Bolsonaro condena ataques contra Israel e diz que confronto mata dos dois lados

O presidente Jair Bolsonaro comentou, pelo Twitter, o conflito entre israelenses e palestinos. Aliado do premiê israelense, Binyamin Netanyahu, Bolsonaro afirmou que "é absolutamente injustificável o lançamento indiscriminado de foguetes contra o território israelense".

Segundo o presidente, "a ofensiva provocada por militantes que controlam a Faixa de Gaza e a reação israelense já deixaram mortos e feridos de ambos os lados". "Expresso minhas condolências às famílias das vítimas e conclamo pelo fim imediato de todos os ataques contra Israel, manifestando meu apoio aos esforços em andamento para reduzir a tensão em Gaza", disse.

No início de março, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, fez parte de uma comitiva até Israel, para conhecer um "spray" para tratamento contra a covid-19, quando os israelenses estavam empenhados em vacinar ao máximo a sua população.

Uma nova rodada de bombardeios aumentou o número de mortos no confronto entre israelenses e palestinos. Nesta quarta-feira, 12, autoridades de saúde palestinas confirmaram que 65 pessoas morreram em decorrência dos bombardeios de Israel ao território de maioria árabe, enquanto 7 morreram após o lançamento de foguetes por grupos militantes palestinos contra alvos israelenses.