Publicidade
maternidade

Multiplicar o tempo. Pra quê? Pra quem?

Em um artigo do fim de janeiro deste ano, do Ideiasted.com, a jornalista Mary Halton nos presenteou com um texto que desde então faz eco aqui na minha cabeça. A matéria me pegou pelo título: “Multiplique seu tempo com 4 perguntas sobre cada uma das tarefas da sua to do list.” E seguiu entregando o que prometia já na primeira frase: “OK, este texto não vai lhe dizer como conseguir dias de 38 horas (mas estamos trabalhando nisso!)”. As dicas de Halton são baseadas em um estudo do consultor de liderança americano Rory Vaden e antes de continuar minhas observações sobre todo esse pacote – Deus me livre de te fazer perder tempo, que horror! – listo as perguntas que, segundo Halton e Vaden, devem ser feitas à sua lista, lá vai:
Consigo eliminar essa tarefa?
Se não consigo eliminá-la, é possível automatizá-la?
É uma tarefa que pode ser delegada?
Preciso fazer isso agora ou posso fazer depois?

É claro que aqui, falamos da produtividade nos negócios. E as tarefas sobre as quais autora e pesquisador se referem são muito provavelmente planilhas, relatórios, reuniões, conferências e afins. Mas, meu ouvidinho de psicanalista não consegue enxergar nenhuma outra coisa se não as lições de casa psíquicas. A agenda interna que temos conosco e que facilmente se encaixa na lista acima.

Imagine que há uma questão pendente aí do outro lado desse texto. Sim, com você mesmo que me lê agora. Não estou dizendo que há – ai de mim. É um exercício, imaginemos. Pois se há uma questão, um incômodo, algo que nos diz que a vida não pode continuar como está, qual é nossa primeira tentativa?
1. Eliminar. E se eliminar não for possível?
2. Joga no automático e espera resolver sozinho. Não deu?
3. Delega! Nada ainda?
4. Deixa pra depois.

É ou não é? Minha gente, não quero ser eu a dar a má notícia, mas o dia pode ter 38 horas, 48, 58, quantas horas o trabalho duro de Mary Halton conseguir nos oferecer num futuro próximo, a lista de tarefas pode ser analisada, refeita, questionada, por Rory Vaden, por mim, por você, mas a vida pede seu próprio tempo e olhar para nós está para além da produtividade. Requer coragem, requer mais do que truques e dicas. E é preciso, é urgente. Há de trabalhar. Boa semana queridos.

https://www.facebook.com/roberta.dalbuquerque 
https://www.instagram.com/robertadalbuquerque/

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES