Libertadores

Athletico empata na Arena e garante vaga, mas decepciona no ataque

Christian, do Athletico, disputa lance com jogador do Jorge Wilstermann
Christian, do Athletico, disputa lance com jogador do Jorge Wilstermann (Foto: Divulgação/Athletico.com.br)

O Athletico Paranaense está classificado para as oitavas de final da Copa Libertadores. A vaga foi garantida nessa terça-feira (dia 29) à noite, na Arena da Baixada, com o empate em 0 a 0 com o Jorge Wilstermann, pela 5ª rodada da fase de grupos. Com o resultado, o time paranaense ficou na liderança isolada, com 10 pontos, seguido por Wilstermann (7), Peñarol (6) e Colo-Colo (6). Na 6ª e última rodada da fase de grupos, o Furacão joga no Uruguai, contra o Peñarol.

Em relação ao desempenho, o Athletico teve domínio absoluto da partida, mas decepcionou nas finalizações. O time somou 20 arremates nos 90 minutos, mas apenas cinco no alvo. O goleiro adversário teve pouco trabalho.

Veja AQUI as atuações dos jogadores do Athletico diante do Jorge Wilstermann

TABU
O Jorge Wilstermann nunca venceu por competições oficiais no Brasil. Nos 12 jogos em solo brasileiro, foram dez derrotas e dois empates (contra o Atlético-MG em 2017 e contra o Athletico em 2020). No total, marcou quatro gols nesses jogos e sofreu 36.

RETROSPECTO
Na história da Libertadores, o Jorge Wilstermann só venceu quatro vezes como visitante: duas na Bolívia (contra Oriente Petrolero em 2018 e Always Ready em 1968), uma no Peru (contra o Universitario em 1986) e uma no Equador (contra o Tecnico Universitario em 1981). Nos demais jogos, oito empates e 49 derrotas.

MANDANTE
Já o Athletico é forte como mandante na Libertadores. Tem 20 vitórias, cinco empates e seis derrotas em casa na história da competição.

FASE
O time do técnico Eduardo Barros vinha de quatro vitórias consecutivas – duas pela Libertadores e duas pelo Brasileirão. No total, o treinador soma 9 vitórias, 6 empates e 1 derrota desde que assumiu o comando da equipe.

ESCALAÇÃO
A escalação foi a mesma da vitória de sábado (dia 26) sobre o Bahia. Continuaram fora os pontas Vitinho e Nikão e o lateral-esquerdo Marcio Azevedo, todos em recuperação. O centroavante Walter, com Covid-19, segue afastado.

ESQUEMA TÁTICO
O técnico Eduardo Barros repetiu a formação tática dos últimos três jogos, com o 4-1-2-1-2 para atacar e o 4-4-1-1 para defender. Com a bola, Cittadini era o meia ofensivo, Wellington o único volante e a dupla de ataque tinha Pedrinho e Fabinho. Pelo centro, Erick e Christian eram os articuladores. Sem a bola, a linha de quatro tinha Christian (esquerda), Wellington (centro), Erick (centro) e Fabinho (direita). Cittadini e Pedrinho ficavam mais à frente.

Clique aqui para saber mais sobre a formação tática

O time boliviano usou o 5-4-1 para defender e o 3-4-3 para atacar.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo teve domínio total do Athletico, que somou 80% posse de bola, finalizou 11 vezes (2 certas) e tentou 29 cruzamentos (8 certos). No entanto, o time só criou uma chance clara — aos 40, quando Thiago Heleno lançou e Abner chutou em cima do goleiro. O time boliviano não finalizou e quase não passou do meio-campo. Ficou totalmente recuado e conseguiu dificultar bastante a vida do Athletico.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou com o mesmo cenário de antes. Fabinho perdeu gol feito no primeiro minuto. Aos 17, Eduardo Barros tirou o atacante Fabinho e o volante Wellington. E colocou o centroavante Bissoli e o meia Jorginho. O Athletico seguiu pressionando, insistindo em cruzamentos e com dificuldades para criar chances. O Wilstermann começou a encontrar espaços e armou dois contra-ataques perigosos. Aos 35, entraram Lucho e Geuvânio. Pouco adiantou. Aos 45, Pedro Henrique saiu lesionado. Entrou Lucas Halter.

ESTATÍSTICAS
Ao fim do jogo, o Athletico somou 20 finalizações (5 certas), 72% de posse de bola, 89% de acerto nos passes e 11 escanteios. O Wilstermann obteve 3 finalizações (3 certas), 28% de posse de bola, 62% de acerto passes e 2 escanteios. Os números são do site Sofascore.

ATHLETICO 0x0 J.WILSTERMANN
Athletico: Santos; Jonathan, Pedro Henrique (Lucas Halter), Thiago Heleno e Abner; Wellington (Bissoli), Erick, Christian e Léo Cittadini (Geuvânio); Fabinho (Jorginho) e Pedrinho (Lucho). Técnico: Eduardo Barros
J.Wilstermann: Giménez (Ojeda); Pato Rodriguez, Benegas, Zenteno, Ronny Montero e Aponte (Vaca); Justiniano, Torrico, Cristian Chávez (Ofano) e Serginho (Melgar); Gilbert Álvarez (Arrascaita). Técnico: Cristian Díaz
Cartões amarelos: Chavez, Giménez, Pato Rodriguez, Justiniano (JW). Wellington, Geuvânio (A).
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)
Local: Arena terça-feira às 21h30

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
4 - Abner recebe na ponta e cruza para Pedrinho, na área. Ele chuta e a zaga bloqueia.
15 - Falta na esquerda. Christian cruza. Pedro Henrique cabeceia perto, sobre o gol.
17 - Abner chuta de longe. Zenteno tenta tirar e quase marca contra. A bola vai ao lado.
24 - Jonathan cruza. A zaga tira mal. Erick pega o rebote e chuta perto, ao lado.
26 - Lance polêmico. Escanteio. Abner cruza. Na área, Thiago Heleno acerta uma cotovelada em Zenteno. Ao mesmo tempo, Christian tenta finalizar e é atingido por chute acrobático de Benegas.
40 - Thiago Heleno lança. Abner domina na área e chuta em cima do goleiro.

Segundo tempo
1 - Abner cruza. Fabinho entra livre e erra o chute, na pequena área.
15 - Erick cruza. Pedrinho recebe na área e chuta. A zaga tira. Cittadini pega o rebote na meia-lua e chuta perto, sobre o gol.
19 – Thiago Heleno lança. Jorginho entra livre e desvia de cabeça. O goleiro salva.
26 - Pato Rodriguez dispara em contra-ataque e chuta da entrada da área. Santos segura.
30 - Orfano cruza rasteiro. Melgar pega de fora da área e acerta no alto. Santos espalma para escanteio.
35 - Jorginho cruza da esquerda. Erick cabeceia no centro. O goleiro defende.