Educação

Pais de alunos de escolas municipais têm até sexta para escolher entre ensino híbrido ou remoto

Tatyana Ito, mãe da menina Isadora Maria, faz a retirada dos kits pedagógico e de alimentação. Ela optou pelo ensino híbrido (presencial+TV Escola).
Tatyana Ito, mãe da menina Isadora Maria, faz a retirada dos kits pedagógico e de alimentação. Ela optou pelo ensino híbrido (presencial+TV Escola). (Foto: divulgação)

O fornecimento dos kits de alimentação e pedagógicos foram feitos de forma diferente neste mês na Escola Municipal Jornalista Cláudio Abramo, no bairro Capão Raso. Os pais ou responsáveis que compareceram nesta quinta-feira (22/7) na sede da escola eram aguardados pelos professores nas salas de aula. “Nós fizemos isso para que os pais pudessem tirar dúvidas de como será a volta às aulas”, explicou a diretora Tânia Bernadete Scopel.

As famílias terão até esta sexta-feira (23/7) para escolher entre ensino híbrido ou remoto. Basta preencher o formulário na página da Educação e optar pelos formatos exclusivamente remoto (videoaulas da TV Escola Curitiba + kits pedagógicos individuais) ou híbrido (presencial + videoaulas).

Acolhimento às famílias
Para a diretora da EM Jornalista Cláudio Abramo, as famílias estão há muito tempo longe da escola, devido à pandemia do coronavírus e agora é preciso fazer o movimento inverso. “Nós queremos acolher as famílias dos nosso estudantes. É uma forma até de amenizar esta ansiedade que é natural”, explicou.

Além disso, o objetivo foi mostrar também aos pais que a escola está preparada para receber as crianças, obedecendo todas as normas e protocolos contra a covid-19. “Eu poderia gravar um vídeo e enviar para os grupos do WhatsApp. Mas resolvemos fazer diferente para que os pais possam ver com os próprios olhos e também conversar com as professoras”, disse.

Vacinação tranquiliza - Tatyana Ito, mãe da menina Isadora Maria, 10 anos, vê com bons olhos o retorno das aulas presenciais. “Eu fiquei mais tranquila com o avanço da vacinação em Curitiba. Os profissionais da educação já estão imunizados, então isso dá mais segurança”, acredita Tatyana.

Outro ponto que influiu na decisão é que Isadora vai começar uma transição na vida escolar em breve. “É o último ano dela na Cláudio Abramo. Ela está indo para o sexto ano e precisa assimilar esta mudança. Além disso, em casa fica isolada só com TV e internet. Não dá para continuar assim”, avaliou.

Cuidados rigorosos - Para garantir um retorno seguro e dentro do Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais, a Secretaria Municipal da Educação equipou todas as unidades com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), itens de limpeza, totens de álcool em gel 70%, termômetros e tapetes sanitizantes, entre outros produtos.

O protocolo prevê uso obrigatório de máscara, distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro, horários alternados de intervalo, uso de álcool em gel, tapetes sanitizantes, interdição de bebedouros coletivos, aferição de temperatura, entre outros.
A ocupação máxima será de 50% da capacidade, o que varia conforme o tamanho de cada unidade.

Merenda para 21,3 mil - Hoje, a Prefeitura forneceu 21.301 kits para estudantes de escolas municipais das regionais Pinheirinho e Tatuquara. Na Regional Pinheirinho, que além do Campo Raso, engloba também os bairros Pinheirinho, Novo Mundo, Fanny e Lindóia, foram disponibilizados 9.423 kits.

Já na Regional Tatuquara (Tatuquara, Campo do Santana e Caximba), foram disponibilizadas 11.878 unidades.

1,2 milhão de kits - Desde o início do período de isolamento social, foram concedidos mais de 1,2 milhão de kits. Cada kit inclui arroz, feijão, óleo, farinha de trigo, fubá, leite em pó, frutas e legumes (os hortifrútis variam conforme a estação).

Têm direito à alimentação escolar todas as famílias com filhos matriculados na rede municipal de ensino de Curitiba - escolas, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e Centros de Educação Infantil (CEIs) contratados. Neste último caso, apenas para as crianças que entram em vagas ofertadas pela Prefeitura.