Assine e navegue sem anúncios [+]
Polêmica

Sessão da Assembleia na Ópera de Arame: deputados concordam em votar PEC da Previdência de uma só vez

Começou por volta das 14h30 deste quarta (4) a polêmica sessão da Assembleia Legislativa na Ópera de Arame, com a presença 53 deputados. O presidente da Casa, deputado Ademar Traiano (PSDB) confirmou no início da sessão que pretende votara PEC da Reforma da Previdência, apresentada pelo governo do Estado, de uma só vez abrindo mão do interstício de cinco sessões entre cada uma das três votações. O deputado Tadeu Veneri (PT) questionou Traiano sobre ele ele estar desrespeitando a exigência constitucional de interstício, mas Traiano alegou que a questão está em regime de urgência e que tem a prerrogativa de derrubar a exigência.  O deputado estadual Hussein Bakri (PSD) apresentou requerimento para quebra do interstício, que foi aprovado por 42 a 10 votos. A bancada de oposição e o bloco independente apresentaram outro requerimento pedindo retirar PEC de pauta por uma sessão, mas foi rejeitado.

A confirmação da transferência de sessão de votação para a Ópera de Arame foi feita pelo presidente da Alep, o deputado Ademar Traiano (PSDB).  Segundo Traiano, a sessão será à tarde, no horário regulamentar das sessões da Alep. "A mudança de local foi para evitar novos confrontos e para que a votação ocorra em um ambiente de  tranquilidade", afirmou. A sessão será fechada. Apenas os deputados e jornalistas terão acesso ao local de votação, segundo as informações da assessoria da Alep. O protesto de servidores contra a proposta de reforma da previdência estadual acabou nesta terça-feira,3, com a invasão e ocupação da Alep pelos manifestantes.  E, para garantir a votação, deste o início da noite desta terça-feira os policiais militares estão bloqueiando as ruas de acesso da região. À noite, a Justiça determinou a reintegração de posse da Alep, ou seja, a desocupação do espaço, mas não houve a desmobilização do aparato policial na região da Ópera de Arame, que fica no bairro Pilarzinho, em Curitiba. 

Segundo a PM, 800 policiais e 60 viaturas estão nas imediações da Ópera de Arame.

O trânsito esta fechado na Rua João Gava, entre Mateus Leme e Nilo Peçanha. A rua dá acesso à Ópera de Arame, para onde será transferida a sessão da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) desta tarde de quarta-feira, 4, e ocorrerá a votação da proposta da reforma da previdência estadual. De acordo com a Secretaria de Trânsito (Setran), a opção parta os motoristas é a Rua Nilo Peçanha. As linhas de ônibus Interbairros II, Turismo e Mateus Leme sofrem desvios. 

Desocupação -  Os manifestantes que invadiram a Assembleia Legislativa na tarde de terça (3) desocuparam a Casa por volta das 15 horas desta quarta (4), em protesto contra a votação da PEC da Reforma da Previdência. Em resposta à ação da Assembleia, a juíza Rafaela Mari Turra, no entanto,  concedeu a liminar à desocupação, com possibilidade de uso da força policial, desde que sem abusos ainda na noite de terça (3). A multa para o descumprimento da ordem foi estabelecida em R$ 2 mil diários. Por causa da ocupação, os deputados realizam realizam na tarde desta quarta (4) a sessão na Ópera de Arame. 

Oposição vai à justiça - A bancada de Oposicao entrou com um mandado de Segurança na Justiça contra votação da PEC da Reforma da Previdência, por desrespeitar a exigência constitucional de interstício de cinco sessões entre cada uma das três votações.  "Não se pode antecipar sessões. Acho muito grave que o presidente esteja fazendo isso. É lamentável que a Mesa Diretora desrespeite a constiituição", disse o deputado estadual Tadeu Veneri (PT). "Lamento que a gente que ir para Justiça garantir que a Constituição seja descumprido. Você não pode atropelar votação para sair de férias no dia 11 é lamentável". 

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK