Publicidade
Madeixas longas

Cinco dicas para potencializar minoxidil, evitar a calvície e fazer os cabelos crescerem mais rápido

(Foto: Divulgação)

Muitas pessoas fazem uso do Minoxidil para auxiliar em tratamentos de calvície e queda de cabelo. Geralmente encontrado nas farmácias na concentração de 5%, esse medicamento tópico age aumentando a circulação sanguínea do couro cabeludo e melhorando a oxigenação da região. “Dessa forma, o medicamento prolonga a fase anágena, ou seja, a fase de crescimento do cabelo e promove o crescimento de fios mais fortes e saudáveis”, explica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD).

Mas, apesar da maioria das pessoas saber para que o medicamento serve, nem todo mundo sabe aplicar o produto e muito menos como potencializar seus efeitos. Abaixo, juntamente com a Valéria, a tricologista Mabe Gouveia e Lucas Portilho, consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma, explicam como potencializar os efeitos do minoxidil.

Aprenda a aplicar

Segundo a Valéria, para aplicação correta, primeiro deve-se dividir o cabelo em cinco partes e, começando pelo centro, é preciso que você aplique cinco borrifadas de Minoxidil em cada uma delas, em seguida massageando o couro cabeludo até completa absorção do produto. “Para se ter uma ideia da quantidade recomendada, o ideal é que, após o uso, o couro cabeludo esteja levemente umedecido. Lembrando que um frasco de Minoxidil deve durar, em média, um mês”, afirma a dermatologista.

A maioria dos estudos com minoxidil em concentrações inferiores sugere o uso duas vezes ao dia, porém estudos mais recentes com doses maiores, de 5%, salientam que o produto pode ser usado uma vez ao dia. Essa concentração é considerada ideal por muitos médicos e também pode ser usada de manhã e à noite.

Busque orientação médica

A tricologista explica que muitos tratamentos podem ser feitos para potencializar o efeito do crescimento capilar, dentre eles: vitaminas e suplementos via oral, medicamentos, além de tratamentos em consultório com o minoxidil e outras tecnologias. “O importante é avaliar cada caso e cada tipo de queda a começar pela consulta e após exame de tricoscopia”, afirma.

“No caso dos tratamentos em cabine, há opções como microagulhamento com drug delivery, lasers fracionados não ablativos e aplicação posterior do drug delivery com substâncias como o minoxidil e vitaminas como biotina, piridoxina, b-pantenol, enfim, existe um mix muito grande de vitaminas que usamos logo após os procedimentos”, destaca a dermatologista Valéria.

Utilize após lavar os cabelos

Afinal, a loção de minoxidil deve ser aplicada com o cabelo seco ou molhado? “O ideal é passar com o couro cabeludo molhado, pois a água, segundo estudos, evita a recristalização do ativo, além de melhorar a penetração do ingrediente”, afirma Lucas Portilho.

Lembre-se sempre de aplicar o produto com massagem no couro cabeludo e sem enxaguar. Outra forma de melhorar a permeação do minoxidil é usando, com o cabelo seco, o boné Capellux, que emite luzes de LED de 660 nanômetros responsáveis por aumentar a vasodilatação local, o que ajuda na penetrabilidade do tônico. Usar sempre antes da aplicação do produto.

Fortifique a fórmula

Caso seu produto seja manipulado, a Mabe lembra que existem vários ativos que podem ser usados juntos com minoxidil para potencializar o efeito, como fatores de crescimento, inibidores da enzima 5-alfa redutase e vitaminas. “A adenosina, cafeína e Arct Alg podem ser usados na fórmula para potencializar os efeitos antiqueda do minoxidil”, afirma o farmacêutico.

Não interrompa o tratamento

“O minoxidil deve ser usado continuamente respeitando cada caso, de acordo com o médico, já que sua pausa repentina pode causar uma queda tipo eflúvio telógeno”, afirma a tricologista. Os resultados normalmente demoram de seis a doze meses após o início do tratamento para ficarem visíveis.

E é importante ressaltar que, em alguns casos, o minoxidil pode causar uma queda temporária nas primeiras semanas do tratamento. “Este efeito é perfeitamente natural e não há motivo para se preocupar. Isso por que o medicamento, além de prolongar a fase de crescimento do cabelo, também faz com que os fios que estão na fase telógena, a fase terminal, caiam mais rápido para que novos fios possam nascer”, completa a dermatologista.

Fontes

Valéria Marcondes – Dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser. www.valeriamarcondes.com.br

Mabe Gouveia – Tricologista da Clínica Valéria Marcondes.

Lucas Portilho – Consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma e Pesquisador em Fotoproteção na Unicamp. Especialista em formulações dermocosméticas e em filtros solares. Diretor das Pós-Graduações do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele Educacional, Hi Nutrition Educacional e Departamento de Desenvolvimento de Novas fórmulas. Atuou como Coordenador de Desenvolvimento de produtos na Natura Cosméticos e como gerente de P&D na AdaTina Cosméticos. Possui 17 anos de experiência na área farmacêutica e cosmética. Professor e Coordenador dos cursos de Pós-Graduação com MBA do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele Educacional. Coordena Estágios Internacionais em Desenvolvimento de Cosméticos na Itália, França, Mônaco e Espanha. Atua em desenvolvimento de formulações para mercado Brasileiro, Europeu e América Latina.

DESTAQUES DOS EDITORES