Na raça!

Coritiba arranca empate contra o São Paulo no Morumbi e complica os paulistas na briga pelo título do Brasileirão

(Foto: Divulgação/ Coritiba)

Mesmo com um time repleto de desfalques - 10 jogadores e até mesmo o técnico Gustavo Morínigo ficaram de fora por conta da Covid-19, lesões e suspensões -, o Coritiba conseguiu na noite deste sábado (23 de janeiro) arrancar um empate em partida contra o São Paulo, no Morumbi. O atacante Luciano abriu o placar para os donos da casa aos 13 minutos da etapa final, mas o Coxa melhorou depois das alterações promovidas pelo interino Júlio Sérgio e buscou o empate aos 36 minutos, em chute de fora da área de Serrafiores: 1 a 1.

Wilson e Serrafiore foram os destaques do Coxa no Morumbi. Confira as atuações.

Ônibus do São Paulo sofre emboscada e é apedrejado antes de partida contra o Coritiba.

Técnico interino, Júlio Sérgio exalta entrega de jogadores do Coxa e trabalho de Morínigo

Apesar do placar a ser celebrado, a situação do clube do Alto da Glória ainda é muito complicada no Campeonato Brasileiro. Mesmo há quatro jogos sem perder (são três empates e uma vitória nos últimos), o time paranaense soma apenas 27 pontos em 32 rodadas e aparece na 18ª colocação, cinco pontos atrás de Vasco, Bahia e Sport (os dois primeiros jogam amanhã, enquanto o Cruz-Maltino entra em campo hoje, às 21 horas, contra o Atlético-MG).

O São Paulo, por outro lado, é ainda o vice-líder do Brasileir]ao, com 58 pontos em 32 rodadas. É apenas um ponto de diferença em relação ao líder Internacional, mas os gaúchos ainda entram em campo neste domingo, às 16 horas, para fazer o clássico contra o Grêmio no Beira-Rio. Além disso, a equipe comandada por Fernando Diniz não vence há cinco jogos, com dois empates e três derrotas no período.

EMBOSCADO PELA PRÓPRIA TORCIDA

No caminho para o estádio do Morumbi, o ônibus que levava a delegação são-paulina foi alvo de uma emboscada e acabou apedrejado. Ninguém se feriu no episódio, mas o atacante Brenner quase foi atingido por um dos objetos atirados por torcedores. "A Polícia Militar atuou prontamente. Bombas e artefatos de guerra foram apreendidos. O clube segue acompanhando o caso e oferecendo todo o apoio às autoridades", escreveu São Paulo em seu Twitter, informando ainda que 14 dos envolvidos já foram identificados e detidos.

ESCALAÇÃO

Para o jogo fora de casa contra um dos líderes do Brasileirão, o Coritiba teve de ‘inventar’. Ao todo, eram dez ausências por Covid, lesão ou suspensão. Entre os desfalques estava ainda o técnico paraguaio Gustavo Morínigo, contratado recentemente e que testou positivo para o novo coronavírus (ele segue em isolamento até a próxima quinta-feira). Dessa forma, o auxiliar Júlio Sérgio comandou de novo o time - foi sua quarta partida no comando da equipe n o Brasileirão.

Considerando o onze inicial de hoje com o da partida contra o Fluminense (empate em 3 a 3 no meio de semana, no Couto Pereira), foram quatro mudanças no time titular alviverde, com Matheus Galdezani e Nathan nas vagas de Matheus Bueno e Neilton (mudanças por opção técnica) e Jonathan e Rafinha nos lugares de Guilherme Biro (com Covid-19) e Robson (suspenso).

No São Paulo, o pressionado Fernando Diniz ‘experimentou’ pouco. Seriam apenas duas mudanças no time titular, com o zagueiro Arboleda retornando, após cumprir suspensão, na vaga de Léo, e Igor Gomes ganhando a disputa no meio de campo com Tchê Tchê. Na última hora, contudo, o meia Gabriel Sara sofreu uma indisposição e pediu para não jogar. Tchê Tchê, então, voltou ao onze inicial.

