Publicidade
Cabeça cheia de contas

Endividados têm menor produtividade, diz pesquisa

Um profissional deve deixar os problemas pessoais do lado de fora da empresa que trabalha. Certo? Errado. Com o aprofundamento da crise no país, muitas empresas se depararam com funcionários desconectados da rotina profissional e o principal motivo é preocupação com dívidas, nome sujo ou acúmulo de contas. De acordo com dados da The Employer´s Guide to Financial Wellness - EUA, o endividamento dos profissionais diminui a produtividade em 15%, refletindo também na saúde financeira das empresas.

Neste cenário, algumas ideias de negócio já surgem no mercado e propõem não só tirar o profissional do vermelho, mas também torná-lo um poupador. A H3R - empresa brasileira que oferece soluções financeiras para CLTs - tem como principal objetivo orientar trabalhadores que têm pouco acesso à tecnologia a terem uma vida financeira equilibrada. A empresa atua por meio de crédito consciente e produtivo, com taxas personalizadas ao perfil do funcionário, e educação financeira - consultorias.

“O conceito de crédito consciente deve ser aplicado com o seu uso planejado, com propósito e educação financeira, fomentando o empreendedorismo e evitando o endividamento excessivo. O Brasil vive uma crise econômica em que os principais prejudicados são os trabalhadores e a H3R propõe ajudar a resolver esses problemas financeiros para que todos os lados se beneficiem”, destaca Fernando Ferraz, sócio-fundador da H3R.

Maioria tem dívidas
A H3R já emprestou meio bilhão de reais e atualmente é fomentada pelo FIDC NeoCred - focado apenas em operações de empréstimos para funcionários de empresas privadas. Fundada em 2005, a empresa se tornou o braço direito dos RHs, atuando como consultora e ajudando a resolver os principais problemas dos funcionários com o orçamento doméstico. Estima-se que mais de 80% dos trabalhadores brasileiros enfrentam dificuldades financeiras, segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

Para Fernando, RHs enfrentam dificuldades para reconectar profissionais com o trabalho em razão do acúmulo de dívidas e problemas financeiros. “O aumento das dívidas é um problema comum entre os trabalhadores brasileiros e não deve ser ignorado. Consome o tempo e a energia das pessoas e é por isto que oferecemos não só o crédito consciente e personalizado para sair do vermelho, mas também educação financeira de como melhor utilizar este benefício. Trabalhamos para que o colaborador não volte a ficar endividado e comece a criar uma cultura de poupar com consciência”, finaliza Fernando.


Dez ações para evitar o endividamento

1 Entenda seus gastos

2 Mude hábitos que colocam em risco seu bolso

3 Organize as finanças pessoais

4 Mude agora o hábito de comprar

5 Repense a forma como utiliza o cartão de crédito

6 Cartão de loja? Só se for para pagar em dia

7 Seja consciente na hora de gastar

8 Tenha um “pé de meia”

9 Cuide das suas emoções

10 Se está endividado, renegocie a dívida

Fonte: SCPC Brasil

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES