Coluna

Liberados R$ 868,5 milhões para equalização de juros do Plano Safra 2021/2022

CRÉDITO

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou sem vetos a Lei, que abre ao orçamento da União crédito suplementar no valor de R$ 2,57 bilhões. Desse total, RS 868,5 milhões são para equalização de juros do atual Plano-safra (2021/2022). Os recursos irão atender programas, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e operações de custeio agropecuário, de comercialização de produtos agropecuários e de investimento rural e agroindustrial.

IRRIGAÇÃO
Deputados membros da Comissão de Agricultura da Câmara aprovaram, projeto que regulamenta a construção de barragens para irrigação voltada à produção de alimentos. De autoria do deputado Zé Mário Schreiner (MDB-GO), a proposta segue agora para análise na Comissão de Meio Ambiente. O deputado destacou que a proposta prevê como de utilidade pública as obras de infraestrutura de irrigação.

CONECTIVIDADE
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) debateu, a conectividade no campo com alternativas via satélite e as possíveis mudanças proporcionadas por novas tecnologias para oferecer conexões mais rápidas de internet. O debate aconteceu durante a Agrotic, série de eventos que busca disseminar o uso das tecnologias de informação e comunicação e da Internet das Coisas no campo brasileiro.

FRUTAS
Segundo relatório elaborado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP) a partir de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2020 o Estado de São Paulo foi o maior produtor de frutas do Brasil. A produção paulista foi de 18,11 milhões de toneladas (34,76% da produção nacional), mais que o triplo do segundo colocado – a Bahia, com pouco mais de 5 milhões de toneladas produzidas.


EXPOFRÍSIA
O vice-governador Darci Piana e o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, participaram da abertura da 15ª ExpoFrísia, no pavilhão do Parque Histórico de Carambeí, na região dos Campos Gerais. Organizada pela Frísia Cooperativa Industrial, a feira é uma das principais da pecuária leiteira do Brasil e reúne o que há de melhor em genética, manejo e produtividade da raça holandesa, além de oferecer produtos tradicionais da região.

MAIS LEITE
O Paraná é o segundo maior produtor de leite do Brasil, com mais de 4 bilhões de litros, atrás apenas de Minas Gerais. Os dados são do último levantamento da Produção Pecuária Municipal, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado em 2021. A posição no ranking se deve ao fato de o Estado ter algumas das regiões mais expressivas na produção brasileira, como é o caso dos Campos Gerais.

MANDIOCA
O avanço da colheita e a melhora na qualidade e nos preços da mandioca estão entre os destaques do Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária, referente à semana de 6 a 12 de maio, divulgado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. A colheita da mandioca foi favorecida pelas boas condições climáticas e já chegou a cerca de 26% dos 130 mil hectares plantados.

48ª EXPOINGÁ
Produtor de aves, soja e milho, o agricultor Alexandre Lambi, de Astorga (Norte do Estado), comemora a economia de cerca de R$ 43 mil em seis meses da instalação das placas solares para geração de energia em sua propriedade. “Sempre tive vontade de instalar as placas para fugir do aumento da luz, mas só consegui depois que recebi subsídio do Governo. Hoje eu pago minha parcela no banco e ainda sobra para investir na produção” disse Alexandre, durante o “Encontro Renova Paraná – Energia Renovável Para Todos”.

JOVENS
Estudar, aprender, praticar conhecimento e usar tecnologia para ter um agro cada vez mais produtivo, capaz de fazer mais com menos. A mensagem foi transmitida pelo secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, a um grupo de jovens agricultores reunidos na 48ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá (Expoingá). O evento foi organizado pelo Sistema Faep/Senar-PR e pelo Sindicato Rural de Maringá.

PAVIMENTAÇÃO
Em pouco mais de três anos, o Governo do Estado do Paraná, pavimentou 1.000 quilômetros de estradas rurais com pedras poliédricas ou com blocos sextavados em todo o estado. O investimento chegou a R$ 304 milhões, beneficiando 18 mil famílias de 2 mil comunidades em 202 municípios, fruto de 278 convênios. Paralelamente, o programa Estradas da Integração, coordenado pela Secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento (Seab), abriu cerca de 25 mil postos de trabalhos, entre vagas diretas e indiretas, segundo estimativas da pasta.
(Com informações de assessorias)

* Mauricio Picazo Galhardo é Jornalista.
Email: mauricio.picazo.galhardo@gmail.com