Publicidade
2 a 3

Jenison sai do banco, desencanta e Paraná vence o Coritiba com virada histórica no Couto Pereira

Há seis anos o Paraná não vencia o Coritiba no Couto Pereira. Há sete jogos Jenison não marcava gols. O Coxa ainda não havia perdido dentro de casa na temporada. Sim, os verbos no passado. É que todas essas marcas foram derrubadas neste sábado (08 de junho).

Jogando em um lotado Couto Pereira pela 7ª rodada da Série B, o Paraná Clube alcançou uma virada história diante do rival. Os comandados de Matheus Costa estiveram duas vezes atrás no placar. Ainda na primeira etapa, Rodrigão fez o primeiro tento e João Pedro empatou. Na segunda etapa, Juan Alano colocou o Coxa novamente em vantagem. Mas Luiz Otávio e Jenison trataram de virar a partida para o Tricolor: 2 a 3. E a emoção não parou por aí: aos 48 minutos, após uma cobrança de escanteio, o goleiro Wilson cabeceou e esteve a ponto de correr para o abraço, mas o lateral-direito Eder Sciola apareceu para tirar a bola em cima da linha e garantir os três pontos para os visitantes.

Com o resultado, o Paraná alcança os 10 pontos na Série B e sobe para a sétima colocação, dois pontos atrás da Ponte Preta, 4ª colocada. Já o Coritiba estaciona nos 9 pontos e fica em 10º lugar.

No histórico de clássicos, o alviverde ainda leva vantagem: são 39 vitórias em 102 paratibas. O Tricolor levou a melhor em 34 confrontos e houveram ainda outros 29 empates.

Juan Alano foi o destaque do Coxa no Paratiba. Welinton Júnior, a decepção. Confira as atuações

Bruno Rodrigues, Eder Sciola e Luiz Otávio comandam a virada paranista no Couto Pereira. Confira as atuações.

Umberto Louzer admite pressão: "Estamos em débito com a torcida"

Matheus Costa comemora tranquilidade pós-vitória: “Estávamos vivendo uma pequena crise”

Escalações


Tanto o Coritiba como o Paraná Clube entraram em campo com novidades. Do lado alviverde, Umberto Louzer sacou William Matheus para a entrada de Juan Alano. Com isso, Patrick Brey, que vinha jogando pela ponta, foi recuado para a lateral-esquerda. Na zaga, Romércio, com dores, foi poupado e deu lugar para Walison Maia.

No Tricolor, o atacante Jenison, há sete jogos sem balançar as redes, perdeu a titularidade. Bruno Rodrigues assumiu a posição e jogou pela ponta-esquerda, com Ramon atuando mais centralizado no ataque.

Primeiro tempo

Jogando em casa, o Coritiba buscou desde o primeiro instante adiantar a marcação e pressionar o adversário. Mas foi o Paraná quem começou melhor na partida, com mais posse de bola e o controle das ações ofensivas.

Aos oito minutos, João Pedro tentou iniciar uma jogada pelo meio de campo. A bola enfiada desviou no árbitro e sobrou para Ramon pela direita do ataque, desmontando a defesa coxa-branca. O atacante paranista avançou, recebeu o bote de Alan Costa e a bola sobrou para Matheus Anjos só tocar na saída do goleiro Wilson. Seria o 1 a 0 para o Paraná. Seria...

Como o árbitro participou da jogada, o lance foi anulado. É que uma mudança recente na regra, definida em março último pelo Comitê Internacional das Associações de Futebol (IFAB, da sigla em inglês), determina que quando o desvio da bola no árbitro gera vantagem tática para alguma equipe, o lance deve ser parado e reiniciado com bola ao chão.

Reiniciada a partida, o Coxa aproveitou sua força na bola parada para abrir o placar. Aos 10 minutos, Diogo Mateus cobrou com precisão uma falta pela lateral e mandou na cabeça dele, sempre ele, Rodrigão. Bem posicionado na segunda trave, o camisa 9 do alviverde cabeceou para o chão, como manda o roteiro, e venceu o goleiro Thiago Rodrigues.

Agora sim o placar estava inaugurado. E o Paraná pareceu sentir o gol sofrido, permanecendo mais tempo no próprio campo, se defendendo.

Aos 30 minutos, Diogo Mateus, lesionado, deixou o campo para a entrada de Sávio. Dez minutos depois, duas grandes chances em sequência para os donos da casa, que viram Juan Alano perder grande oportunidade frente a frente com Thiago Rodrigues.

Como diz o ditado, porém, quem não faz, toma. E aos 43 minutos, depois de um bate e rebate dentro da área, a bola sobrou limpinha para João Pedro chutar com categoria para o fundo do gol e deixar o placar novamente em igualdade: 1 a 1.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, mais uma mudança no Coxa, com Welinton Júnior substituindo Giovanni. E o jogador foi responsável por iniciar a jogada do segundo gol, aos sete minutos: após falta sofrida por Welinton Júnior, o time do Coritiba cobrou rápido e pegou a zaga paranista desprevenida. Juan Alano recebeu na entrada da área, cortou o marcador e chutou no ângulo, sem chance para o goleiro: 2 a 1.

O Paraná, porém, não iria se entregar. E não se entregou. O primeiro sinal veio aos 10 minutos, quando João Pedro acertou uma cobrança de falta no travessão. Aos 15, o artilheiro Jenison entrou no lugar de Ramon. E no minuto seguinte, Luiz Otávio puxou o ataque e acionou Bruno Rodrigues na entrada da área. O jovem tentou levar a melhor contra dois marcadores. Foi desarmado, mas no bate e rebate e a bola sobrou para Luiz Otávio, que acertou outro belo chute no ângulo para empatar o confronto pela segunda vez. Haja coração!

E a partida realmente não era para cardíacos. Aos 20 minutos, Welinton Júnior – que já havia perdido dois gols incríveis na última rodada, no empate em 1 a 1 contra o América-MG – recebeu um passe incrível de Juan Alano. Ficou cara a cara com o goleiro, dentro da pequena área. Mas chutou por cima do gol.

Na sequência, Rafinha, também lesionado, precisou deixar o campo e foi substituído pelo Arancibia, na última subsituição de Umberto Louzer. No Paraná, Matheus Costa ainda mandou a campo Luan e Fernando Neto, aos 24 e aos 32 minutos, nos lugares de Itaqui e João Pedro, respectivamente.

Quis o destino, então, que emergisse um herói improvável no clássico Paratiba de número 102. Jenison era titular do Paraná até a rodada anterior. Foi preterido no jogo do Couto Pereira por Ramon. Como o companheiro não correspondeu, ganhou mais uma chance – apesar da fase ruim, com seca de gols, ainda é o artilheiro paranista no ano, com sete tentos.

E aos 29 minutos, Eder Sciola, que quase virou vilão na etapa inicial, acertou um cruzamento perfeito para Jenison. Posicionado entre o enorme Alan Costa e o lateral Sávio, o atacante do Paraná encontrou espaço para cabecear firme e virar a partida: 2 a 3, a virada Tricolor!

O Coritiba sentiu o golpe e desabou Inoperante no ataque, passou a dar ainda mais espaços para o adversário na defesa. Aos 34 e aos 39 minutos, Matheus Anjos teve duas boas chances e quase marcou o quarto gol paranista. O Coxa ainda tentou uma última vez em cabeceio de Rodrigão, aos 45, mas o árbitro flagrou falta do atacante.

Como já citado, a partida não era para cardíacos. As emoções eram grandes. E aos 48 minutos, uma cobrança de escanteio para o Coritiba. Juan Alano cobrou, a bola desviou na primeira trave e o goleiro Wilson apareceu livre no meio da área paranista para cabecear. A bola ia em direção ao gol, mas Eder Sciola apareceu em cima da linha para evitar o empate.

FICHA TÉCNICA

Coritiba 2 x 3 Paraná

Coritiba: Wilson; Diogo Mateus (Sávio), Alan Costa, Walisson Maia e Patrick Brey; João Vitor e Matheus Sales; Juan Alano, Giovanni (Welinton Júnior) e Rafinha (Arancibia); Rodrigão. Técnico: Umberto Louzer.
Paraná: Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Eduardo Bauermann, Rodolfo e Guilherme Santos; Luiz Otávio e Itaqui (Luan); Matheus Anjos, João Pedro (Fernando Neto) e Bruno Rodrigues; Ramon (Jenison). Técnico: Matheus Costa.
Gols: Rodrigão (10-1º), João Pedro (43-1º), Juan Alano (7-2º), Luiz Otávio (15-2º) e Jenison (29-2º)
Cartões amarelos: Matheus Sales, João Vítor, Juan Alano e Rodrigão (C); Guilherme Santos, Itaqui, João Pedro (P)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (PB)
Público: 35.586 pagantes (37.636 total)
Renda: R$ 474.928,00
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), sábado (08 de junho) às 18 horas


Principais lances

Primeiro tempo

8 – João Pedro tenta o passe pelo meio, a bola desvia no árbitro e sobra para Ramon, armando o contra-ataque. A zaga tenta o desarme e a bola sobra para Matheus Anjos tocar na saída do goleiro. Mas o árbitro anula a jogada e dá bola ao chão.

10 - Gol do Coritiba! Cobrança de falta com Diogo Mateus pela lateral. Ele faz a bola viajar até a segunda trave, na cabeça de Rodrigão, que testa firme, para o chão, e vence o goleiro Thiago Rodrigues.

16 – Eder Sciola falha na marcação e deixa Juan Alano escapar. O jogador cruza fechado e Bauermann corta o perigo chutando a bola para fora.

19 – Bruno Rodrigues escapa da marcação pela esquerda, avança até perto da área e cruza. A bola explode em Diogo Mateus e o jogador paranista fica pedindo pênalti.

40 – Juan Alano inverte o jogo para Rafinha, que aciona Rodrigão. O atacante vê a aproximação de Juan Alano e rola para o companheiro chegar chutando do meio da área. Thiago Rodrigues espalma.

41 – Cobrança de escanteio. A bola sobra para Giovanni, que chuta forte de fora da área, perto do gol.

43 – Gol do Paraná! Cruzamento de Guilherme Santos para Matheus Anjos. Wilson sai dividindo com o meia paranista, a bola sobe e sobra para João Pedro bater forte de primeira e balançar a rede.

Segundo tempo

7 - Gol do Coritiba! Cobrança rápida de falta do Coxa na intermediária. Juan Alano recebe a bola na entrada da área, corta o marcador e chuta firme de canhota, na gaveta!

10 – Cobrança de falta da entrada da área. João Pedro manda por cima da barreira e a bola explode no travessão antes de sair.

15 - Gol do Paraná! Luiz Otávio corre pela intermediária e serve para Bruno Rodrigues na entrada da área. O meia briga com dois marcadores e a bola sobra para Luiz Otávio, que gira dentro da área e chuta forte, no ângulo.

20 - Jogada rápida do Coritiba. Juan Alano recebe na entrada da área e dá um tapa na bola para colocar Welinton Júnior na cara do gol: só ele contra o goleiro dentro da pequena área, mas o ponta do Coxa chuta por cima do gol.

29 - Gol do Paraná! Eder Sciola recebe na lateral e cruza na medida para Jenison. Alan Costa tenta alcançar a bola, não consegue e o atacante paranista cabeceia firme para o gol.

34 – Cobrança de falta fechada de Matheus Anjos, a bola vai em direção ao gol e Wilson faz a defesa.

39 – Bruno Rodrigues puxa o contra-ataque pela esquerda e toca para Matheus Anjos, que fica cara a cara com Wilson. O chute sai fraco e o goleiro defende.

48 – Cobrança de escanteio de Juan Alano, a bola desvia na primeira trave e sobra para Wilson cabecear no meio da área. A finalização iria para o gol, mas Eder Sciola aparece em cima da linha para salvar.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES