Fashion Tech

2ª edição da Brazil Immersive Fashion Week tem data divulgada e ocorre em versão ampliada discutindo futuro da moda e da cultura no mundo 5G

A Brazil Immersive Fashion Week, primeira semana de moda da América Latina dedicada à integração da moda com a tecnologia, foi criada no ano passado, com o objetivo de abrir espaço para que marcas, artistas e profissionais independentes experimentem outros formatos de criação, produção e apresentação de coleções a partir das novas realidades imersivas.

Com o leilão do 5G anunciado pelo governo para 4 de novembro deste ano e a previsão para implementação nas capitais até julho de 2022, conceitos como metaversos, blockchain, realidades expandidas, inteligência artificial, wearables e internet das coisas não poderão mais ser ignorados pelo mercado de moda, arte e tecnologia.

"Criar espaços para novas experiências estéticas a partir da tecnologia é abrir lugar para discussões sobre os impactos das mudanças globais na nossa cultura. A moda sempre foi renegada ao lugar da superficial, mas ela comunica as reconfigurações que acontecem na estrutura da sociedade. A BRIFW pensa a moda para além do vestuário, mas como meio para aprendermos como a tecnologia vem estabelecendo novas formas de interação social e produção estética. Os termos e protocolos da tecnologia da WEB 3 e do Metaverso 1 são complicados e de difícil acesso, porém, a moda, com sua linguagem sedutora e acessível pode se tornar um caminho interessante para aproximarmos as pessoas de assuntos complexos. Apenas através do conhecimento, nós vamos conseguir passar de meros usuários da tecnologia para agentes críticos sobre o mundo que, em breve, será imposto a todos nós", fala Olivia Merquior, idealizadora do evento.

A segunda edição da BRIFW celebra a parceria com o centro de inovação STATE, localizado na Vila Leopoldina em São Paulo, e marca a construção conjunta da vertical de novas realidades do espaço, com lançamento marcado para 2022. A parceria vai montar laboratórios equipados com tecnologia de ponta e abrirá o espaço para o desenvolvimento de residências, cursos e soluções em colaboração com artistas e grandes empresas de moda, cultura e entretenimento.

O aumento no número de marcas interessadas em participar do BRIFW demonstra como as novas tecnologias imersivas vem se tornando mais acessíveis para criadores de moda. Na primeira edição, a BRIFW contou com 3 estilistas brasileiros e 6 latinos, além da Rider, que lançou seu projeto anual de sustentabilidade, totalizando 10 desfiles e 6 países representados. Em apenas um ano, o line-up da BRIFW passa para 18 marcas e 10 países: Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, México, Colômbia, Equador, Uruguai, Venezuela e Peru.

O BRIFW tem curadoria de Olivia Merquior e Pia Rey. Olivia é idealizadora do BRIFW e diretora da agência Dacri Deviati. Além de fazer parte da equipe de moda do Première Vision Paris, foi curadora e mentora das duas edições dos projetos Top 5 e Estufa da São Paulo Fashion Week. Pia Rey é stylist, produtora e parceira da diretora da Vogue Itália, Sara Maino, que está à frente também da Vogue Talents, plataforma de apoio às novas gerações de designers globais. Pia também é colaboradora para assuntos de sustentabilidade e novos estilistas na Vogue Mexico & Latam.

Entre as marcas confirmadas no BRIFW estão: o estilista Lucas Leão, que fez um desfile phygital no centro de inovação STATE em São Paulo; a Nous Étudions, marca argentina e única latinoamericana já selecionada para o prêmio LVMH e a estilista francesa Clara Daguin, conhecida por suas coleções iluminadas, que falará sobre suas experiências com a Google Jacquard.

