Publicidade
Conteúdo Sustentável

Aumenta o número de espécies da fauna ameaçadas de extinção no Brasil

Aumenta o número de espécies da fauna ameaçadas de extinção no Brasil

Considerado o país mais biodiverso do mundo, o Brasil lançou no dia 08 de dezembro, durante a Conferência das Partes (COP 13) sobre Diversidade Biológica, realizada em Cancun, no México, a edição do Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. O levantamento de espécies ameaçadas, realizado entre 2010 e 2014, representa o maior esforço mundial sobre o tema já feito em um país, e agora foi consolidado no livro.

O levantamento analisou o status de conservação de 12.254 espécies e o risco de extinção, incluindo peixes e invertebrados aquáticos. Na lista anterior, divulgada em 2003, haviam sido avaliadas 816 espécies. O livro aponta um incremento na quantidade de espécies ameaçadas. O total de espécies ameaças subiu para 1.173, divididas em três categorias: Criticamente em Perigo (CR), Em Perigo (EN) e Vulnerável (VU).

O estudo é fruto do trabalho de 1.270 cientistas coordenados pelo ICMBio, com treinamento e orientação da pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e colaboração de dezenas de outras organizações, com metodologia globalmente reconhecida pela UICN. Para ter acesso ao Livro Vermelho da Fauna basta acessar http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/comunicacao/publicacoes/publicacoes-diversas/dcom_sumario_executivo_livro_vermelho_ed_2016.pdf

Campanha incentiva brasileiros a convidarem refugiados para a ceia de Natal
Acaba de ser criada uma campanha para reduzir o preconceito e aumentar a integração da sociedade brasileira com os refugiados. Através do site http://meuamigorefugiado.com.br/ as famílias brasileiras poderão convidar um refugiado para participar do Natal na sua casa. Para promover ainda mais a troca de culturas e experiências, cada refugiado vai levar um prato típico do seu país para a ceia.

O Brasil tem de mais de oito mil refugiados reconhecidos e outros 28 mil que ainda estão aguardando reconhecimento. Além do site, o projeto conta com um vídeo documentário, uma fanpage trazendo mais conteúdo sobre os refugiados. Quando um brasileiro conhece a história de um refugiado de perto, percebe que o refugiado é uma pessoa igual a ele, que tem uma profissão, uma família e muitos talentos. E é isso que quebra o preconceito e abre muitas portas para eles, diz Jonatan Berezovsky, Fundador do Migraflix, ação social que promove a integração de refugiados e imigrantes.

Maior parte dos criadouros de Aedes está nos lixos
Um levantamento feito pela Secretaria da Saúde do Paraná aponta que 38% dos criadouros de Aedes aegypti encontrados no estado estão em resíduos sólidos descartados de maneira inadequada. O dado foi levantado em 59 municípios do Estado entre os meses de outubro e novembro de 2016.

Além do lixo, o levantamento também mostrou que 29% dos criadouros são em depósitos móveis, como vasos e frascos com água, garrafas retornáveis, recipientes de descongelamento na parte de trás das geladeiras, bebedouros, fontes e materiais estocados em depósitos de construção, como canos e sanitários. Em terceiro lugar estão os depósitos de água localizados ao nível do solo, como toneis, tambores, caixas d’água, depósitos de barro, cisternas e captação de água em poços – 15% dos criadouros localizados no Estado estavam nesses tipos de objetos.

Além desses, foi constatada a presença de larvas do mosquito em calhas, ralos, piscinas não tratadas, cacos de vidro em muros, lajes e toldos desnivelados, pneu, entre outros. Algumas flores, como bromélias, e buracos em rocha e árvores também devem ser verificados constantemente.

Políticas públicas incentivam uso da madeira
O Portal Madeira e Construção, veículo de comunicação especializado no tema, lança com exclusividade a versão brasileira da publicação "Edifícios altos e modernos em madeira: oportunidades para a inovação".

O estudo, desenvolvido pela consultoria norte-americana Dovetail Partners, apresenta um breve histórico das construções de prédios em madeira e a mudança mundial com a entrada da madeira laminada colada cruzada (CLT) quando se fala em elevar a altura das edificações. São apresentados projetos em execução e alguns concluídos em países da Europa, Canadá e Estados Unidos.

A publicação revela ainda as iniciativas em diferentes partes do mundo para que cada vez mais a madeira faça parte da construção civil. Para ter acesso ao documento, acesse: http://madeiraeconstrucao.com.br/publicacoes/.

Publicidade