Publicidade
Dança para todos

Balé Teatro Guaíra faz tour pelo interior do Paraná

Maringas Maciel Bailarina
Maringas Maciel Bailarina (Foto: Clarissa Cappellari)

O Balé Teatro Guaíra já se apresentou em quatro cidades do Paraná para celebrar seu aniversário de 50 anos. O público prestigiou os espetáculos Carmen, em Ponta Grossa, Maringá e Campo Mourão, e O Segundo Sopro, em Cascavel. A turnê pelo estado faz parte da comemoração do cinquentenário da companhia, a terceira mais antiga do Brasil. Além das coreografias, o BTG também está ofertando oficinas artísticas em todas as cidades. Essa programação faz parte do compromisso do Centro Cultural Teatro Guaíra em democratizar o acesso à cultura e descentralizar suas atividades.

Para Mônica Rischbieter, diretora-presidente do CCTG, a resposta do público mostra uma demanda pela descentralização das atividades culturais. “O Teatro Guaíra é um patrimônio de todo o estado e desde o início da gestão, quando começamos a debater a programação dos 50 anos do BTG, estava claro que a celebração precisava ocorrer em todo o Paraná. Ver o público dessas cidades vibrando, se emocionando com nossos bailarinos é o maior presente para o artista”.

Segundo Cíntia Napoli, diretora do BTG, a comemoração dos 50 anos não poderia ser feita sem uma turnê pelo estado. "Levar a nossa dança para diversos teatros, diferentes públicos, tem um imenso valor não só para as cidades que nos recebem, como também para o bailarino que está em cena. Em cada palco, bailarinos e público se aproximam e compartilham as mais lindas experiências e esse é o verdadeiro sentido da arte. É uma grande realização paBTGra o BTG colocar o pé na estrada. Que aconteçam muitas outras turnês".

As oficinas artísticas são ofertadas pela equipe do BTG e são divididas em duas partes: aula de técnica clássica e exercício de criação coreográfica. Nesta última etapa, os alunos e professores recriam trechos de coreografias icônicas do Balé Guaíra. Para Regina Kotaka, uma das professoras, isso cria proximidade com o público e é um facilitador para formação de plateia. “Os alunos ficam 100% do tempo envolvidos, levam lição para a casa, pedem para rever os vídeos do que já apresentaram, é uma troca importante”, diz.

Soraya Felício, também ministrante das oficinas, conta que no exercício de criação coregráfica os participantes têm liberdade para criar os movimentos, mesma técnica que é usada com os bailarinos profissionais da companhia. “Assim, cada cidade tem sua própria releitura da coreografia do BTG, todos os trabalhos são originais”. oficina artística tem 9 horas de carga horária, as inscrições devem ser feitas diretamente nas secretarias municipais de cultura de cada cidade e há 20 vagas. As atividades acontecem nos dias que antecedem os espetáculos. Os alunos recebem ao final do curso um certificado de participação chancelado pelo Centro Cultural Teatro Guaíra.

São Paulo
Em julho, a Assembleia Legislativa fará uma sessão solene em homenagem aos 50 anos do BTG. Em agosto é a vez de São Paulo receber o Balé Guaíra - nos dias 28 e 29 o BTG se apresenta no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), em uma homenagem às mulheres na dança.

Chance
Oficinas capacitam mão de obra para espetáculos
Além de oficinas artísticas, o Centro Cultural Teatro Guaíra também está ofertando oficinas técnicas com o objetivo de capacitar mão de obra para trabalhar em espetáculos culturais variados. Diego Bertazzo, coordenador de produção do CCTG, afirma que essa era uma demanda antiga das cidades. Em muitos locais, há bons espaços físicos para as apresentações, mas faltam sonoplastas e iluminadores. “A resposta do público está sendo excelente, tem pessoas que nunca tiveram acesso a esse tipo de conhecimento. Há escassez de técnicos. No futuro, planejamos trazer parte desses participantes para fazer um estágio de montagem no Guaíra, em Curitiba”.oficina

Os próximos destinos
O Segundo Sopro
Quando: 05 de julho, sexta-feira, às 20h
Onde: Guarapuava - Teatro Municipal de Guarapuava
Entrada: gratuita
Carmen
Quando: 26 de julho, sexta-feira, às 20h
Onde: aranaguá – Teatro Municipal Rachel Costa
Entrada: gratuita
O Segundo Sopro e Trânsito
Quando: 02 de agosto, sexta-feira, às 20h
Onde: Foz do Iguacu – Praça da Paz
Entrada: gratuita

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES