Violência nos estádios

Polícia Militar culpa organizadas por confusão no Couto Pereira e diz que torcida única é a solução

(Foto: Franklin de Freitas)

Após as torcidas Império Alviverde (do Coritiba)Mancha Verde (do Palmeiras) divulgarem nesta segunda-feira (13 de junho) notas criticando a atuação da Polícia Militar do Paraná (PMPR) na condução de toda a situação que culminou em cenas de violência nos arredores do Couto Pereira ontem, durante a partida entre Coritiba e Palmeiras, na tarde de hoje foi vez dos militares se posicionarem sobre o assunto. Em coletiva de imprensa realizada no Quartel do Comando-Geral da PM, em Curitiba, o Coronel Rodrigo, do 20º Batalhão, rebateu as acusações feitas pelas torcidas organizadas, afirmando que o confronto entre coxa-brancas e palmeirenses teria sido premeditado e defendendo ainda a torcida única como solução para a violência no futebol.

Segundo o Coronel, "os procedimentos feitos e adotados pela Polícia Militar foram suficientes" e não houve qualquer erro logístico por parte da corporação que tivesse corroborado para a ocorrência das cenas de violência do lado de fora do estádio coxa-branca. Conforme o policial, quatro ônibus da torcida organizada do Palmeiras, a Mancha Verde, foi escoltada até o Couto Pereira e entrou no estádio para acompanhar a partida sem qualquer problema. Mais tarde, no entanto, outros ônibus com torcedores palmeirenses teriam chegado ao estádio, sem o conhecimento da PMPR de que viriam para Curitiba.

"Na verdade, eles [membros da Mancha Verde] não se perderam. Um representante da torcida do Palmeiras pediu a escolta dos ônibus. Foi feita a escolta, a abordagem no primeiro pedágio sentido Curitiba-São Paulo, lá foi feita a busca veicular e pessoal. Foi feita a escola com quatro ônibus e os quatro chegaram a tempo de entrar no estádio e ficaram totalmente acomodados. Esses dois ônibus que chegaram [depois ao estádio e se envolveram na confusão] aí, simplesmente não havia previsão deles chegarem aqui. Eles não vieram assistir o espetáculo futebolístico, e sim causar tumulto", disse o Coronel da PM, afirmando ainda que "não houve excesso nenhum por parte da polícia, que utilizou os meios disponíveis e necessários para conter os criminosos que lá estavam".

Ainda segundo a Polícia Militar, a confusão entre torcedores já teria sido programada, arranjada entre os dois lados. "Infelizmente, muita gente vai lá para assistir um espetáculo futebolístico, mas um pessoal já vai pronto pra brigar, tanto da Império como da Mancha Verde", disse o Coronel, reforçando que a confusão teria sido premeditada. "Sabemos que o pessoal não veio acompanhar o jogo, e sim causar tumulto. Uma torcida que vai pro estádio e fica esperando outra chegar, não veio assistir o espetáculo, tenha certeza."

Athletiba terá torcida única: "Não há outra maneira"

Ainda segundo o Coronel Rodrigo, o Athletiba do próximo final de semana, no Couto Pereira, será disputado com apenas a torcida coxa-branca dentro do estádio. Hoje, tanto a Polícia Militar como a Polícia Civil já encaminharam aos órgãos competentes a realização para que o clássico seja disputado com torcida única.

"O caminho para minimizar os confrontos é a torcida única, não há outra maneira. É o que já fazem outros estados, inclusive o estado de São Paulo."