Mercado da bola

Meia do Grêmio preteriu o Athletico por clube que luta para não cair na Turquia

(Foto: Divulgação/Grêmio/Lucas Uebel)

Após ficar muito próximo de um acerto com o Athletico Paranaense, que chegou a acertar todos os detalhes da contratação com o Grêmio, o meia Jean Pyerre deve ter um destino diferente na temporada de 2022 e rumar para o Velho Continente, a Europa. Considerado uma grande promessa no Tricolor Gaúcho e especialista em bolas paradas, o jogador preteriu o Furacão, atual campeão da Copa Sul-Americana e vice-campeão da Copa do Brasil, para jogar num time turco que luta contra o rebaixamento no campeonato local. Uma decisão que contrariou o próprio staff do atleta, que via uma possibilidade de maior valorização de Jean Pyerre na Arena da Baixada.

Segundo informações do Globoesporte.com, Jean Pyerre está fora dos planos gremistas para 2022 por conta do alto salário e a proposta feita há algumas semanas pelo Athletico agradou ao clube gaúcho, que chegou a assinar todos os documentos para concretizar o empréstimo do atleta ao rubro-negro. O que impediu a negociação de avançar, contudo, foi a própria vontade do jogador, contrariando até mesmo o entendimento da empresa que cuida de sua carreira e que via na ida a Curitiba uma oportunidade melhor para valorizar Jean do que uma estadia na Turquia.

O clube turco que está tentando contratar Jean Pyerre é o Giresunspor, apenas o 14º colocado no campeonato turco, com 25 pontos conquistados em 20 jogos. O time, que conta em seu elenco com três brasileiros (o meio-campista Flávio, ex Vitória e Bahia; o meia-atacante Serginho, que nunca atuou profissionalmente no futebol brasileiro; e o zagueiro Douglas, ex-São Paulo e Chapecoense), tem sete pontos a mais que o Kasimpasa, 17º colocado e primeiro time na zona de rebaixamento da Superliga Turca.

Apesar da vontade de Jean, o negócio ainda não está concretizado. Isso porque os turcos ofereceram cinco meses de empréstimo ao Grêmio, mas o clube quer ceder o atleta por um ano. Além disso, os gaúchos também querem uma compensação financeira na negociação.

Aos 23 anos, Jean Pyerre foi sempre tratado como uma grande promessa, mas até hoje não conseguiu se firmar. No Brasileirão passado, por exemplo, disputou 24 jogos, apenas nove deles como titular, e não fez gols ou deu assistências.