Publicidade
Raciocínio

Boneca Ediana ajuda estudantes do Boa Vista a decifrar enigmas

(Foto: Divulgação/SME)

Uma pequena boneca de pano chamada Ediana está transformando a rotina dos estudantes das escolas da regional Boa Vista. O brinquedo foi a forma inventada pela equipe pedagógica do Núcleo da Educação para apresentar às crianças enigmas, problemas e textos para interpretação, além de atividades de raciocínio.

A boneca será levada a todas as escolas da regional com diferentes questões para as crianças resolverem. “Ela encoraja os estudantes a transformarem momentos de brincadeira e interação em ações de aprendizagem. Protagonismo, empatia, criatividade e o trabalho em equipe são os pilares centrais deste projeto”, explicou a chefe do núcleo do Boa Vista, Michele Francisca Prado.

Quando a boneca chega à escola com um problema, professores e alunos podem utilizar qualquer material que julgarem conveniente para resolverem seus desafios. Todos os procedimentos utilizados para a resoluções são registrados e depois seguem viagem com a Ediana, que dessa forma, vai elaborando um acervo com as diferentes possibilidades de aquisição do conhecimento.

“Esse material mostra que muitos estudantes precisam de encaminhamentos diferentes para aprender e que é preciso que o professor compreenda as reais necessidades de cada um”, ressaltou Michele.

Primeiras visitas

A Boneca dos Desafios iniciou suas visitas na semana passada, quando passou pelo Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado (CMAEE) Arlete Procotte e pela Escola Municipal Professora Kó Yamawaki (Bairro Alto). Agora está na Escola Professor Herley Mehl, no Pilarzinho.

Na Kó Yamawaki, a boneca mobilizou todos os estudantes do Ensino Fundamental, inclusive os da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A questão apresentada foi “a transformação do retângulo em quadrado”, desafio com foco nas formas geométricas.

“Conversamos sobre a importância de uma participação em grupo e as diferentes contribuições de cada pessoa para a aprendizagem de novos conhecimentos”, relatou a professora Rosivane Stepniowski, da turma do 5º ano C.

Mural, contação de histórias, produção de texto coletivo, ilustrações, cálculos, recursos digitais e materiais recicláveis foram utilizados por 300 estudantes envolvidos no desafio. “Rachamos a 'cuca' na sala de aula. Então, depois de pensar muito, conseguimos uma dica valorosa da professora e aí chegamos ao resultado”, conta o estudante Pedro Lopes Alvao, de 9 anos, do 5º ano C.

A atividade com Ediana fez tanto sucesso na escola que a equipe pedagógica da unidade continuará os desafios com as crianças utilizando um outro boneco, o Kó.

DESTAQUES DOS EDITORES