Noite de protesto

Manifestantes desocupam prédio da Assembleia Legislativa. Veja vídeos

(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)

Os manifestantes que invadiram a Assembleia Legislativa na tarde de terça (3) desocuparam a Casa por volta das 15 horas, em protesto contra a votação da PEC da Reforma da Previdência. Em resposta à ação da Assembleia, a juíza Rafaela Mari Turra, no entanto,  concedeu a liminar à desocupação, com possibilidade de uso da força policial, desde que sem abusos ainda na noite de terça (3). A multa para o descumprimento da ordem foi estabelecida em R$ 2 mil diários. Por causa da ocupação, os deputados realizam realizam na tarde desta quarta (4) a sessão na Ópera de Arame. 

Deputados votam PEC da Reforma da Previdência na Ópera de Arame, cercada pela polícia

O protesto de servidores contra a proposta de reforma da previdência estadual acabou nesta terça-feira (3) em invasão e ocupação da Assembleia Legislativa pelos manifestantes. Inconformados com o fato do presidente da Casa, deputado Ademar Traiano (PSDB), em só autorizar a entrada de 250 pessoas nas galerias do plenário para acompanhar a sessão, eles entraram em confronto com policiais militares do Batalhão de Choque, que isolaram a sede do Legislativo na tentativa de impedir o acesso dos manifestantes. Eles prometem não desocupar a Casa enquanto o projeto não for retirado de pauta. Contudo, na noite desta terça (3), a Justiça concedeu liminar determinando a desocupação da Assembleia Legislativa pelos servidores públicos.