Publicidade
Artigo

Hora da demissão: saiba como informar o funcionário

O processo de demissão é uma tarefa complexa e bastante desafiadora para o profissional de RH, assim como é situação difícil para o colaborador que está sendo demitido. Independente dos motivos que resultaram no desligamento de um profissional, a maneira como ele é informado sobre sua demissão faz toda a diferença. O primeiro passo para reduzir o estresse desse momento é preparar-se para ele e refletir antes de comunicar a demissão.
É importante lembrar que o colaborador está prestes a perder o emprego e o modo como recebe essa notícia pode influenciar em sua autoestima e afetar sua vida pessoal e profissional. Além do impacto na vida dele, a demissão também afeta, mesmo que indiretamente, todo o funcionamento e toda produtividade das equipes. Contudo, a demissão quando feita de forma equilibrada, com respeito e empatia, se torna mais leve, mesmo que seja um momento desagradável. Para tanto, o preparo do gestor é fundamental. Confira:

1. Agende uma reunião com o colaborador - O comunicado da demissão deve ser feito pelo responsável de RH ou o próprio chefe, no caso de empresas menores, pessoalmente e em particular. O ideal é convocar o colaborador para uma reunião e explicar, calmamente, os motivos que levaram a organização a tomar esta decisão. Esse comunicado não deve ser feito por qualquer tipo de mensageiro, seja ele eletrônico ou não. A conversa feita de forma pessoal mostra profissionalismo e também demonstra que a empresa leva os momentos negativos a sério, pautados pelo respeito e consideração. O gestor deve escolher um horário que a situação fique menos desconfortável, mais para o final do dia, por exemplo, evita que a concentração do colaborador seja prejudicada no decorrer do dia com a notícia da demissão. Além disso, ele poderá sair do ambiente de trabalho logo em seguida, junto aos outros colegas de trabalho. É importante ter em mãos os próximos passos que o profissional deverá tomar após receber a notícia de sua demissão. Não o deixe sem saber o que fazer, isso poderá piorar o momento.

2. Como conduzir a conversa - Já que não são boas notícias, a melhor maneira de comunicar a demissão de um colaborador é simplesmente indo direto ao ponto. Portanto, o processo de desligamento deve ser rápido, claro e objetivo. O prolongamento desnecessário da reunião pode gerar ainda mais angústias para ambas as partes. Neste momento, a comunicação deve ser conduzida de forma cordial, afinal de contas, antes de ser um funcionário, ele é um ser humano. Além disso, caso ele não reaja bem à notícia, encontrar uma atitude cordial pode amenizar a situação e não permitir que saia do controle. O gestor deve evitar pedir desculpas, pois o colaborador pode interpretar que a empresa está em dúvida quanto à demissão ou de alguma forma arrependida, o que resultará em problemas ainda maiores. Por isso, é preciso deixar claro que, embora desagradável, a decisão de demiti-lo é definitiva. Na mesma linha, evite comentários do tipo “aproveite esse tempo para refletir”, ou algo semelhante, que, embora feitos com boa intenção, acabam diminuindo o colaborador.

3. Deixe toda a empresa ciente da decisão - Tome uma atitude antecipada em relação aos rumores no ambiente de trabalho, faça um comunicado geral para todas as equipes assim que informar ao colaborador sobre a demissão. Fazendo isso, você evita que os rumores passem de equipe para equipe por meio de comentários que podem desestabilizar a harmonia organizacional. O aviso às outras equipes, além de não dar espaço para que as ‘fofocas’ se instalem, mostra que a empresa respeita seus colaboradores e que o mesmo tratamento que o demitido está recebendo, será dado a outro, caso outras demissões sejam necessárias. Essa é uma ótima maneira de acabar com boatos antes mesmo que comecem.

Por fim, uma demissão é sempre uma situação desagradável, porém ela acontece de tempos em tempos. Cabe ao gestor fazer deste momento o menos desconfortável possível. Em todas as situações, mas sobretudo no momento de informar a demissão de um colaborador, o bom senso deverá predominar. Com preparação e uma boa dose de empatia, o momento será mais tranquilo tanto para o funcionário quanto para a organização.

Bianka Carbonieri é gerente de conteúdo da Oitchau.com.br - Controle de Ponto

DESTAQUES DOS EDITORES