Pandemia em Curitiba

Ao contrário da última semana, domingo antes do feriado tem movimento mais discreto

Feirinha do Largo, ontem: movimento não foi grande
Feirinha do Largo, ontem: movimento não foi grande (Foto: André Rodrigues)

Diferente do aconteceu na semana passada, quando com um domingo com sol e temperaturas agradáveis centenas de pessoas lotaram parques e praças de Curitiba, neste domingo o cenário foi mais econômico. Com o clima mais fechado, o movimento não ficou muito alto, mesmo em locais como o Centro Histórico, onde ontem voltou a acontecer a Feirinha de artesanato do Largo da Ordem.

Pelo menos a região Central ficou praticamente vazia em relação a sete dias antes. Também não ocorreram as manfiestações que, na semana passada tomaram o Centro Cívico.

Outro tradicional ponto de encontro dos domingos, a região do Museu Oscar Niemeyer, teve mais movimento, mas ainda assim menor que o da semana passada.

Na semana passada a Prefeitura divulgou novo decreto que manteve a cidade em bandeira laranja, mas flexibilizou o funcionamento de várias atividades comerciais, como a feira de artrsanato e as feiras livres que podem voltar a funcionar aos domingos.

Porém, a Feirinha do Largo continua com capacidade para até 50% dos expositores. A outra parte participa da feira nas tardes de sábado. A feira continua funcionando não excedendo 600 barracas aos domingos e 300 aos sábados.

O novo decreto entrou em vigor na quinta-feira e tem validade até o dia 22 de abril, a próxima quinta, quando deve ser reavaliado.

O novo decreto levou em consideração a situação atual da pandemia no município, que permanece em bandeira laranja. A pontuação da bandeira passou de 2,3 na última semana para 2,2 na semana passada.

O decreto mantém o toque de recolher e restrições de funcionamento das atividades, mas traz alterações em relação aos horários. O toque de recolher passa a vigorar das 23 às 5 horas.