Publicidade
Copa América

Brasil tem dois gols anulados pelo VAR e não passa de empate com a Venezuela

Richarlyson, contra a Venezuela; Brasil pouco inspirado no ataque
Richarlyson, contra a Venezuela; Brasil pouco inspirado no ataque (Foto: Pedro Martins / MoWa Press)

O Brasil teve apoio da torcida em boa parte do tempo e teve dois gols anulados pelo VAR, o árbitro de vídeo. E não passou de um empate sem gols contra a Venezuela, na noite desta terça-feira (18), pela Copa América. A partida era válida pela segunda rodada do grupo A da competição e foi disputada no estádio da Fonte Nova, em Salvador.

Com o resultado, ao menos o Brasil praticamente garantiu vaga nas quartas de final. Foi a 4 pontos, contra 4 do Peru, 2 da Venezuela e nenhum da Bolívia – que mais cedo havia sido derrotada pelos peruanos por 4 a 1. Classificam-se os dois melhores de cada grupo, bem como os dois melhores terceiros colocados. Estatisticamente, quatro pontos costumam ser suficientes para a classificação.

Na estreia, o Brasil derrotou a Bolívia por 3 a 0, em São Paulo. Dias após o jogo, o lateral Daniel Alves reclamou da falta de apoio à equipe por parte da torcida no Morumbi. Desta vez, a torcida em Salvador apoiou mais. Mas pouco adiantou. 

VAR

O Brasil foi vítima do VAR em dois gols marcados. Aos 15 minutos do 2º tempo, Gabriel Jesus recebeu a bola de Roberto Firmino e marcou o que seria o primeiro gol do jogo. Contudo, o árbitro chileno Julio Bascuñan interpretou que a bola recebida por Firmino – que estava impedido antes de passar para Gabriel Jesus – veio de um toque involuntário da defesa venezuelana. Com essa interpretação, anulou o gol.

Aos 42 minutos, Everton fez boa jogada individual e deu a bola para Philippe Coutinho marcar o que seria o gol da vitória. Mas o VAR flagrou que a bola tocou em Firmino (que estava impedido) antes de entrar.

TABELA

O próximo jogo do Brasil será neste sábado (22), às 16 horas, diante do Peru, no Itaquerão (São Paulo). A partida encerra o grupo A da Copa América e define o primeiro colocado na chave. A seleção brasileira joga por um empate para assegurar a ponta, já que tem um saldo de gols melhor (3, contra 2 dos peruanos).

ESCALAÇÃO

Em relação à estreia contra a Bolívia, o técnico Tite fez apenas uma mudança: Arthur entrou no lugar de Fernandinho. Arthur, na verdade, era para ser titular desde o começo, mas não disputou a primeira partida porque estava machucado.

PRIMEIRO TEMPO

Em casa, com apoio da torcida, o Brasil tomou a iniciativa diante de um adversário bem fechado. A posse de bola da seleção passou de 80% em alguns momentos. Contudo, os venezuelanos, que jogavam num 4-1-4-1, conseguiram fechar quase todos os espaços no entorno da área. Como consequência, os brasileiros finalizaram muito pouco – apenas 6 vezes, sendo três bloqueadas pela defesa e duas para fora. O goleiro Fariñez teve que defender apenas um chute, de Richarlyson, em toda a primeira etapa. E a Venezuela ainda criou alguns incômodos à defesa do time da casa. Ao menos, a seleção saiu sem ser vaiada.

SEGUNDO TEMPO

Tite mexeu no time no intervalo, ao trocar Richarlyson por Gabriel Jesus no ataque. Com isso, David Neres ficou no lado direito – onde já estava nos últimos 15 minutos da primeira etapa – enquanto Roberto Firmino ficava mais centralizado, apoiado por Gabriel Jesus. O Brasil fluiu um pouco mais no ataque. Aos 12 minutos, Fernandinho entrou em lugar de Casemiro. Aos 15, o Brasil abriu o placar, com Gabriel Jesus, mas o VAR foi acionado e anulou o gol.

Em sua última mudança, Everton entrou no lugar de David Neres, aos 27 minutos – atendendo inclusive, a um pedido da torcida baiana. Ele assumiu o lado esquerdo, e Gabriel Jesus e Firmino passaram a se alternar entre o lado direito e o miolo. Mas isso não deu resultado, já que o Brasil pouco criava. A torcida, que apoiou por 80 minutos, passou a vaiar nos 10 minutos finais. Aos 42 minutos, Everton fez boa jogada individual e deu a bola para Philippe Coutinho marcar o gol da vitória. Mas o árbitro anulou, devido ao posicionamento irregular de Firmino, que havia tocado na bola. Mesmo com 10 minutos de acréscimo, o Brasil não conseguiu marcar gol.

ESTATÍSTICAS

O Brasil teve 19 finalizações (1 certa), 68% de posse de bola, 91% de precisão nos passes e 9 escanteios. A Venezuela teve 6 finalizações (2 certas), 32% de posse de bola, 74% de precisão nos passes e 2 escanteios. Os números são do site Sofascore.

 

BRASIL 0 x 0 VENEZUELA

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur e Philippe Coutinho; Richarlison (Gabriel Jesus), Roberto Firmino e David Neres (Everton). Técnico: Tite

Venezuela: Fariñez; Rosales, Osorio, Villanueva e Hernández; Moreno, Herrera (Soteldo), Rincón, Machís (Figuera) e Murillo; Rondón (Martinez). Técnico: Rafael Dudamel

Cartões amarelos: Murillo, Casemiro,

Árbitro: Julio Bascuñan (Chile)

Local: Estádio Fonte Nova, em Salvador, terça-feira

 

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

10 – Daniel Alves dribla um marcador e cruza. Roberto Firmino cabeceia prensado com a zaga. A bola sai em escanteio

15 – Arthur tabela com Firmino, recebe e deixa David Neres na cara do gol. Ele chuta para fora

16 – Richarlyson avança e bate cruzado. O goleiro defende

19 – Filipe Luis falha. Herrera cruza. Rondon sobe mais que Marquinhoos e cabeceia com perigo, mas para fora

25 – Machís apanha sobra da defesa e bate a gol. Alisson pega

32 – Daniel Alves cobra falta de longe e acerta na barreira. A bola volta para ele, que chuta por cima do gol

38 – Daniel Alves cruza. Roberto Firmino domina na área e chuta para dentro. O árbitro, porém, dá falta de Firmino em Villanueva e anula o gol

43 – Murillo cruza rasteiro. Alisson pega antes da chegada de Rondon

SEGUNDO TEMPO

6 – Após cobrança de falta, Thiago Silva cabeceia para fora

8 – Gabriel Jesus recupera a bola na meia-lua e serve Firmino, que bate para fora

12 – Gabriel Jesus finaliza do bico da área. A bola passa perto

15 – Gabriel Jesus arranca e chuta em cima da defesa. A bola cai com Firmino, que recupera na ponta-esquerda e cruza. Gabriel Jesus, na risca da pequena área, toca para dentro. O árbitro aponta impedimento de Firmino e anula o gol

23 – Arthur arrisca de longe. A bola passa perto do travessão e sai

26 – Machís bate a gol de fora da área. A bola vai fraca e Alisson pega

28 – Philippe Coutinho cobra escanteio. Fernandinho escora e Gabriel Jesus fura na hora de concluir

31 – Fernandinho cruza. Gabriel Jesus cai na hora de finalizar e a bola fica com o goleiro

34 – Everton domina a bola fora da área e bate torto a gol

42 – Everton faz jogada individual pela esquerda e cruza da linha de fundo. Philippe Coutinho surge na pequena área e toca para dentro. O VAR anula, apontando que a bola toca em Firmino (que estava impedido) antes de entrar

48 – Filipe Luis tabela com Philippe Coutinho, recebe e chuta cruzado, com perigo, mas para fora

54 – Após escanteio, Fernandinho cabeceia com perigo, mas para fora

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES