Publicidade
Crime ocorrido em 2015

Júri condena quatro da mesma família por morte de jogador de futebol

Júri condena quatro da mesma família por morte de jogador de futebol
Rafael de Lima Serrano, a vítima (Foto: Reprodução/TV TEM)

Após mais de 17 horas de julgamento, o júri popular realizado em Catanduva, no interior de São Paulo, condenou quatro membros de uma mesma família pela morte de um jogador de futebol. A decisão dos jurados foi divulgada na madrugada desta quinta-feira (25 de outubro) e dos cinco réus (incluindo a ex-namorada da vítima e outros quatro parentes dela), quatro foram condenados a cumprir pena em regime fechado.

Rafael de Lima Serrano tinha 24 anos quando foi morto com quatro tiros e dois golpes de canivete na casa de sua ex, em 2015. Seu corpo foi encontrado dias depois em um canavial.

De acordo com a polícia, o motivo do crime teria sido uma discussão sobre a paternidade do bebê esperado pela mulher. 

Ao todo, 20 testemunhas de acusação e defesa foram convocadas para o julgamento, que decidiria se as três mulheres e os dois homens denunciados por homicídio qualificato por motivo torpe, tortura, ocultação de cadáver e emboscada seria presos. No final, apenas a mãe da ex-namorada, Kátia Martins Staine, foi absolvida.

A ex-namorada, Natália Cristina Staine, pegou 21 anos de prisão. Outros três primos da jovem pegaram de 16 a 25 anos de prisão. Os advogados de defesa, contudo, negam a participação dos quatro no crime.

Ao longo da investigação, contudo, a polícia colheu provas diversas. Algumas delas foram mensagens trocadas pelos suspeitos pelo celular. Nas conversas, eles revelam detalhes de como tudo foi planeja e acabou na morte do atleta.

DESTAQUES DOS EDITORES