipson da Stufish e designer de iluminação Rob Sinclair.

    O show de 90 minutos apresenta mais de 20 clássicos do Queen inspirados nos maiores sucessos da banda, incluindo Bohemian Rhapsody, Another One Bite the Dust, Crazy Little Thing Called Love, Under Pressure, We Will Rock You. "We Are the Champions", "Kind of Magic", "Radio Ga Ga", "Alguém para Amar" e "Killer Queen", assim como outros favoritos dos fãs.

    Brian May diz: “Fãs da Rainha !!! Esta pode ser sua única chance de ver os maiores sucessos de todos os Queen executados de forma imaculada - AO VIVO !! "

    A banda é formada por músicos escolhidos a dedo por Roger & Brian. "Esses caras são incrivelmente talentosos, com a perfeita recriação de nossas músicas", diz Roger Taylor".

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    Envie sugestões no heavymol@hotmail.com

     

  • Armageddon Metal Fest contará ainda com The Mist e Gangrena Gasosa

    Festival em Joinville terá Motorocker, Ratos de Porão e Shaman

    Festival em Joinville terá Motorocker, Ratos de Porão e Shaman
    Shaman vem com formação original (Foto: Divulgação)

    No dia 1° de junho a cidade catarinense de Joinville será sede de um festival com grandes nomes do rock pesado brasileiro. Além da curitibana Motorocker, o Armageddon Metal Fest contará com Ratos de Porão, Shaman (foto), The Mist e Gangrena Gasosa.

    Veja detalhes no site http://www.sinnersrockbeer.com.br/2019/02/25/festival-em-joinville-tera-motorocker-ratos-de-porao-e-shaman/

  • Lílian, da dupla Leno e Lílian, grava novo álbum

    Carreira de cantora da Jovem Guarda é reaquecida com filme “Minha Fama de Mau”

    Carreira de cantora da Jovem Guarda é reaquecida com filme “Minha Fama de Mau”
    Cantora da Jovem Guarda regrava sucessos (Foto: Divulgação)

    André Molina

    Lílian (da dupla Leno e Lílian) amplia agenda de shows e lança novo álbum

    Lilian Knapp, primeira mulher a compor um rock original em português (“O pica pau” em 1966) e conhecida por ter participado da dupla “Leno e Lílian” na década de 1960, lançou novo álbum e amplia a agenda de shows. Um dos motivos é a repercussão do filme inspirado no livro que conta a história do cantor e compositor, Erasmo Carlos, chamado “Minha Fama de Mau”.

    A obra de Lui Farias e estrelada por Chay Suede (intérprete do Tremendão), inclui diversos sucessos do movimento da Jovem Guarda. Entre eles, a canção “Devolva-me” de autoria de Lilian Knapp e Renato Barros, que é exposta em um dos programas que mostravam o novo rock brasileiro para o país, que incorporou a guitarra elétrica na Música Popular Brasileira (MPB).

    O filme “Minha Fama de Mau” entrou em cartaz nos cinemas do país na semana passada e atrai uma nova geração, que começa a conhecer obras dos primórdios do rock nacional.

    No álbum “Amar Você Pra Sempre”, Lílian regravou sucessos como “Sou Rebelde”, “Uma Música Lenta”, “Devolva-me” e “O pica-pau”, com influências regionais e participação do maestro Djalma Quirino “Abelha” dos Santos.

    Com o lançamento do novo trabalho, Lilian Knapp começa a fazer agenda de divulgação e shows. A cantora consagrada na Jovem Guarda já está definindo datas para a turnê nacional e, também, em Portugal. Por enquanto, na Região Sul, a cantora deverá se apresentar em Porto Alegre (Rio Grande do Sul). Em São Paulo, a cantora lançará o disco  no dia 31 de março.

    "O show é um resumo da minha vida artística, com fotos históricas, sucessos da carreira nacional e internacional, músicas do novo álbum e de ídolos como os Beatles. É um show para dançar e cantar o tempo todo", afirma a cantora.

    Lilian esta fechando shows no telefone 47-99631-7388 (Kenya Winner).


    Trajetória


    Lilian Knapp foi a primeira mulher a compor um rock original em português no Brasil: “O pica-pau”, gravada originalmente por Erasmo Carlos. Iniciou sua carreira ainda jovem no cinema, no filme “Rio, verão e amor”, compondo com Renato Barros (Renato e Seus Blue Caps) as músicas do lado rock’n roll da trilha sonora.

    Fez sucesso nos anos 60, vendendo mais de dez milhões de compactos simples e tem mais de 370 músicas gravadas por diversos artistas.
    No final dos anos 70, retomou a carreira de intérprete e lançou a música “Sou rebelde”, versão de Paulo Coelho, que alcançou a marca de mais de três milhões de copias vendidas. Logo em seguida “Uma música Lenta”, mais de um milhão de cópias.

    Nos anos seguintes, ela seguiu sua carreira de intérprete e compositora e, em 2008, lançou seu projeto de rock underground “Kynna”, gravando composições de artistas novos como Júpiter Maçã, Graforréia Xilarmônica, Bidê ou Balde e Autoramas.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe para heavymol@hotmail.com

  • Banda britânica negocia shows na América do Sul

    The Cure em Curitiba no próximo semestre?

    The Cure em Curitiba no próximo semestre?

    André Molina

    A banda britânica The Cure está em negociação para definir datas da turnê que realizará na América do Sul no segundo semestre deste ano.

    Entre produtores de shows e fãs, cogita-se que é grande a chance de Curitiba ser uma das cidades brasileiras que receberá a banda de Robert Smith.

    A capital paranaense tem um grande público adepto do rock e da música pop da década de 1980. Shows de bandas como New Order, Erasure, A-ha, Information Society e Pet Shop Boys foram sucesso de público recentemente.

    Vale mencionar que a última vez que o The Cure esteve no Brasil foi em 2013, quando se apresentou no Rio de Janeiro e em São Paulo. Em Curitiba, seria a primeira vez.

    Mais informações no: www.sinnersrockbeer.com.br

    Sugestões encaminhe para heavymol@hotmail.com

  • Banda curitibana faz turnê nacional

    Axecuter lança novo álbum no Jokers

    Axecuter lança novo álbum no Jokers

    A experiente banda curitibana de heavy metal, Axecuter, lançará o novo álbum “Surrounded By Decay” na capital paranaense no próximo 05 de abril. A apresentação vai acontecer no Jokers, a partir das 20 horas, e contará com a participação do Offal e Sagrav. Os ingressos custam 15 reais.

    Em paralelo ao lançamento do disco, o grupo fará uma extensa turnê nacional com 14 datas entre março e junho, que incluirá Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Brasília, Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

  • Banda setentista se reestruturou

    Ivan Gonçalves é o novo vocalista da banda Casa das Máquinas

    Ivan Gonçalves é o novo vocalista da banda Casa das Máquinas

    Da Assessoria

    A reforma na Casa das Máquinas terminou. Após um período de mudanças na formação, a banda acaba de anunciar a peça que faltava para religar seus motores.

    O grupo paulistano agora tem um novo vocalista: Ivan Gonçalves, que já passou pelas bandas Expresso Valvulado e Ossos do Ofício e também foi locutor nas emissoras 89 FM Rádio Rock e Brasil 2000.

    A escolha da banda foi feita depois de avaliar dezenas de candidatos de diversos cantos do País. “Não foi uma escolha fácil, tinha muita gente boa, por isso agradecemos a todos que entraram em contato e mandaram material”, afirma o tecladista Mário Testoni Junior.

    Antes de Gonçalves, o grupo já havia anunciado como novos integrantes o baixista Geraldo Vieira e o guitarrista Cadu Moreira.  Na bateria segue o veterano Marinho Thomaz.

    A reforma na Casa das Máquinas começou após a saída de três integrantes, no final do mês passado. João Luiz (vocal), Marcelo Schevano (guitarra) e Fabio Cesar (baixo) deixaram o grupo por dificuldades em conciliar o trabalho na banda com projetos paralelos.

    Com a entrada de Ivan Gonçalves a Casa das Máquinas está completa novamente e pode dar continuidade aos seus planos de lançar um novo disco com músicas inéditas, 43 anos após o icônico álbum “Casa de Rock”. O lançamento está previsto para o segundo semestre de 2019 e deve chegar ao público no formato digital e também em CD e LP.

    A banda ainda prepara mudanças para os primeiros shows com a nova formação, que devem contar com um repertório diferente e modificações na formatação de palco.


    Sobre Casa das Máquinas

    A banda paulistana foi fundada em meados de 1973 e no ano seguinte lançou o primeiro álbum, autointitulado. Em 1975 lançou o disco “Lar de Maravilhas” e, em 1976, lançou “Casa de Rock”.

    O grupo encerrou as atividades pouco tempo depois, em 1978.

    Após quase 30 anos, os motores da Casa das Máquinas voltaram a funcionar e a banda resurgiu em 2007 com uma formação mista entre antigos e novos integrantes. Em 2008 o grupo fez uma apresentação histórica no festival Psicodália e vem realizando uma série de shows e turnês desde então.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

  • Guitarrista apresentará clássicos oitentistas

    Fernando Deluqui do RPM no Jokers

    Fernando Deluqui do RPM no Jokers

    André Molina

    O guitarrista do RPM, Fernando Deluqui, estará em Curitiba no próximo sábado (23 de fevereiro) para tocar canções do rock nacional da década de 80. Além do show, que acontecerá no Jokers, haverá discotecagem com o DJ Rogério (Angels Flight). Os ingressos antecipados custam R$ 15,00 e R$ 30,00 na hora. A casa abre às 20h00

    Novo RPM

    Vale mencionar que a consagrada banda RPM está passando por uma nova fase com o novo vocalista Dioy Pallone, que substituiu o cantor e baixista, Paulo Ricardo, novamente em carreira solo. Com o ingresso de Dioy, o microfone passou a ser dividido com o guitarrista Fernando Deluqui, que começou a cantar mais na banda. Com esta formação já lançaram duas canções: “Ah! Onde Está Você?” e “Escravo da Estrada”.

    A banda com nova formação está em negociação para tocar em Curitiba em 2019 no Tork n’ Roll. Ao lado do novo vocalista, permanecem Fernando Deluqui (guitarra), Luiz Schiavon (teclado) e Paulo PA Pagni (bateria).

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br
    Sugestões encaminhe para: heavymol@hotmail.com

  • Produção emitiu nota oficial sobre o fato

    Show do Eluveitie é cancelado em Curitiba

    Show do Eluveitie é cancelado em Curitiba
    (Foto: Divulgação)

    Foi anunciado o cancelamento da turnê brasileira da banda suiça Eluveitie com a brasileira Tuatha de Danann após show realizado em São Paulo. A produção noticiou o fato antes da apresentação ser realizada em Belo Horizonte.

    Com o cancelamento, não haverá mais show em Curitiba, que estava marcado para acontecer no Teatro Bom Jesus, no próximo dia 19 de fevereiro, terça-feira.

    Leia na íntegra o comunicado da produção emitido nas redes sociais:

    “Comunicamos a todos que os shows das bandas Eluveitie e Tuatha de Danann nas cidades de Belo Horizonte (16.2), Brasília (17.2) e Curitiba (19.2) estão definitivamente cancelados. A apresentação em Belo Horizonte foi cancelada pelo Eluveitie. As outras duas por nós, da EV7 Live.

    Eluveitie vai provavelmente apresentar três justificativas para o cancelamento do show em Belo Horizonte, hoje:

    1) O camarim não estava pronto quando eles chegaram à casa de shows;
    2) A casa de shows não possuía estrutura necessária para receber o show da banda, especialmente no que se refere à iluminação.
    3) Faltava a nós pagar uma “parcela” do cachê.

    Vamos comentar brevemente sobre cada um desses pontos, antes de informar os motivos que nos levaram a cancelar os shows restantes:

    Sobre o camarim não estar pronto: sim, realmente não estava. Erro nosso. Mas, dificilmente pode-se considerar isto motivo para cancelamento de um show. A lista deles é específica e enorme, com ítens difíceis de encontrar, veganos etc.

    Sobre a casa de shows não possuir estrutura: difícil concordar com isso, posto que a casa recebeu bem shows das bandas Accept, L7, Cavalera Conspiracy, Destruction, Therion, Cellar Darling, entre outros.

    Sobre a iluminação ser precária: deixando de lado que eles já tocaram em locais com muito menos iluminação como Teatro Odisseia (no Rio), deixamos claro aqui que nos propusemos a contratar o que fosse necessário para atendê-los, caso nos dessem a chance de manter o evento de pé, mas a resposta foi negativa.

    Sobre a parcela restante do cachê: primeiro, vamos colocar as coisas em perspectiva: a banda já havia recebido 94,54% do valor total do cachê, faltando 5,46% a ser recebido em cash no Brasil. Informamos ao produtor da banda que não há casas de câmbio abertas aos sábados, então nos dispusemos a entregar o valor faltante em R$. Não quiseram.

    Quando, portanto, eles dizem em sua nota de cancelamento que “tentamos de tudo para que esse show acontecesse”, estão mentindo. Há muitas testemunhas acerca disto. Eles sequer montaram o equipamento no palco. Sequer ligaram o som (um line array PA JBL Vertec, local exclusivamente para eles). A intransigência foi absoluta, desde o primeiro minuto em que pisaram na casa de shows.

    A decisão da banda Eluveitie, somada a OUTROS fatores, levou nossa produtora a decidir pelo cancelamento das datas seguintes. Eis os fatores:

    1) A banda é ingrata. Por erro DELES, os voos de saída do Brasil foram emitidos saindo do Rio de Janeiro no dia 21. No entanto, o último show era em Curitiba, no dia 19. O que fizemos? Oferecemos à banda, como cortesia, por hospitalidade, voos de Curitiba para o Rio, além de um hotel na praia de Copacabana, para que curtissem um dia de sol (ou de chuva) na Cidade Maravilhosa. Um gasto extra de mais ou menos 10 mil reais. Que produtora faz isto? Nenhuma. Valeu de alguma coisa? Nada!

    2) A banda – especialmente na figura de seu produtor – Sr. Patrick Haeberli – foi desrespeitosa com a banda Tuatha de Danann, ontem, em São Paulo. O Tuatha teve que sair do palco aos gritos do Sr. Haeberli e foi impedido inclusive de tirar a famosa foto com o público atrás.

    3) A banda é mesquinha. Apenas para citar um exemplo do estrelismo descabido, ontem recebemos a “ameaça” do Sr. Haeberli da possibilidade dos shows serem cancelados pela ausência no camarim de – pasmem! – chá.

    4) Por fim, não tínhamos de fato nenhuma segurança de que os shows em Brasília e/ou Curitiba poderiam acontecer, mesmo se decidíssemos por sua continuidade. E se um cabo fosse menor que a exigência deles? Ou se não tivesse chá? Ou o que aconteceria se a van atrasasse para pegá-los por causa da chuva? Não é justo submeter o público a tantas possibilidades de cancelamento de última hora – então, decidimos nós mesmos cancelarmos.

    A aqueles que compraram seus ingressos, informamos que todos serão reembolsados integralmente. Sabemos que a banda não vai devolver o dinheiro que receberam antecipadamente, mas… faz parte. Assumiremos o custo. Os detalhes de reembolso serão postados nos eventos do Facebook de cada um dos shows, na próxima segunda feira.

    Atenciosamente,
    EV7 LIVE”

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

  • trashmetal

    Whiplash é atração no Otacílio Rock Festival

    Whiplash é atração no Otacílio Rock Festival
    Banda está no line-up do festival (Foto: Reprodução-youtube)

    Os norte-americanos do Whiplash são uma das principais atrações do Otacílio Rock Festival, que acontece até amanhã em Otacílio Costa, na serra catarinense. A banda assinou contrato com a Metal Blade recentemente e são mais de 30 anos a serviço do metal pesado.

    Com velocidade e mantendo a pegada old school, o Whiplash surgiu nos EUA em 1984, lançaram Power And Pain no Ruthie's Inn, e desde então estão na estrada.

    O Otacílio Rock iniciou na sexta e tem 23 bandas do eixo catarinense estraçalhando metal, death, no palco.

  • Obra retrata amizade com Roberto Carlos e Tim Maia

    “Tremendão” nos cinemas de Curitiba com “Minha Fama de Mau”

    “Tremendão” nos cinemas de Curitiba com “Minha Fama de Mau”

    André Molina

    Considerado por muitos como o “pai do rock brasileiro”, o cantor e compositor Erasmo Carlos tem sua história transformada em filme, que está sendo exibido em vários cinemas de Curitiba. Não é novidade que o amigo e parceiro do cantor Roberto Carlos é expoente do movimento da Jovem Guarda. A versão cinematográfica de sua trajetória faz justiça à obra pioneira do rock nacional.

    Chamado “Minha Fama de Mau” (título de uma de suas canções), o filme de Lui Farias expõe o começo da carreira do músico, as participações nos famosos programas da TV Record e a adolescência com o amigo Tim Maia.

    O elenco é formado por Chay Suede , que interpreta Eramos Carlos, Gabriel Leone como Roberto Carlos e Malu Rodrigues, sendo a ternurinha Wanderléa.

    Quem é amante do rock nacional terá oportunidade de assistir o filme neste fim de semana em diversas sessões nos cinemas Park Shopping Barigui, Shopping Mueller, Cinesystem Shopping Curitiba, UCI Estação e UCI Palladium. Estaremos lá!


    Confira mais novidades no www.sinnersrockbeer.com.br

  • Cantor estará acompanhado de ex-colegas do Angra

    Edu Falaschi celebra 15 anos do álbum Temple Of Shadows em show

    Edu Falaschi celebra 15 anos do álbum Temple Of Shadows em show

    André Molina

    Acompanhado de ex-colegas do Angra, o ex-vocalista da banda Edu Falaschi fará show na Ópera de Arame, em Curitiba, no dia 19 de maio com participação de orquestra.

    A intenção da apresentação é unir heavy metal com música erudita. Ao lado do baterista Aquiles Priester e do tecladista Fábio Laguna e de renomados músicos, Edu cantará sucessos como “Spread Your Fire”, “Nova Era”, “Rebirth”, “Wishing Well”,” Angels and Demons”.

    Confira mais detalhes no link do Sinners:

    http://www.sinnersrockbeer.com.br/2019/02/15/edu-falaschi-celebra-15-anos-do-album-temple-of-shadows-em-show/

Quem faz o blog

DESTAQUES DOS EDITORES