• 26/03/2018

    Hoje o tema é Organização de Documentos

    Você já perdeu a garantia de um produto por não encontrar a nota fiscal? Ou pagou uma conta com juros porque tinha perdido a fatura? Já ficou horas procurando por um documento que precisava com urgência, mas não fazia ideia de onde estava? Os exemplos de prejuízos e estresse causados pela falta de organização da papelada são muitos! E tudo isso pode ser evitado com..... adivinhem! Organização, claro!!! Se você não tem tempo ou paciência para organizar os documentos da casa, ou do escritório, recomendo fortemente que contrate um profissional para ajudá-lo, o importante é que você tome uma atitude e as rédeas da situação! Agora, se você tem força de vontade para encarar esse desafio, eis aqui o que precisa saber!!!  

    O passo a passo da organização:

     

    Passo 1 - Agende um compromisso com você: Defina uma data. Organização de documentos é um processo que exige tempo. A boa notícia é que uma vez terminada, tudo o que você tem a fazer é manter, o que se torna bem fácil.   Passo 2 - Junte toda a papelada: Você precisará de um local para fazer a seleção de seus documentos. Pode ser uma mesa grande, ou até mesmo o chão. Defina o local em que irá trabalhar e leve todos os seus documentos para esse ponto. Inclua documentos pessoais (identidade, passaportes, etc). Se você guarda os documentos em vários locais diferentes, ou se não sabe onde estão (tudo bem, acontece nas melhores famílias!) comece essa fase antes da data da organização, para garantir que o processo fique completo.   Passo 3 – Separação: Ok, agora começa a brincadeira! Para essa fase você irá precisar de 1 caneta, post its (ou pedaços de papel) e força de vontade. Estou te oferecendo uma passagem só de ida para uma vida mais organizada, mas você precisa fazer a sua parte! Seu trabalho nessa primeira fase será juntar os iguais. Pegue cada documento e comece a criar pilhas, de acordo com o tema. Para cada pilha, coloque um post it que identifique do que se trata, como “Documentos pessoais”, “Casa praia”, “Viagem ilhas Phi Phi” (eu ainda não tenho essa categoria, mas vai que você tem, né?! Haha). Use os post its (ou papeis). É sério. Pode ocorrer o pensamento “eu sei o que tem em cada pilha”, mas, acredite na voz da experiência: em 30 minutos selecionando sem identificação das pilhas você esquece até o próprio nome. Não complique a parte fácil! Aproveite o momento para já descartar aquela papelada que você sabe que não precisa mais. Mas não deixe que isso tome o seu tempo, se você tiver dúvidas sobre a necessidade de manter o documento, coloque-os com os iguais, e deixe o descarte para outro momento. Também não se prenda a criar categorias definitivas, o objetivo nessa fase é você juntar os semelhantes, você terá chances de rever as categorias corretas.   Passo 4 – Categorização: Sorria, o pior já passou!!! :D Se tudo ocorreu bem, agora você tem diversas pilhas, e já vê luz no fim do túnel! Agora sim, você irá criar as categorias. Agora você deve separar os documentos que eventualmente você usa, daqueles que precisam apenas ser arquivados como inativos (ou o famoso “arquivo morto”). As contas pagas, por exemplo, vão para o inativo, uma vez que você as mantém somente por precaução e raramente usa. Já seu título de eleitor você usa periodicamente, então fica no arquivo ativo. Dentro de cada categoria (ativos e inativos) junte aquelas pilhas que tratam de temas similares, e que faz sentido pra você que sejam arquivados em uma mesma pasta.   Passo 5 – Organizadores: Agora que você já fez toda a separação e sabe quanto espaço físico seus documentos ocupam, sugiro que providencie organizadores adequados ao volume que será armazenado. Lembre-se de considerar: - O volume de documentos; - A divisão dos documentos (quantidade de subcategorias necessárias); - Espaço físico onde serão armazenados (tire a medida do local, para não errar no tamanho das pastas!). Considere também se o local tem risco de umidade ou traças (para definir se é melhor usar caixas de plástico, ou se podem ser de papel).   Passo 6 – Identificação:   Cada pasta ou caixa que você for utilizar para armazenar seus documentos deve ser identificada de forma que você não precise abri-la para saber o que tem dentro. Ao identificar pastas, lembre-se da posição em que ela ficará no armário. Por exemplo, se elas ficarão em pé, e a lateral da pasta ficará visível, esse é o lado a ser identificado. O objetivo é que você tenha o mínimo de trabalho possível quando precisar acessar seus documentos. Armazene o conteúdo, identifique as pastas e... voilà! Você completou a organização! Receba meus aplausos!!!  

    Mas agora tem que manter, heim?!

      Depois de todo esse trabalho, tudo o que você não quer é ter bagunça com papéis de novo! Para isso, siga as dicas: - Adote uma “caixa de entrada”, um local temporário para armazenar papéis que ainda precisam de tratamento antes de serem arquivados, como contas a pagar. Documentos que ainda precisam ser lidos, como um comunicado da escola dos filhos, por exemplo, também são bem-vindos na caixa, assim não se perdem pela casa! - Coloque na sua rotina um dia na semana para limpar a caixa de entrada, armazenando o que precisa ir para arquivo, descartando o que não tem mais uso e relembrando o que precisa ser tratado; - Evite levar para casa papéis desnecessários. Recebeu propaganda de uma pizzaria? Grave o número na agenda do celular, e descarte o papel. A quantidade de lixo que levamos para casa é enorme! E isso tudo se acumula com muita facilidade.

    Curta o resultado

    Você trabalhou duro!! Tenho certeza que valeu a pena! Agora desfrute do prazer de ter uma casa sem bagunça de papéis, e da paz de saber onde estão seus documentos! Tenho certeza que os benefícios da organização irão muito além da pilha de contas a pagar! Depois me conte! ;)
  • 16/02/2018

    Feliz ano novo! Pronto para realizar seus sonhos?

    Agora sim! Carnaval passou, acabaram as desculpas: chegou a hora de buscar tudo aquilo que você desejou para o ano novo durante a festa de Réveillon! Como está a sua lista de desejos? Grande? Pequena? Não fez lista? Pois faça! O primeiro passo para a realização dos seus sonhos, é coloca-los no papel, assim você os traz para o “plano material” e pode traçar metas reais para alcançá-los. Independente de quais sejam seus objetivos, tenho certeza que a organização pode ajudá-lo, então, vem comigo, vamos fazer de 2018 um ano repleto de realizações! As dicas de hoje são para você organizar sua vida financeira. Se a sua lista de desejos contém o tópico “Ganhar na Mega Sena”, ainda assim, peço que não abandone esses passos, eles irão ajudá-lo a administrar sua fortuna depois!! Antes mesmo que você comece a ler, quero deixar claro: SIM, VALE A PENA. É normal que ao nos depararmos com algo que irá nos tomar algum tempo, tenhamos a tendência de procrastinar, e até mesmo de desistir, porque vai “tomar tempo”. Deixa eu te dizer algo sobre o tempo: Ele irá embora de qualquer jeito. Você pode investir um tempo para se organizar, e colher os frutos diários de saber que está tudo sob controle, ou deixar tudo como está, e gastar um tempo ainda maior ligando para o 0800 da administradora do seu condomínio, para pedir a segunda via da fatura que você esqueceu de pagar. Tenha em mente que organização exige sim uma dose de esforço, mas que os benefícios são valiosos! Estamos juntos? Então vamos lá!   Passo 1: Tenha o controle O primeiro passo para administrar suas finanças é saber onde está gastando o seu dinheiro. Também é importante ter controle das datas de pagamento de seus compromissos, evitando gastos adicionais com multas, e o estresse que esses contratempos causam. Existem diversas ferramentas que podem ajudá-lo nessa tarefa. Se para você tudo na vida tem que estar no celular, visite a loja de aplicativos do seu telefone e conheça as opções financeiras. Sugiro que leia as funcionalidades de cada opção e os comentários dos usuários, depois instale umas duas ou três, para escolher o app que melhor atende as suas necessidades. Não é tão tecnológico? Que tal uma planilha no computador? Você pode montar a sua própria planilha, inserindo as contas que tem a pagar mensalmente, as datas de vencimento e, se desejar, o valor. Isso permitirá você saber, por exemplo, quanto o seu veículo custa a você por ano, ou mesmo determinar metas específicas para cada tipo de gasto, e acompanhá-las mensalmente. Também há diversos modelos disponíveis na internet, coloquei aqui um link com alguns: https://blog.guiabolso.com.br/2014/09/23/planilha-de-orcamento-domestico-organize-suas-financas/ Agora, se você não é nem um pouco tecnológico, ou acredita que terá dificuldade para atualizar qualquer desses modelos regularmente, seja simples: Faça uma planilha na mão mesmo, e cole na geladeira. O importante é que você mantenha a vista seus compromissos, o que é meio caminho andado para cumprí-los!   Passo 2: Tenha objetivos Ok, você já agendou suas contas e não vai mais esquecer nenhuma. Ótimo. Mas nem só de pagar contas é feita a vida, certo? Você também quer passar as férias nas Ilhas Maldivas, rodar de BMW e morar em uma cobertura de luxo. Já está em seus planos acertar na loteria, mas, enquanto isso não acontece, sugiro que você: - Defina de forma clara seus objetivos. Escreva-os em sua agenda. - Levante os custos de seu desejo. É fazer um curso no exterior? Quanto custam as passagens? E a hospedagem? Alimentação? Detalhe ao máximo e saiba de quanto exatamente você precisa para tornar seu sonho possível. - Trace um plano para alcançar esse valor. Quando você gostaria de embarcar? Quanto precisa guardar por mês para ter todo o valor até a data do embarque? Você consegue guardar esse valor com os gastos que tem hoje? (Agora que você tem uma planilha, fica fácil responder!). O que você precisa mudar em seus hábitos, para poder guardar esse valor por mês? Pode ser que você precise fazer alguns ajustes em seu orçamento para tornar seu sonho realidade, e organizar as suas finanças pode ser a diferença entre realizar ou não esse sonho. Percebe a importância? Lembre-se da frase: “Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”. Não sei a autoria, mas é verdade. Leia as histórias das pessoas de sucesso, e observe o que tem em comum: sempre souberam o que queriam, e correram atrás de seus sonhos. #ficaadica!   Passo 3: Seja disciplinado Ser organizado vai exigir disciplina. Você precisa confiar nos benefícios do seu novo modelo de organização financeira, e se dedicar, ter atitude. Eu brinquei aqui com a questão da Mega Sena, mas, se você parar para pensar, até para ganhar na Mega Sena é necessário ter atitude! Se você jogar, suas chances são mínimas, mas se você nem fizer a aposta... quais são as chances? Então, assim termino o texto de hoje pedindo a você que se dê uma chance. Acredite em seus sonhos, materialize-os! A vida é curta, mesmo! E você merece ser feliz, tenha atitude para realizar seus sonhos! Organize-se! Feliz 2018!
  • 20/12/2017

    "Como guardar os trabalhos escolares do meu filho?"

    Final de ano chegou e, junto com ele, o que mais? Os trabalhinhos de escola das crianças! Trabalhos, livros, apostilas... não sabe o que fazer? Vamos conversar sobre isso!! Tenho sido abordada por várias mães, com a mesma pergunta: como guardar os “saldos escolares” do ano que está acabando? Minha resposta é bem direta: não guarde! Escolha um ou outro trabalhinho do seu filho que possa representar o ano que passou, talvez o último boletim, ou relatório escolar, e desfaça-se do resto! Parece radical? Então vou te dar alguns argumentos bem objetivos para reforçar o ponto:   1. Objetos são objetos. Trate-os pelo que são. O apego dos pais pelos materiais dos filhos geralmente tem origem no pensamento de que “aquele material tem um pouquinho do meu filho”. Não tem. São apenas coisas. Coisas que foram importantes para o aprendizado do seu filho esse ano, mas o que ele aprendeu, está nele. O que tinha que ser guardado, já foi devidamente armazenado naquele pequeno cérebro-esponja, o que você tem em casa é o bagaço da fruta (por mais colorido e fofo que seja!). Seja grato por poder proporcionar uma boa educação a seu filho, e seja grato a todo esse material que o deu suporte nesse ano, agora ele já cumpriu a função para a qual foi criado, e você pode deixa-lo ir.   2. Seu filho não vai sentir falta desse material. “Mas e se o meu filho quiser rever as atividades?” Quantas vezes você sentiu falta das suas atividades da época da escola? Geralmente essa pergunta encerra o assunto.   3. Seu filho não gosta tanto assim das atividades dele. É bem comum as mães dizerem que guardam os materiais porque a criança gosta. Sabe aquele ditado “o que não é visto, não é lembrado”? Deve ter sido criado com base no comportamento infantil. Vamos pensar friamente: seu filho passa 2 meses pedindo diariamente um brinquedo que ele quer muuuuuito. Aí ele ganha, e em 2 dias o interesse acaba, e o brinquedo fica de lado. Se ele se comporta assim com os brinquedos que ele ama, porque acha que quer ficar admirando atividades do passado? Seria porque foram criações dele? Os desenhos que ele faz na parede também são, e nem por isso você guarda de recordação, aliás, você tem um surto psicótico antes mesmo de admirar a arte, e pinta de novo a parede assim que possível. Então, acredite, você tem o poder de se desapegar dessa criação toda.   4. Você já tem recordações suficientes desse ano. Dê uma olhada na galeria de fotos do seu celular. Você provavelmente tirou mais fotos do seu filho esse ano, do que seus pais tiraram de você a vida toda. Acredite em mim, quando você quiser recordar, terá muito mais prazer em olhar fotos e reviver bons momentos, do que olhar para os trabalhinhos que seu filho fez acompanhado de outras pessoas, e que você nem tem muita certeza de qual era o propósito, no fim das contas.   5. Se você não se desfizer de todo esse material hoje, você estará procrastinando. Eu procrastino, tu procrastinas, todo mundo procrastina de vez em quando. Mas se você pensar nos anos que ainda terá pela frente, e multiplicar pela quantidade de material que está considerando guardar, verá que ao fim da vida de estudos do seu filho, você terá que escolher entre manter o material e ter lugar para guardar papel higiênico. Simplesmente há uma limitação física. E guardar coisas agora porque “você tem espaço”, é adiar o inevitável. Nosso cérebro prega essa peça de vez em quando, cria justificativas que nos faça sentir menos culpa por adiar decisões, mas você está trocando se desfazer das coisas agora, para ter que mexer em uma pilha de “tralha empoeirada” daqui um tempo. Eu te garanto que é melhor se sentir leve agora, do que alimentar ácaros por mais sei-lá-quantos-anos.   Para finalizar, gostaria de te lembrar que as crianças são leves porque vivem intensamente os momentos, e curtem as coisas enquanto lhes dão prazer. Elas estão certas. Errados estamos nós, que criamos justificativas para guardar cada livro já lido, mesmo sabendo que não voltaremos a ler o mesmo título, só porque pagamos por ele, ou algo assim. Então, pelo menos no que diz respeito aos materiais escolares de seu filho, permita-se ser um pouco criança, e desapegue-se! Logo chegarão os materiais novinhos do novo ano que se inicia, e coisas novas são muito mais legais que coisas velhas. Abra espaço para o novo, e, se possível, aplique esse princípio também para seus pertences!
  • 28/11/2017

    Quais são seus planos para hoje?

