Publicidade

Ex-assessor da Casa Civil considerado foragido é suspenso pelo PT

A Justiça expediu, na sexta-feira (23), um mandado de prisão preventiva contra Eduardo André Gaievski, ex-assessor da Casa Civil e ex-prefeito da cidade de Realeza no Paraná. O político já é considerado foragido pela Polícia. Por meio de nota, a Casa Civil, informou que ele pediu afastamento do cargo até que as denúncias sejam apuradas. Além disso, a executiva paranaense do Partido dos Trabalhadores (PT) também o suspendeu.

Gaiveski é investigado por estupro de vulnerável praticado na época em que era prefeito de Realeza. De acordo com o advogado que representa a família de três das supostas vítimas, Natalício Farias, ele teve a ajuda de mulheres mais velhas. Ele acredita que com as denúncias se tornando públicas, outras vítimas possam aparecer.

As investigações foram deflagradas pelo Ministério Público de Foz do Iguaçu, há aproximadamente três anos. Em entrevista ao portal G1, o advogado de defesa do ex-prefeito, Rafael Antônio Seben, disse que ainda não teve acesso ao processo, o que só deve fazer isso na tarde desta segunda-feira.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES