Publicidade
Conteúdo sustentável

Parque Estadual do Palmito é uma boa opção de passeio no Litoral

Parque Estadual do Palmito é uma boa opção de passeio no Litoral

O Parque Estadual do Palmito, em Paranaguá, é uma excelente opção de lazer para veranistas e moradores do Litoral do Paraná. Com 1,78 mil hectares o local cumpre a função de combater a exploração ilegal e predatória de palmito nativo, garantir a conservação de um importante remanescente de Floresta Atlântica Nativa e proporcionar uma opção de lazer à população. As trilhas são uma de suas atrações. Com 6,5 quilômetros de extensão, a estrada que passa no interior desta Unidade de Conservação chega até ao Rio dos Correais, que tem 25 metros de largura. No entorno deste rio, podem ser admiradas áreas formadas por manguezais, com sua fauna e flora características.

ONG Parceiros do Mar promove Mutirão de Limpeza
A ONG Parceiros do Mar - que atua pela harmonia, limpeza e segurança no mar - promove nos dias 02 de fevereiro, em Pontal do Paraná e 03 de fevereiro, em Paranaguá, mutirões de limpeza. A iniciativa será realizada por voluntáiros e toda participação é bem-vinda. Ambos os mutirões tem saída prevista para às 9h, sendo que em Pontal a concentração será no balneário de Ipanema e, em Paranaguá, o ponto de encontro será na Praça Mario Roque.

Moratória da soja conserva Amazônia

Um relatório apresentado pelo Grupo de Trabalho da Soja (GTS), formado por produtores, compradores, sociedade civil e governo, demonstra que, em 11 anos, apenas 1,2% do desmatamento na Amazônia foi decorrente do plantio do grão. De acordo com dados do monitoramento por imagens de satélite dos plantios de soja na Amazônia Legal, na safra 2016/2017, a moratória da soja é uma iniciativa bem-sucedida para proteger o bioma.

Melhora a qualidade do ar em Pequim
A população de Pequim, capital chinesa, está comemorando a melhoria da qualidade do ar nos últimos meses, quando a densidade média de partículas finas de 2,5 micrômetros de diâmetro (PM 2,5) - perigosas porque penetram profundamente nos pulmões - caiu para 53,8% em relação ao ano anterior. A qualidade do ar melhorou atingiu níveis nunca vistos desde o lançamento das medidas de controle da poluição em Pequim em 2013, segundo o Escritório de Proteção do Meio Ambiente.

Para garantir um ar com melhor qualidade, as autoridades ordenaram fechar, nestes últimos anos, um grande número de fábricas poluentes situadas perto de Pequim. E no final de 2017, os habitantes das regiões nos arredores da capital tiveram que parar de utilizar a calefação de carvão e passar a gás ou eletricidade. Especialistas atribuem os resultados a uma meteorologia favorável e a aplicação mais estrita das leis ambientais. O Greenpeace comemorou o relatório que aponta a queda notável do nível médio de partículas PM 2,5 em Pequim e em 27 cidades. No entanto, segundo eles, o retrocesso é de apenas 4,5% em 2017, a queda anual mais baixa desde 2013.

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES