Publicidade
Conteúdo Sustentável

Conferência Nacional de PCHs CGHs discute energia renovável em Curitiba

Começa hoje (08), em Curitiba, a 3ª edição da Conferência Nacional de PCHs e CGHs - evento realizado pela Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (Abrapch) - e que reunirá empreendedores do setor, autoridades do governo e especialistas. As Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) são empreendimentos de 5 até 30 megawatts (MW) de potência. Já as Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs) vão de 1 até 5 (MW) e os seus reservatórios devem ter menos de 13 km² de área.

Ao todo, o Brasil conta com 1.124 PCHs e CGHs em operação, que geram 420 mil empregos diretos. Porém, 493 empreendimentos aguardam licenciamento ambiental estadual para obtenção de autorização ou outorga junto a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Considerando aquelas em operação, em construção, em estudos e inventariadas, totaliza-se algo em torno de 3 mil plantas. Apenas para os projetos que podem ser viabilizados no Brasil – 737 CGHs e 1069 PCHs e que somam 1806 centrais – os investimento previstos são da ordem de R$ 49 bilhões. As PCHs estão situadas em 3º lugar entre as fontes de energia do país com 5.943 MW gerados.


Parque Barigui terá central geradora de energia
O Parque Barigui ganhará da Abrapch uma central geradora hidrelétrica, que irá gerar 30 kilowatts de energia para abastecer toda a iluminação. A turbina, que está sendo instalada no lago do Parque, é utilizada em baixas quedas para geração de energia e contribui para melhoria da fauna aquática e nível de oxigênio da água. A inauguração será no dia 10 de maio, às 12h30 .


Curitiba ganha Supermercado que usa gás natural para gelar produtos
Foi inaugurado no início do mês (3), em Curitiba, o primeiro supermercado da América do Sul que usa o gás natural propano em sistemas de refrigeração e congelamento de produtos. A substância é uma alternativa sustentável a químicos sintéticos que destroem a Camada de Ozônio. A tecnologia usada no novo centro de vendas é fruto de parceria entre agência da ONU, o governo e setor privado brasileiros. O supermercado, da rede Condor, foi o primeiro da rede a adotar diversas medidas para reduzir não só a emissão de gases de efeito estufa, os HCFCs, mas também o desperdício de água e energia. Este supermercado também conta com luz natural e lâmpadas de LED, usina solar com 1.443 painéis e sistema de captação de água da chuva.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES