Publicidade
Senador

Aécio entrega passaporte e tem 15 dias para se manifestar sobre prisão

LETÍCIA CASADO BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Os advogados do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) entregaram nesta quarta (24) o passaporte do tucano ao STF (Supremo Tribunal Federal). Aécio também foi notificado para se manifestar em até 15 dias do pedido de prisão feito pela PGR (Procuradoria-Geral da República). Ele é investigado junto com o presidente Michel Temer e o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) em inquérito aberto no STF a partir da delação da JBS.

Na semana passada, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, negou pedido de prisão de Aécio e do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Ao negar o pedido de prisão, Fachin impôs medidas cautelares ao senador e ao deputado, como suspensão das funções parlamentares "ou de qualquer outra função pública", proibição de contatar outro investigado e de sair do país, e mandou que entregassem seus passaportes. Na segunda (22), Janot recorreu da decisão.

Ele pediu a reconsideração e, em caso de negativa, solicitou que o recurso seja levado com urgência ao plenário do STF. Aécio recorreu da decisão de Fachin de afastá-lo das funções de senador.

Segundo Janot, as gravações ambientais e grampos telefônicos decorrentes da delação premiada de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, demonstraram que os parlamentares "vêm adotando, constante e reiteradamente, estratégias de obstrução de investigações da Operação Lava Jato".

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES