Publicidade
Após clássico

Coritiba evita buscar culpados por derrota e má fase do time

Jorginho, técnico do Coritiba
Jorginho, técnico do Coritiba (Foto: Geraldo Bubniak / AGb)

Após ter sido derrotado pelo Paraná clube por 2 a 0, na Vila Capanema, no último sábado (5), o Coritiba adotou um discurso de evitar buscar culpados. O time coxa-branca tinha até chance de voltar à zona de acesso à primeira divisão, mas desperdiçou – e, pior, despencou na tabela da Série B. A partida era válida pela 26ª rodada da competição.

Antes do clássico, o Coritiba estava em 6º lugar, com 37 pontos, a um ponto do G4. Com o revés, caiu para 8º lugar – foi ultrapassado pelo próprio Paraná Clube, além do América-MG – e viu a distância para o G4 aumentar para 2 pontos.

“Não é hora de encontrar sempre um culpado ou ver o que está errado”, disse o técnico Jorginho, do Coritiba, após o jogo. “Quando a gente perde, é sempre simples falar que as coisas estão erradas. Não penso dessa forma. Sei que as coisas precisam ser movimentadas, mas nunca culpar algum jogador. A responsabilidade sempre é do treinador.

A derrota explicitou o mau momento do Coritiba na Série B. O time tem a terceira pior campanha considerando apenas as últimas cinco rodadas – o que traz um retrato dos momentos das equipes na competição. No período, foram quatro derrotas e uma vitória, contra o América-MG, exatamente na estreia do técnico Jorginho. Apenas o Vitória da Bahia (três derrotas e dois empates) e o Figueirense (quatro derrotas e um empate) somaram menos pontos no período.

Foi a má campanha recente que custou o emprego do técnico Umberto Louzer – demitido há duas rodadas – e fez a diretoria apostar em Jorginho. “Estou chegando agora, estou compreendendo bem vários jogadores. E eu tenho, sim, que tomar as iniciativas necessárias”, afirmou ele.

O próximo desafio do Coritiba será diante do Guarani, nesta terça-feira (8), no Couto Pereira. O goleiro Alex Muralha, que cumpriu suspensão diante do Paraná, pode voltar ao time. “Agora é olhar para frente, temos dois jogos em casa e precisamos fazer esses resultados”, disse Jorginho. “Se fizermos esses resultados e com um jogo a menos, nós temos boas chances de voltar para o G4”.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES