Publicidade
Até às 20h30

Deputado propõe limitar horário de início dos jogos de futebol no Paraná

Pela proposta, partidas terão que começar no máximo até 20h30
Pela proposta, partidas terão que começar no máximo até 20h30 (Foto: Valquir Aureliano)

A Assembleia Legislativa avalia um projeto que pode limitar o horário de início de jogos de futebol no Paraná. Pela proposta, 20h30min seria estabelecido como limite máximo para o início das partidas, ficando a entidade organizadora da competição como responsável pelo cumprimento do dispositivo. A ideia é do deputado Delegado Recalcatti (PSD), e segundo ele, foi proposta em respeito aos torcedores que têm sido forçados a frequentar os estádios até tarde da noite.

Recalcatti afirma, na justificativa do projeto, que a proposta visa adequar a participação dos torcedores ao Código do Consumidor, que prevê esse tipo de regulamentação. “É importante destacar que a Política Nacional das Relações de Consumo tem por objetivo o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, saúde e segurança, a proteção de seus interesses econômicos e a melhoria da sua qualidade de vida”, apontou.

O parlamentar afirmou que a prática recente, com início dos jogos de futebol por volta das 22 horas, tem provocado diversos transtornos aos torcedores e frequentadores de estádios. “Considerando que por medida de segurança as torcidas são liberadas meia hora após a outra, a dispersão total entraria pela madrugada adentro sem a garantia dos serviços públicos de transporte”, lembrou. “O usuário de ônibus acaba tendo que gastar com o transporte, como táxi e Uber”, exemplificou.

Recalcatti também afirma que o limite de horário das partidas garante maior segurança aos torcedores. Segundo ele, o avançado no horário do término dos jogos é exatamente o período de maior suscetibilidade à criminalidade. “Mesmo quem vai de carro, muitas vezes, é obrigado a estacionar longe dos estádios correndo o risco de danos ou roubo do seu patrimônio”, afirma.

Leia mais no blog Política em Debate

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES