Publicidade
Campeonato Estadual

Com mistério na escalação, Coritiba pega o Cianorte pelas semifinais do Paranaense

Barroca: "Todas as competições internas sempre vão estar abertas enquanto eu for o treinador"
Barroca: "Todas as competições internas sempre vão estar abertas enquanto eu for o treinador" (Foto: Divulgação / Coritiba)

O Coritiba enfrenta o Cianorte neste domingo (26), no primeiro duelo das semifinais do Campeonato Paranaense de 2020. A partida começa às 16 horas e será em Cianorte, com portões fechados ao público. O jogo de volta será em Curitiba, no meio de semana, em data e horário ainda a serem homologados pela Federação. O gol fora de casa não vale como critério de desempate.

Depois de ter eliminado o Paraná Clube com duas vitórias (1 a 0 na Vila Capanema e 2 a 1 no Couto Pereira), o Coritiba faz mistério na escalação. Primeiro, porque os jogadores ainda serão testados para covid-19 – e quem estiver infectado irá direto para uma quarentena. Segundo, porque o técnico coxa-branca Eduardo Barroca diz que as disputas por posição estão abertas em todas as posições. Inclusive no gol: Alex Muralha foi o titular na fase de grupos, mas Wilson jogou as duas partidas contra o Paraná – mesmo quando Muralha já estava disponível, depois de ter contraído o coronavírus.

“Todas as competições internas sempre vão estar abertas enquanto eu for o treinador. Com os goleiros não vai ser diferente. O Alex teve problema com a Covid e está recuperado, mas não pôde treinar adequadamente para entrar em uma competição justa. O Coritiba é privilegiado por ter dois goleiros desse nível”, disse Barroca. “Nossa equipe de forma geral tem se portado bem. Estou satisfeito com o que a gente tem de potencial para crescer. Com essa sequência de jogos, a gente vai enfrentar uma baixa recuperação (de jogadores)”, disse Barroca.

Apesar do discurso, Barroca indica que deve manter o atacante Igor Jesus, prata-da-casa, em vez de Sassá, contratado junto ao Cruzeiro. Nos jogos contra o Paraná, Igor Jesus fez um gol e uma assistência. “É um jogador em quem aposto muito, tem potencial grande para jogar em altíssimo nível. Um jogador jovem, com valências físicas privilegiadas e capacidade de cumprir funções que a gente pede”, disse Barroca. “Todos estão aqui em disputa interna. Quem ganha com isso é o Coritiba”.

Cianorte

Antes da pandemia, o Cianorte tinha 29 jogadores no elenco. Nos 4 meses de paralisação do Campeonato, dez jogadores não renovaram. Além disso, Luquinha e Felipe Ramon estão machucados. Assim, o técnico João Burse tem apenas 17 jogadores disponíveis. Mesmo assim, a confiança dentro do clube é grande – principalmente depois de ter eliminado o Operário ao vencer por 2 a 0 em Ponta Grossa. “Nosso time acredita que é possível chegar à final. Claro que o adversário é uma grande equipe, de Série A. Mas temos em mente que somos capazes de fazer história”, disse o meia João Vítor.

CIANORTE x CORITIBA
Cianorte: Bruno Pianissolla; Weriton, Eduardo Doma, Maurício e Prego; Gercimar, Morelli e Zé Vitor; Buba, Lucão e Pelezinho. Técnico: João Burse
Coritiba: Wilson; Patrick Vieira, Sabino, Rhodolfo e William Matheus; Nathan Silva, Renê Júnior e Gabriel; Rafinha, Igor Jesus e Robson. Técnico: Eduardo Barroca
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Local: Estádio Regional Arnaldo Busato, em Cascavel, domingo, às 16 horas

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES