Publicidade

Caso Palocci

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) julgam na próxima quinta-feira, dia 27, o deputado federal Antonio Palocci (PT-SP) processado por sua suposta participação na quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa e da divulgação indevida desses dados. A denúncia foi feita em 2006, quando Palocci era Ministro da Fazenda.  Também serão julgados o ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Mattoso e o jornalista Marcelo Netto, que era assessor de imprensa do Ministério na ocasião. Neste ano, já foram arquivadas duas denúncias contra o parlamentar. Uma delas, rejeitada pelo STF em 18 de junho, acusava Palocci de receber propina para superfaturamento de licitação de uma empresa responsável pela coleta de lixo durante o período em que foi prefeito de Ribeirão Preto (SP).

Mercadante
O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) publicou em seu perfil no Twitter, na noite dete sábado, um pedido para que as pessoas tentem conhecer as razões de ter voltado atrás na sua decisão de renunciar à liderança do partido no Senado. Na última sexta-feira, o parlamentar subir à tribuna para declarar que permaneceria no cargo por causa de um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Errei ao dizer que anunciaria uma renúncia irrevogável mas gostaria que vocês conhecessem as razões mais profundas que me levaram a essa decisão”, escreveu Mercadante. “Gostaria, se possível, que vocês lessem meu discurso na tribuna e a carta que o presidente Lula me enviou”, acrescentou.

Estuprador
Sessenta e cinco mulheres já procuraram a Polícia Civil afirmando terem sido vítimas do médico Roger Abdelmassih, preso em São Paulo, desde o dia 17 de agosto, acusado de estuprar 56 pessoas, a maioria ex-pacientes. Quem afirma isso é a delegada titular da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher, Celi Paulino Carlota, segundo informou neste domingo (23) a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Acidente
Um estudante de direito, de 24 anos, foi preso no sábado, na rodovia BR-101, na região de Ribeirão (PE), por suspeita de tráfico de drogas. Segundo a Polícia Federal, foram encontrados oito quilos de pasta base de cocaína escondidos nas laterais traseiras do carro em que ele estava. A droga estava distribuída em tabletes.A polícia diz que o estudante trabalha como consultor de vendas em Mato Grosso e já havia sido preso por receptação de drogas. Ele respondia ao processo em liberdade.
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES