Morta em SC

Corpo de Amanda Albach é sepultado na Grande Curitiba. Veja o que se sabe sobre o assassinato

(Foto: Redes sociais)

O corpo de Amanda Albach, de 21 anos, foi sepultado no Cemitério Municipal de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, na manhã deste domingo (5). Ela estava desaparecida desde 15 de novembro e o corpo foi encontrado na sexta-feira (3), enterrado na praia Irapirubá Norte, em Laguna, em Santa Catarina. O local foi descoberto após a prisão temporária de três suspeitos pela morte da jovem: dois homens e uma mulher, detidos em Canoas, no Rio Grande do Sul, na última quinta (2).

Jovem paranaense morta em praia de SC já tinha perdido irmãos para o tráfico

Para desvendar o crime, a polícia catarinense refez os passos da jovem paranaense e descobriu que ela esteve no dia 14 de novembro em um festa no Jurerê, em Florianópolis e depois retornou para a casa em que estava em Imbituva com os três suspeitos, também em Santa Catarina. Chamados para depor, os três deram versões diferentes para o desaparecimento de Amanda, por isso a polícia desconfiou. 

As apurações indicam que Amanda foi morta no dia 15, logo após mandar mensagem a para a família à noite afirmando que retornaria a Fazenda Rio Grande no dia 16. Um dos suspeitos também disse que ela teria sido obrigada a cavar a própria cova.  O fato de ela ter tirado a foto de um deles com um arma e contado para alguém sobre o envolvimento do homem com o tráfico teriam sido os fatos motivadores do crime, mas ainda há detalhes a serem desvendados.