A transmissão dos desfiles acontece no dia 30 de outubro a partir de 17h, no site da BRIFW, no YouTube e nas redes sociais do evento. Apesar dos desfiles remotos, os estilistas poderão assistir suas apresentações ao vivo, com convidados, em um metaverso customizado para cada marca. Para o acesso ao metaverso será necessário convite, mas assim como no ano passado, quem quiser sentar-se na "Fila A" infinita dos desfiles, poderá enviar seus vídeos e participar da transmissão oficial do dia 30. Saiba mais neste link: https://brifw.notion.site.

Do dia 26 a 29 de outubro, nos mesmos canais de transmissão dos desfiles, acontecerá o Immersive Talks, ciclo de conversas que chama a audiência para descobrir soluções de mercado e a refletir sobre o impacto das novas tecnologias na cultura global.

"O Talks equilibra a perspectiva de grandes empresas com jovens artistas e pensadores da cultura, universidades tradicionais e centros de educação disruptiva, marcas conhecidas e outras emergentes, mas todas são vozes com impacto na construção do nosso futuro", comenta Olivia. "A ideia é trazer assuntos sobre tecnologia e cultura de forma acessível e desmistificar os termos que tanto assustam as pessoas", completa.

Serão 20 painéis transmitidos ao vivo a partir do dia 26 e salvos no YouTube da BRIFW. Entre os convidados estão The Fabricant, primeira marca do mundo a vender uma peça digital em nft; a plataforma de moda internacional SHOWStudio; DressX, marketplace de moda digital de luxo e responsável pelo nft de 10 anos de Olivier Rousteing na Balmain e Institute of Digital Fashion (IoDF) que assinou os primeiros desfiles digitais da semana de moda de Londres. Microsoft e Snapchat falarão sobre recursos que definirão a criação de conteúdo no mundo 5G, Yahoo e Google mostrarão projetos inovadores desenvolvidos nos últimos anos com tecnologias vestíveis e realidades mistas. The Royal College, USP e PUC-Rio darão suas perspectivas na área da pesquisa e educação institucional, enquanto o Museu Transgênero de História e Arte (MUTHA) e a plataforma de nft Hic et Nunc trarão novos olhares sobre compartilhamentos de saberes em comunidades independentes. Um encontro inédito entre editoras de Vogue’s de diferentes países discutirá o futuro da comunicação de moda.

Mas antes do lançamento oficial do evento no dia 26, a BRIFW faz um preview do seu conteúdo em parceria com a plataforma de NFT Hic et Nunc e a SP-Arte. O consagrado evento de arte acontece de 20 a 24 de outubro no pavilhão ARCA, na Vila Leopoldina em São Paulo, e nesse período, a BRIFW ocupará o pavilhão do STATE (logo à frente da SP-Arte) com uma JAM de realidade aumentada. A Jam é uma espécie de hackathon onde artistas 3D e code designers são convidados a ocupar os 10.000m2 do STATE com esculturas em realidade aumentada. Os trabalhos são realizados em uma maratona de 6 dias e contam com a mentoria de importantes talentos da arte digital brasileira: Érica Storer, Gabriel Massan e Yná Kabe Rodríguez. O resultado da JAM poderá ser visitado de 20 a 30 de outubro através de QR Codes espalhados pelo espaço físico do STATE.

"Me encanta fazer parte de um projeto que fomente a criação de espaços de aprendizagem e debate para artistas emergentes na América Latina. Realoca o debate da tecnologia no cenário hegemônico, dando destaque às pautas da indústria criativa e os seus meios de sobrevivência no Sul Global." conta Gabriel Massan, artista digital e um dos jurados do AR Jam.

Complementando as ações do evento, os participantes vão encontrar um ecossistema de metaversos e projetos paralelos que convidam a audiência a expandir suas experiências durante a semana, assim como um curso de desenvolvimento de marcas de moda na blockchain. Todas as informações sobre o evento e as ações paralelas estarão disponíveis no site brifw.com e nas redes do Discord e Instagram.

O BRIFW é uma realização da Dacri Deviati com o apoio do State, Centro-br e Nowhere.