O JOGO

Precisando desesperadamente vencer para seguir firme na luta pelo título de campeão brasileiro e até mesmo para segurar o técnico Fernando Diniz no cargo, o São Paulo se lançou ao ataque desde os primeiros minutos de jogo, somando ao longo da etapa inicial 64% da posse de bola e nove finalizações a gol (duas no alvo) contra apenas quatro tentativas do time visitante (nenhuma no gol).

Ainda assim, a primeira chance de gol foi do Coritiba, que marcou forte no próprio campo e buscou os contra-ataques para levar perigo ao gol adversário: aos cinco minutos, cabeceio de Galdezani passou ao lado do gol.

Brenner, Juanfran e Luciano tiveram na sequência uma oportunidade cada – com direito a uma finalização de ombro -, mas desperdiçaram. A chance mais clara, porém, veio já nos minutos finais, aos 44, quando Daniel Alves recebeu bola açucarada de Luciano na grande área do Coxa, mas chutou fraco e viu Wilson fazer grande defesa.

Na volta do intervalo, duas alterações no São Paulo, com o meia Vitor Bueno e o atacante Pablo (ex-Athletico) nos lugares do zagueiro Bruno Alves e do atacante Brenner. O volante Luan, então, foi puxado para fechar a zaga são-paulina.

A primeira chance de gol, contudo, foi novamente do Coritiba, com Nathan, logo aos 2 minutos – Tiago Volpi fez grande defesa.

O São Paulo respondeu aos cinco, em lance salvo pelo lateral Jonathan, do Coxa. Aos 13, então, o gol finalmente saiu: Pablo, que havia entrado pouco tempo antes, deu a assistência para Luciano abrir o placar no Morumbi, numa jogada com participação decisiva do lateral Reinaldo.

Vencendo, o Tricolor paulista ficou "mais leve" na hora de atacar. Chegou com perigo em três ocasiões, aos 20, aos 23 e aos 25 minutos, mas Wilson evitou um placar mais elástico.

A partir daí o Coritiba tratou de “juntar os cacos" e se organizar para buscar o empate. Primeiro entraram Serrafiore e Neílton, aos 18 minutos, nos lugares de Luiz Henrique e Rafinha. Mais tarde, aos 31, foi vez dos atacantes Ricardo Oliveira e Pablo Thomaz substituírem o volante Nathan Silva e o atacante Nathan.

O time paranaense ganhou poderio ofensivo, levou perigo em dois contra-ataques, aos 30 e aos 33 minutos, e aos 36 finalmente alcançou a igualdade no marcador: assistência de Ricardo Oliveira e um chute de primeira de Serrafiore da entrada da área - primeiro gol do argentino com a camisa coxa-branca.

Já nos minutos finais, aos 43, Matheus Bueno entrou no Coxa no lugar de Galdezani, enquanto Igor Vinícius e Toró substituíram Igor Gomes e Juanfran no São Paulo. O time visitante, porém, soube amarrar bem o jogo e segurou a igualdade.

NÚMEROS DO JOGO

Ao longo dos 90 minutos, o São Paulo somou 64% de posse de bola e finalizou 18 vezes (seis delas no gol). O Coxa, por sua vez, teve 10 finalizações (três no alvo).

Em passes trocados, a vantagem são-paulina foi ainda mais expressiva: 640 (com 90% de precisão) contra 367 (com 76% de precisão) passes trocados pelo rival paranaense.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 1 x 1 Coritiba

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran (Toró), Arboleda, Bruno Alves (Vitor Bueno) e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Igor Gomes (Igor Vinícius) e Tchê Tchê; Luciano e Brenner (Pablo). Técnico: Fernando Diniz
Coritiba: Wilson; Natanael, Nathan Ribeiro, Henrique Vermudt e Jonathan; Nathan Silva (Pablo Thomaz), Hugo Moura e Matheus Galdezani (Matheus Bueno); Luiz Henrique (Serrafiore), Rafinha (Neílton) e Nathan (Ricardo Oliveira). Técnico: Júlio Sérgio (interino)
Gols: Luciano (13-2º) e Serrafiore (36-2º)
Cartões amarelos: Luciano (S); Nathan Silva, Matheus Galdezani (C)
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira
Local: Estádio Morumbi, sábado (23 de janeiro) às 19 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

5 - Lançamento de Nathan Silva para a corrida de Natanael. O lateral avança e cruza para Matheus Galdezani, que cabeceia. Luiz Henrique ainda fecha perto da trave e tenta desviar, mas a bola vai para fora.

12 - Cruzamento de Juanfran da direita para a área, a meia altura, Brenner aparece livre na área e cabeceia. A bola passa perto do gol.

14 - Reinaldo tabela com Igor Gomes e dispara pela esquerda com liberdade. Ele cruza forte para a segunda trave e a bola sobra com Juanfran, que chuta de dentro da área, de voleio. Wilson faz a defesa em dois tempos.

15 - Nathan recebe dentro da área e chuta. A bola desvia na zaga e sobra na lateral mcom Natanael, que cruza para o meio da área. Galdezani cabeceia e a bola passa raspando a trave.

22 – Cruzamento de Daniel Alves da intermediária para o meio da área. Luciano sobe no meio da zaga e manda de ombro para o gol. Para fora.

27 - Cobrança de falta da intermediária. Luiz Henrique manda direto para o gol, no cantinho, e Volpi cai para defender.

37 - Sâo Paulo rouba a bola no ataque e Luan tenta o chute. A bola desvia e sobra para Daniel Alves, que cruza na cabeça de Luciano. Wilson faz boa defesa.

44 – Reinaldo escapa de dois marcadores pela esquerda, perto da área, e toca para Luciano. O atacante cruza e Daniel Alves domina no meio da área, gira e chuta, mas sem colocar muita força. Wilson faz outra boa defesa.

Segundo tempo

2 - Galdezani acerta belo passe para Nathgan infiltrar nas costas da zaga são-paulina e aparecer na cara de Volpi. O jovem atacante chuta e o goleiro faz grande defesa.

5 - Daniel Alves abre com Reinaldo, que cruza a meia altura. A bola passa por todo mundo e sobra com Luciano. Na hora H, Jonathan aparece para travar. Escanteio.

13 – Gol do São Paulo! Reinaldo aciona Daniel Alves, recebe de volta e na sequência toca para Igor Gomes. O meia devolve para o lateral, que cruza rasteiro para Pablo. O atacante domina dentro da área e ajeita para Luciano bater de primeira, no cantinho.

20 - Daniel Alves para Igor Gomes, que devolve para o camisa 10 acionar Juanfran, que cruza para Luciano. Henrique Vermudt se antecipa e corta.

23 – Luciano disputa a bola na entrada da área e a sobra fica com Daniel Alves. Livre e de frente para o gol, o meia são-paulino tenta driblar o goleiro, se atrapalha e perde grande chance.

25 – Vitor Bueno aciona Pablo, que fica cara a cara com o goleiro e tenta o chute na saída de Wilson. O arqueiro, contudo, faz um milagre com os pés e evita o tento.

30 - Contra-ataque do Coxa. Nathan Ribeiro lança, Arboleda falha na hora de cortar e Neílton aproveita a sobra para partir pra cima de Juanfran e chutar forte, ao lado do gol.

33 – Mais um contra-ataque do Coxa. Serrafiore recebe em boa posição perto da área, avança e chuta forte. Tiago Volpi segura.

36 – Gol do Coritiba! Ricardo Oliveira puxa a jogada pelo lado, Arboleda dá espaço e o atacante aciona Serrafiore, que chuta de primeira da entrada da área, sem chance para Tiago Volpi.