Mercado da bola

Athletico apresenta Fernandinho como reforço: ‘Agora chega o vovô’

Petraglia e Fernandinho
Petraglia e Fernandinho (Foto: Franklin de Freitas)

O Athletico apresentou o meio-campista Fernandinho, 37 anos, como reforço para o Brasileirão. Ele assinou contrato até o fim de 2023 e foi apresentado nesta segunda-feira (27) ao lado do presidente do clube, Mario Celso Petraglia. O jogador, que se profissionalizou no próprio Athletico, em 2003, retorna ao clube após ter saído em 2005, quando rumou para o Shakhtar Donetsk (Ucrânia). Em 2013, ele foi para o Manchester City, de onde se despediu em maio deste ano.

“Estamos recebendo o Fernandinho, dentro do nosso projeto, que lamentavelmente durante a pandemia tivemos que dar uma segurada. Os anos de 2020 e 2021 foram anos muito difíceis no mundo inteiro. Retomamos fortemente neste ano, com algumas dificuldades iniciais”, disse Petraglia. “Não tenho que apresentar o Fernando. Pelos clubes que passou, pela representatividade do nosso Athletico. Ele virá nos ajudar nessa mudança de patamar que estamos trabalhando”.

Petraglia afirma que Marlos não sai do Athletico e fala sobre Daniel Alves, torcida e SAF

“Minha escolha para voltar foi embasada em vários aspectos. Tinha essa ambição de jogar somente por 3 clubes na carreira, antes de encerrar. Estou voltando para perto da minha família, isso não tem preço. O projeto (do Athletico) é muito grande, muito bom’, disse o jogador, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva. “Na questão de resultados, vi que o clube cresceu muito desde a época em que estive aqui. É o mais próximo que há dos clubes da Europa são conduzidos, não atrasa salários. Dá estabilidade para trabalhar, um estádio maravilhoso, infraestrutura. Quando coloquei tudo na balança, foi fácil tomar a decisão”.

Fernandinho será o dono da camisa 5 do Athletico. Ele chega como o jogador mas velho do atual elenco, e até brincou com isso. “Vi que a média de idade é de 23 anos. Agora chega o vovô”, afirmou. Apesar de toda a experiência, ele diz que não se vê como o capitão. “A questão da capitania vai além de simplesmente usar a braçadeira. Não existe um único capitão, vários jogadores tomam essa frente em diversas situações”, afirmou. “Serei o jogador mais velho. Dentro do que puder ajudar, estarei à disposição”.

O jogador falou sobre seu posicionamento em campo. “Minha posição original é de volante”, disse ele. “Vinha exercendo (a posição de) primeiro volante no City. Na temporada 2019-2020 foi como zagueiro, depois que tive uma conversa com o Guardoila. Dependendo de como está o andamento, se eu estiver em condições, posso atuar em outra posição”.

Fernandinho esteve nas duas últimas Copas do Mundo, de 2014 – sob o comando de Luiz Felipe Scolari, atual treinador do Athletico – e de 2018, com Tite. “Trabalhei com o Felipão na seleção, no Mundial. Fora 40 dias, um período muito intenso”, disse o jogador. “Minha conversa com Felipão vai ser normal, tranquila, como os jogadores conversam com os treinadores. É uma satisfação trabalhar com ele novamente. Essa parceria tem tudo para dar certo”.

O jogador mostrou ter encampado o discurso de que o Athletico busca títulos de nível global. “Futebol não é uma ciência exata. Mas, quando constrói uma história em competições desse tipo, se acostumando a ganhar jogos importantes, passado de fase, acaba sendo possível”, afirmou Fernandinho. “É um trabalho difícil, árduo. Precisa enfrentar adversários dentro e fora de campo, com situações adversas. Mas, se consegue criar esse espírito, sabendo que no futebol tudo pode acontecer, a esperança segue sendo alimentada a cada dia”.

Fernandinoh só poderá estrear a partir do dia 18 de julho, que é quando abre a janela de contrações do Brasileirão.