Paraná 0 (5) x (4) 0 Cascavel

Decisivo, Felipe vira herói paranista e é o melhor em campo. Confira as atuações do Tricolor da Vila Capanema

Felipe salta para defender a cobrança de Gama, do FC Cascavel: goleiro foi o herói da épica classificação paranista na Série D
Felipe salta para defender a cobrança de Gama, do FC Cascavel: goleiro foi o herói da épica classificação paranista na Série D (Foto: Robson Mafra)

Foi com emoção. Muita emoção. Mas o Paraná conseguiu - e de maneira épica - avançar de fase na Série D do Campeonato Brasileiro na tarde deste sábado (30 de julho). Após mais um empate em 0 a 0 contra o FC Cascavel, o confronto (e a vaga nas oitavas de final) foi decidida nos pênaltis, quando a estrela do goleiro Felipe brilhou e o Tricolor da Vila Capanema conseguiu a classificação, mantendo vivo o sonho do acesso para a Série C. 

CONFIRA O RELATO COMPLETO DO JOGO: Paraná vence de maneira épica o Cascavel nos pênaltis e segue vivo na Série D do Campeonato Brasileiro

Abaixo você confere a avaliação sobre o desempenho dos jogadores paranistas na partida de volta da segunda fase da Série D. 

ATUAÇÕES DO PARANÁ CLUBE

Felipe (7,5)
Brilhou nos momentos mais decisivos e foi o herói da classificação paranista.

Lucas Oliveira (6,0)
Seguro na marcação. Desceu algumas vezes ao ataque, mas pouco criou.

Franklin (6,5)
Uma boa descida ao ataque, pela direita, mas cruzou mal. Seguro defensivamente.

Dirceu (6,5)
Outro que teve um desempenho seguro na defesa e quase fez um gol no fim do 1º tempo.

Rael (6,5)
Quando preciso, foi bem na marcação. Apareceu com frequência também no ataque.

Moisés Gaúcho (5,5)
Razoável na marcação, mas errou muito na saída de bola. 

Kadu (6,0)
Entrou aos 18-2º e melhorou a qualidade do passe paranista.

Lucas Buchecha (6,0)
Razoável na marcação e fez o 'feijão com arroz' na criação de jogadas. 

Evandro (5,5)
Entrou aos 28-2º. Apareceu pouco no tempo regulamentar e desperdiçou seu pênalti.

Albano (6,0)
Arriscou um chute perigoso de fora da área. No mais, pouco produziu.

Iacovelli (5,5)
Entrou aos 35-2º. Quase não apareceu no jogo e desperdiçou seu pênalti.

Marcelinho (6,5)
Jogador mais criativo da equipe no 1º tempo, mostrando inteligência nos toques rápidos.

João Felipe (6,5)
Entrou na volta do intervalo. Arriscou algumas jogadas individuais e converteu seu pênalti.

Everton Brito (5,5)
Ficou escondido a maior parte do jogo e não produziu quase nada para a equipe.

Ueslei Brito (5,5)
Entrou aos 35-2º e não conseguiu criar nada de relevante no ataque.

Rafael Silva (5,0)
Errou quase todas as finalizações que tentou e desperdiçou um pênalti no tempo regulamentar.