Publicidade
Jornada Mundial da Juventude

Na despedida, papa Francisco diz que "já sente saudades" do Brasil e acena com "até breve"

Depois de sete dias no País para a Jornada Mundial da Juventude, o papa Francisco despediu-se do Brasil na Base Aérea do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio, antes de embarcar para Roma, na noite deste domingo, 28. Agradecendo a presidente Dilma Rousseff, os voluntários e os peregrinos que estiveram presentes no evento católico, ele disse que já sentia saudades e voltou a se dirigir aos jovens: "continuarei a nutrir uma esperança imensa nos jovens do Brasil e do mundo", afirmou. O pontífice, que prometeu voltar ao País em 2017, concluiu o discurso com um "até breve" - espera-se que o papa retorne ao Brasil para as comemorações dos 300 anos do descobrimento, no interior de São Paulo, de uma imagem de Nossa Senhora da Aparecida, santa que se tornou a padroeira do Brasil.

Na cerimônia de despedida, o vice-presidente Michel Temer representou a presidente Dilma. Em referência a um discurso feito pelo papa na favela de Varginha, no Rio, no qual manifestou o desejo de bater em todas as portas do País, Temer disse em seu pronunciamento que as portas do Brasil estão abertas. "Na próxima vez (que vier), portanto, simplesmente entre sem pedir licença, porque no coração dos brasileiros sempre haverá um lugar para recebê-lo", disse. "Boa viagem, papa Francisco, volte logo".

Entre as autoridades brasileiras também estiveram presentes o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, o governador do Rio, Sérgio Cabral, o prefeito da capital, Eduardo Paes, e parlamentares.

DESTAQUES DOS EDITORES