Brasileirão

Após reunião, Coritiba demite o técnico Jorginho

Jorginho
Jorginho (Foto: Reprodução / Dugout)

O técnico Jorginho foi demitido pelo Coritiba na tarde deste domingo (25), após reunião da diretoria. A demissão ocorreu um dia após a derrota de 2 a 1 para o Ceará, pela 18ª rodada do Brasileirão.

Na reunião deste domingo, não estava presente o diretor de futebol do Coritiba, Paulo Pelaipe. Ele está internado em uma UTI para tratamento da Covid-19. Foi Pelaipe quem trouxe Jorginho.

Jorginho foi o segundo técnico que dirigiu o Coritiba no Brasileirão. O primeiro foi Eduardo Barroca, demitido após quatro derrotas nas quatro primeiras rodadas. Com Jorginho, o time coxa-branca fez 13 jogos, com 3 vitórias, 4 empates e 6 seis derrotas – um aproveitamento de 33,3%. Além disso, o ex-auxiliar Mozart (hoje no CSA) dirigu a equipe em uma partida, a vitória de 2 a 1 sobre o Bragantino.

Jorginho entrega o Coritiba na 19ª posição, com 16 pontos. Apenas o Goiás, com 11 pontos, está atrás. O clube paranaense não anunciou um substituto. Essa tarefa, em tese, cabe a Pelaipe.

No sábado, após a derrota, Jorginho deu algumas alfinetadas no elenco. “Tem sido recorrente, infelizmente a gente não tem conseguido concluir [a gol] da forma como a gente imagina, a gente vem treinando. Eu, como treinador, a minha função é criar justamente as movimentações necessárias para que a gente chegue a ter oportunidades de gol e as oportunidades estão surgindo, infelizmente a gente não está conseguindo concluir”, afirmou.

Sobre sua situação no comando, Jorginho falou que a decisão não cabe a ele. “Como eu falei no jogo passado, a diretoria tem toda a liberdade de fazer aquilo que acha melhor”, disse. “O trabalho está sendo bem feito, o trabalho está sendo melhor, a gente está tentando sugar de todas as formas aquilo que os jogadores têm de melhor, tem demonstrado isso, a gente tem feito grandes partidas, mas está faltando o mais importante, que é o gol e os três pontos”.