Publicidade
Campeonato Paranaense

Coritiba vence o Athletico em clássico com expulsão, pênalti e protestos

Igor Jesus puxa a fila para comemorar o primeiro gol do Coritiba na partida
Igor Jesus puxa a fila para comemorar o primeiro gol do Coritiba na partida (Foto: Geraldo Bubniak)

O Coritiba venceu por 2 a 1 o Athletico Paranaense, nessa quarta-feira (dia 30) à noite, na Arena da Baixada, pela 4ª rodada da Taça Barcímio Sicupira Júnior – o primeiro turno do Campeonato Paranaense. Os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para as semifinais. Clique aqui para ver a fórmula de disputa da competição.

O Coxa manteve a liderança do Grupo B, com oito pontos. O Furacão está na 4ª colocação do Grupo A, com quatro pontos. Clique aqui para ver a classificação, no site Srgoool.

TABELA
Nas duas rodadas finais da primeira fase da Taça Sicupira, o Athletico vai enfrentar o Paraná (na Vila Capanema) e o Cianorte (na Arena). O Coxa ainda pega o Londrina (no Couto) e o Operário (em Ponta Grossa).

Clique aqui para ver a galeria de fotos do Atletiba.

PROTESTOS
O Coritiba usou a camisa de jogo para protestar contra o projeto 'Torcida Humana' adotado pelo Athletico. Os uniformes dos jogadores traziam os dizeres: “Torcida Humana: Mais uma falácia” e “Torcida Humana: Ideia Pathetica”.

RETROSPECTO DO ATLETIBA
108 vitórias do Athletico
99 empates
134 vitórias do Coritiba
444 gols do Athletico
496 gols do Coritiba

ARTILHEIROS
Os gols do Coritiba foram marcados pelo ponta Iago Dias, 25 anos, e pelo centroavante Igor Jesus, 17 anos. Iago agora soma nove gols em 90 jogos pelo clube. Igor fez sua segunda partida como profissional e marcou seu primeiro gol. O atacante Bergson fez o gol do Athletico na partida. Ele soma agora seis gols em 31 jogos pelo clube.

TÉCNICOS
Em 2019, o Athletico novamente adota a estratégia de utilizar apenas o elenco de aspirantes no Campeonato Paranaense. A equipe principal, do técnico Tiago Nunes, só estreia em março, pela Copa Libertadores. Esse foi o quarto jogo do técnico Rafael Guanaes com os apirantes do Athletico. Agora ele soma uma vitória, um empate e duas derrotas.

Esse foi o 15º jogo do técnico Argel Fucks no comando do Coritiba. Ele soma agora seis vitórias, seis empates e três derrotas pelo clube.

ESCALAÇÕES
O Athletico repetiu a escalação da última partida, usando a mesma equipe com alguns jogadores experientes, como o meia Marquinhos (32 anos), o ponta Plata (28), o centroavante Bergson (27) e o goleiro Léo (27).

O Coritiba tinha três novidades. Uma era a estreia do zagueiro Sabino, emprestado pelo Santos. Outra era a entrada do centroavante Igor Jesus como titular. A terceira era a volta do meia-atacante Kady, recuperado de lesão. Com isso, o zagueiro Alex Alves, o meia Matheus Bueno e o ponta Nathan foram para o banco.

PRIMEIRO TEMPO
Os dois times tentaram controlar o meio-campo desde o início e marcaram com postura avançada. O jogo teve disputa intensa pela bola. Coxa apostava na velocidade pelos lados do campo e no apoio dos laterais. O Athletico buscava trocar passes pelo centro e encontrar brechas. Nesse cenário, o Coritiba levou a melhor e fez 2 a 0 em 21 minutos. Aos 16, Sávio cobrou escanteio e Igor Jesus marcou de cabeça: 1 a 0. Aos 21, Igor Jesus fez o pivô e rolou para Iago Dias acertar belo chute no canto: 2 a 0.

O jogo era tranquilo na parte disciplinar, sem lances desleais. No entanto, aos 25, João Vitor ergueu demais a perna em uma dividida e acertou as costas de Marquinhos. Acabou expulso e o Coxa ficou com um jogador a menos.

Depois da expulsão, o Coritiba recuou. O Athletico passou a controlar o meio-campo e a chegar com facilidade ao terço final do campo. No entanto, a partir dali não conseguia construir boas jogadas ofensivas.

SEGUNDO TEMPO
No intervalo, o Athletico tirou o lateral Reginaldo e colocou o ponta Bruno Rodrigues. O cenário seguiu o mesmo do final do primeiro tempo, com o time da Arena pressionando e o visitante tentando se defender recuado. O jogo ficou amarrado até os 20 minutos, quando Plata cruzou e a bola bateu no braço de Iago Dias, na área. Pênalti. Bergson cobrou e fez: 2 a 1. O Athletico ampliou a pressão e passou a abusar dos cruzamentos. Até levou perigo em dois lances, mas não conseguiu se aproximar do empate.

ATHLETICO 1 x 2 CORITIBA
Athletico: Léo; Reginaldo (Bruno Rodrigues), Robson Bambu, Eder Ferreira (Bill) e Nicolas; Erick; Marquinho (Bruno Leite), Matheus Anjos, João Pedro e Anderson Plata; Bergson. Técnico: Rafael Guanaes
Coritiba: Wilson; Savio (Geovane), Sabino, Alan Costa e Fabiano; João Vitor e Vitor Carvalho; Kady, Giovanni (Matheus Bueno) e Iago Dias; Igor Jesus (Nathan). Técnico: Argel Fucks
Gols: Igor Jesus (16-1º), Iago Dias (21-1º) e Bergson (20-2º)
Expulsão: João Vitor (25-1º),
Cartões amarelos: Iago Dias, Igor Jesus (C). Eder Ferreira, Plata (A).
Árbitro: Leonardo Sigari Zanon
Público: 9.616
Local: Arena da Baixada, às 21h30

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
9 - Reginaldo cruza da direita. Alan Costa tira o perigo.
13 – Matheus Anjos cobra o escanteio com efeito. Wilson tira o perigo.
16 - Gol do Coritiba. Escanteio. Sávio cruza. Igor Jesus aparece livre no meio da área e cabeceia no canto.
21 – Gol do Coritiba. Lateral cobrado para a área. Igor Jesus faz o pivô e rola para Iago Dias, que dribla um e acerta uma bomba no cantinho.
25 – João Vítor ergue demais o pé e acerta as costas de Marquinhos. Cartão vermelho.
35 - Falta na direita. Matheus Anjos cruza. Erick finaliza. Wilson defende.
43 – Matheus Anjos recebe na meia-lua e erra a bola.

Segundo tempo
8 - Plata faz boa jogada e toca para Bergson, que chuta forte, cruzado. Fabiano bloqueia.
13 - Kady chuta de longe. Léo segura no centro.
19 – Pênalti para o Athletico. Plata cruza e a bola bate no braço de Iago Dias.
20 - Gol do Athletico. Bergson cobra à esquerda de Wilson, que cai para o outro lado.
22 – Contra-ataque. Kady fica livre na meia-lua e chuta. A bola desvia no zagueiro e raspa a trave.
29 – Pressão do Athletico. Erick pega rebote fora da área. A bola desvia na zaga e sai ao lado.
40 – Cruzamento perfeito de Plata, da direita. Bill cabeceia perto.

48 - Bergson chuta de fora da área. Wilson desvia com as pontas dos dedos e manda para escanteio.

DESTAQUES DOS EDITORES