    É muito comum ouvir pessoas reclamando que não tem tempo para fazer exercícios, curtir os filhos, ter um hobbie, e tantas outras coisas importantes na vida. Se você parar para pensar friamente sobre o assunto, isso não faz o menor sentido. Pensa comigo: Hoje você tem iluminação para estudar a noite, pode pagar suas contas pelo celular e fazer compras sem sair de casa. Não quero te desanimar, mas Albert Einstein não tinha nenhum desses recursos, e fez coisas incríveis. Ok, desconheço registros de que ele praticasse exercícios regularmente, mas você entendeu, não é?! Parece que quanto mais recursos temos, menos o nosso tempo rende!! Não vou filosofar aqui sobre os ladrões do nosso tempo nos dias modernos, porque afinal, você não tem tempo a perder. Vamos então falar sobre Organização do tempo. Você tem o hábito de planejar as atividades cotidianas? Não estou me referindo a levar os filhos no ballet e no judô. Estou falando de planejar levar a cafeteira na assistência. Sabe? As pequenas coisas do dia a dia. Se você não faz isso, saiba que essas pequenas pendências tem um enorme potencial para gerar stress. E na mesma proporção, podem trazer grande satisfação. Vamos abraçar essa segunda possibilidade? Te proponho então uma experiência a ser realizada a partir de HOJE. Digo para fazer hoje porque tudo que você não precisa, é mais uma pendência, não é?! Prometo que vai tomar poucos minutos da sua vida, e trará um grande resultado. Vamos começar com um check list básico: 1. Liste todas as suas tarefas pendentes. Mesmo que estejam relacionadas a temas diferentes, ou que pareçam pouco relevantes, se deseja realizar, coloque no papel. 2.Verifique se lembrou de tudo. Ao terminar a lista, dê uma volta pela sua casa, para se certificar de que não há pendências esquecidas (pode achar aquela roupa que você ficou de levar para ajustar...). 3. Estime o tempo necessário. Ao lado da tarefa, coloque a estimativa de tempo necessário para cumpri-la. Inclua os deslocamentos, se houver. 4. Defina prioridades. Numere as tarefas de acordo com a prioridade. Identifique o que é urgente e importante, isso ajudará a definir o que deve ser feito primeiro. Você pode acabar percebendo que certas tarefas nunca serão prioridade (e talvez seja melhor doar logo aquela roupa que você nunca vai levar para ajustar!). 5. Coloque na agenda. Passo importantíssimo. SEJA REALISTA. Não adianta colocar todos os itens na semana que vem, quando obviamente não conseguirá cumprir. Se você não tem uma agenda impressa, vale a do celular. Se nunca usou uma agenda no celular, recomendo a agenda do Google, que tem recursos ótimos! Você não faz ideia de quanto ficará mais leve, simplesmente por planejar a resolução de suas tarefas. Quando você determina uma data para execução, ainda que o serviço não esteja feito, é como se já estivesse em andamento. Cada vez que você entrar na cozinha, e se deparar com a cafeteira estragada, ao invés de sentir um grande incômodo e pensar “tenho que consertar isso”, vai pensar “farei isso na quarta-feira”, e acredite em mim, isso vai te fazer muito bem. 6. Comprometa-se com o seu plano. Você já tentou por tempo suficiente deixar que suas pendências se resolvessem sozinhas e não funcionou, então, encare a realidade: ninguém resolve seus problemas por você. Será necessário cumprir com o que planejou! Verifique toda noite o plano do dia seguinte (coloque um alarme no celular, até que isso vire um hábito!). Seguindo esses passos, logo você vencerá uma porção de pendências, e começará a perceber que é possível fazer mais com o seu tempo. Passo seguinte? Incluir na sua agenda algo que deseja fazer, mas não “tinha tempo”. Quem sabe aquele item que estaria na lista de desejos para o ano novo? Cada dia é uma nova oportunidade, e lembre-se: Você é o dono do seu tempo, então comporte-se como tal.
  • 13/11/2017

    Vamos falar sobre desapego?

    Você já teve aquele “Dia da Faxina”, em que estava decidido a arrumar o seu guarda-roupas, mas no fim do trabalho se viu guardando de volta um monte de coisas que nunca usou? Sejamos francos, boa parte desses objetos você sequer vê a possibilidade real de utilizar ainda nessa encarnação, mas acabou guardando de volta. ​Por quê??!! Vamos conversar sobre um vilão do desapego: o presente! Todo mundo adora ganhar presente, né?! Mas vamos combinar que as vezes, mesmo a pessoa mais querida, acaba te dando algo que não agrada. E aí, o que fazer? Se é algo que possa ser trocado, troque enquanto pode!! Pode surgir um pensamento do tipo “Mas e se minha tia ficar chateada por eu ter trocado?” Não se deixe enganar!! Sua tia não ficaria feliz ao descobrir a peça ainda com etiqueta no seu guarda- roupas, dois anos depois! Quem quer que tenha te dado o presente, queria te deixar feliz, então, não atrapalhe esse objetivo e por favor, troque logo por algo que lhe agrade!!! Ok. Temos um combinado que a partir de agora você irá trocar os presentes que não lhe agradarem? Espero que sim! Mas temos ainda que falar sobre o que não pode ser trocado. Preparado para um momento de libertação? Pois aí vai uma verdade que deve lhe fazer bem: “Um presente cumpre sua missão quando é entregue a você” (Marie Kondo) Entende o que isso significa? Significa LIBERDADE! Acredite, a partir da hora que o presente é entregue a você, ele é SEU! (É sério!) E você pode fazer dele o que bem entender. A pessoa que o presenteou, teve a intenção de te ver feliz naquele momento, e demonstrar que pensou em você. Esse objetivo se cumpre quando você se mostra feliz em receber o pacote. Porém, quando você mantém em sua casa um objeto que não lhe agrada só porque foi presente, cada vez que olhar para esse objeto, vai pensar “foi presente de fulano, pena que não serviu”, e concorda que é um pensamento negativo? Então algo que alguém te deu para alegrar, passa a ser um pequeno foco de tristeza dentro do seu lar. Você acha que sua querida tia ficaria feliz com isso? Então que tal libertar a sua casa desses focos de tristeza e repassar esses presentes a alguém que dará o devido uso? A dica é: pegue o presente em suas mãos, lembre do momento em que o recebeu, da pessoa que te ofereceu e do carinho que ela quis te passar. Seja grato aos sentimentos bons que esse presente lhe proporcionou, e... deixe-o partir! Liberte-se e sorria! Sua casa ficará mais leve e isso se repetirá na sua vida!!
  • 06/11/2017

    Organização: Você não nasceu sabendo!

    A frase “ninguém nasce sabendo” é extremamente popular. Mas por algum motivo, aparentemente as pessoas acham que ela não se aplica ao tema de ORGANIZAÇÃO. Quem nunca ouviu um “vá arrumar o seu quarto” (geralmente acompanhado por promessas de consequências terríveis em caso de não atendimento do pedido!). Mas, antes de te mandar arrumar o seu quarto, alguém havia efetivamente ORGANIZADO o ambiente? Não estou falando de jogar seus brinquedos em uma caixa, isso é ARRUMAR, me refiro a ORGANIZAR. Organização precede a arrumação. Ou deveria. A organização cria sistemas inteligentes que nos auxiliam a manter a ordem em nossa casa, local de trabalho, rotina, enfim, na nossa vida. Os benefícios são enormes! Quando não somos organizados perdemos tempo, dinheiro, e fios de cabelo! Sim, porque a falta de organização tem um potencial ENORME de causar stress. Talvez você nunca tenha pensado na organização como a solução para diversos problemas da sua vida. Ou talvez você já se interesse pelo tema há algum tempo. Seja qual for o seu caso, espero que o conteúdo periódico deste blog te ajude a ter Tudo em Seu Lugar, e, acredite, isso terá um impacto fascinante na sua vida. Organizar transforma, vem comigo?!

Quem faz o blog

DESTAQUES DOS EDITORES