Publicidade
Gringos

Aguilar pode ser o 39º estrangeiro a atuar pelo Athletico na Era dos Pontos Corridos

Lucho González: um dos oito argentinos que atuaram pelo Athletico desde 2003
Lucho González: um dos oito argentinos que atuaram pelo Athletico desde 2003 (Foto: Arquivo Bem Paraná/Geraldo Bubniak)

O zagueiro colombiano Felipe Aguilar pode ser o 39º estrangeiro a atuar pelo Athletico Paranaense desde 2003. O jogador, que estava no Santos, foi contratado a pedido do técnico Dorival Júnior e participou da conquista da Copa Libertadores 2016 com o Atlético Nacional, da Colômbia.

Aguilar será o único colombiano do atual elenco do Athletico. No entanto, terá a companhia de mais três estrangeiros: o argentino Lucho González, o uruguaio Juan Boselli e o equatoriano Josué Cuero Mercado.

A contratação de estrangeiros virou prática comum no futebol brasileiro a partir de 2003, quando iniciou a Era dos Pontos Corridos na Série A. Além da valorização da moeda nacional em relação aos países vizinhos, os clubes brasileiros passaram a contar com estruturas mais organizadas e maiores receitas, realidade que transformou os 'gringos' em reforços 'bons e baratos'.

Desde 2003, o Athletico usou em competições oficiais 38 gringos de 13 nacionalidades diferentes: 11 da Colômbia, 8 da Argentina, 7 do Uruguai, 2 do Paraguai, 2 do Chile, 1 da Croácia, 1 do Equador, 1 da Índia, 1 dos Emirados Árabes, 1 da Espanha, 1 do Panamá, 1 do Peru e 1 de Portugal. O cálculo não considera os atletas que não chegaram a atuar, com o caso de Josué Cuero.

No mesmo período, o clube teve também cinco técnicos estrangeiros: o uruguaio Juan Ramón Carrasco, o alemão Lothar Matthaus, o espanhol Miguel Angel Portugal, o sérvio Dejan Petkovic e o português Sérgio Vieira.

Pelo regulamento da CBF, o limite é de cinco estrangeiros por partida (não há limite por elenco).

O ano em que o Athletico escalou mais estrangeiros foi em 2015, quando levou a campo o meia Romeo Fernandes (Índia), o lateral-esquerdo Olaza (Uruguai), o lateral-direito Pereirinha (Portugal), o zagueiro Vilches (Chile) e os meias Barrientos (Argentina) e Daniel Hernández (Colômbia), além de contar com o técnico português Sérgio Vieira.

O segundo ano com mais 'gringos' foi em 2019, com os argentinos Lucho González, Marco Rubén, Braian Romero e Tomás Andrade e o colombiano Plata.

No ano passado, o Athletico ficou acima da média nacional. Na Série A do Brasileirão, os 20 clubes levaram a campo 67 estrangeiros, ou seja, uma média de três por equipe.

OS GRINGOS NO ATLÉTICO
Desde 2003, todos os estrangeiros que chegaram a atuar em competições oficiais
2020 - Lucho González (v, ARG), Boselli (m, URU)
2019 - Lucho González (v, ARG), Marco Rubén (a, ARG), Braian Romero (a, ARG), Tomás Andrade (m, ARG), Plata (a, COL)
2018 - Lucho González (v, ARG), Pavez (v, CHI), Plata (a, COL), (**)
2017 - Lucho González (v, ARG), Pavez (v, CHI), Eduardo da Silva (a, CRO)
2016 - Vilches (z, CHI), Pereirinha (ld, POR), Barrientos (m, ARG), Luciano Cabral (m, ARG)
2015 - Romeo Fernandes (m, IND), Olaza (le, URU), Pereirinha (ld, POR), Vilches (z, CHI), Barrientos (m, ARG), Daniel Hernández (m, COL), Sérgio Vieira (t, POR)
2014 - Miguel Portugal (t, ESP) Petkovic (t, SER) Mirabaje (m, URU) Mérida (m, ESP) Olaza (le, URU)
2013 - Ligüera (m, URU) Palau (v, URU), Mérida (m, ESP)
2012 - Ligüera (m, URU) Guerrón (a, EQU), Nieto (a, ARG) Morro García (a, URU) Carrasco (t, URU)
2011 - Guerrón (a, EQU) Nieto (a, ARG) Morro García (a, URU) Ivan González (m, PAR)
2010 - Vanegas (z, COL) Valencia (v, COL) Ivan González (m, PAR) Guerrón (a, EQU) Javier Toledo (a, ARG) Nieto (a, ARG) Serna (a, COL)
2009 - Valencia (v, COL) Julio dos Santos (m, PAR) Ferreira (m, COL) Kamali (a, EAU)
2008 - Valencia (v, COL) Ferreira (m, COL) Julio dos Santos (m, PAR), (*)
2007 - Viáfara (g, COL) Valencia (v, COL) Ferreira (m, COL) Dayro Moreno (a, COL)
2006 - Lothar Matthaus (t, ALE), Montoya (g, COL-ARG), Ferreira (m, COL), Herrera (a, COL), Pezzolano (m, URU)
2005 - Baloy (z, PAN), Marin (le, COL)
2004 - nenhum
2003 - Lobatón (a, PER)
Legenda: g = goleiro, z = zagueiro, le = lateral-esquerdo, ld = lateral-direito, v = volante, m = meio-campista, a = atacante, t = técnico
*Em 2008, fazia parte do elenco do Atlético o atacante Edivaldo Rojas Hermoza, apelidado de Bolívia. Ele nasceu em Cuiabá (MT), mas é naturalizado boliviano (devido à origem da mãe) e defendeu a seleção da Bolívia a partir de 2011.
**Em 2018, o meia Felipe Dorta atuou pelo Athletico. Ele é nascido no Brasil e naturalizado austríaco. Ele atuou pelas seleções de base do país europeu.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES