Atlético 0x2 Athletico

Após vitória, Autuori faz desabafo, cita 'interesses' e lamenta 'competição injusta'

Autuori
Autuori (Foto: Divulgação/Athletico.com.br/Fabio Wosniak)

O técnico do Athletico Paranaense, Paulo Autuori, abriu a entrevista coletiva depois da vitória sobre o Atlético Mineiro com um desabafo. “Antes de falar do jogo, sou homem do futebol, milito há algum tempo dentro do futebol, e reivindico muito o direito daqueles que são do futebol serem ouvidos. Independente daquilo que ocorra no campeonato, de qualquer maneira será uma competição injusta, porque muitas equipes terão problemas com a covid na véspera dos seus jogos, como aconteceu hoje com Athletico Paranaense. E não só com jogadores, mas com a equipe técnica. É um problema que transcende o futebol brasileiro. A pressa de acabar o ano de qualquer maneira faz interesses se sobreporem à razão dentro do futebol brasileiro, mais uma vez”, lamentou.

Em relação ao jogo, Autuori elogiou a postura tática do time. “A equipe foi bem taticamente. Não baixou a sua estrutura tática para perto do seu gol. Fez marcação em bloco média muito bem feita. A equipe tem progredido”, disse.

Sobre a nova posição do meia Canesin, que acabou jogando como extremo, o técnico explicou. “Foi uma estratégia. E não foi algo novo para ele. Na Bélgica, ele jogou por dentro e por fora”, argumentou.

Perguntado sobre a série de bons resultados após a chegada dele, Autuori, o treinador dividiu os créditos com demais profissionais do clube. “Não sou eu que cheguei. É trabalho de um grupo de pessoas. Um grupo forte que passou por dificuldades, que todos passam num ano como esse. O principal é o ambiente. Importante ter ambiente de harmonia, de confiança, de crença. As vitórias só podem acontecer se tiver atitudes e não palavras”, declarou.

Autuori também destacou que todos os jogadores do elenco precisam se sentir úteis. “Todos serão úteis, ainda mais em um ano como esse. Alguns vão jogar mais, outros menos. Com o Athletico sem poder contratar, o olhar tem que ser para dentro. Que se sintam úteis e participativos, porque as oportunidades vão aparecer”, comentou.