Covid-19

Prefeitura de Curitiba suspende atendimentos eletivos em 111 unidades básicas. Veja como fica

(Foto: Pedro Ribas/SMCS)

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) voltou a reorganizar a estrutura de atendimento para reforçar a rede hospitalar de suporte para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. O novo fluxo vai possibilitar a ativação de 174 novos leitos SUS exclusivos para covid-19, sendo 50 de UTI e 124 de enfermaria. A superintendente de gestão da SMS, Flávia Quadros, explica que o avanço da pandemia nas últimas duas semanas exige que o município priorize o atendimento emergencial  “Esse movimento de adaptação dos serviços já estava previsto no plano de contingência. Com o novo cenário precisamos adotar medidas para ganhar eficiência no enfrentamento à pandemia”, diz a superintendente. 

Secretária de Saúde de Curitiba alerta: 'Não temos mais equipes para abrir leitos'

Os atendimentos eletivos, sem urgência que são realizados por agendamento, foram suspensos em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Curitiba, a partir desta segunda-feira (30). A suspensão dos serviços nas 111 unidades do município vale por tempo indeterminado, e consideram uma reorganização das equipes e estruturas no combate à Covid-19.

UPA exclusiva para covid

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Boqueirão terá a suspensão temporária de atendimento geral por busca direta e passa a atender exclusivamente casos de covid. No local estão sendo ativados 50 leitos de enfermaria exclusivos para a covid-19, 31 já foram ativados, outros 19 serão ativados na próxima semana. “Faço um apelo à população para que só procure uma UPA em casos de maior gravidade de saúde. O cenário está crítico e precisamos da colaboração da população, para os casos de menor gravidade existem outros pontos de atendimento”, reforça Flávia Quadros.

Moradores da região com urgência e emergências de saúde podem buscar atendimento nas UPAs Pinheirinho, Sítio Cercado e Cajuru.

Para as pessoas com sintomas respiratórios leves a orientação é ligar para a Central de Atendimento, no telefone 3350-9000, das 8h às 20h, todos os dias da semana.  A central dará as orientações e fará o agendamento do exame.

Unidades de saúde

A partir desta segunda  (30/11) os atendimentos eletivos das unidades de saúde (aqueles que são agendados e que não têm urgência) serão suspensos temporariamente. Com a reorganização, 77 unidades de saúde que já atendem com fluxo dividido logo na entrada, separando os atendimentos de pessoas com sintomas suspeitos do novo coronavírus e de outras condições de saúde, passam a atender exclusivamente situações de urgência em saúde (como pressão alta e atendimentos essenciais, como pré-natal, pacientes com condições crônicas descompensadas e outros casos).  Também serão atendidas as urgência e emergências odontológicas.

Outras 10 unidades de saúde funcionarão exclusivamente para vacinação do Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde.

Com a mudança, 24 unidades, bem como as 10 dedicadas à vacinação, irão transferir o atendimento para unidades próximas e todos os profissionais desses locais irão reforçar o atendimento no restante da rede. “É importante esclarecer que a mudança não implica em redução de serviços de saúde para os usuários dessas unidades, a assistência médica e medicamentos continuam sendo fornecidos para toda a população”, afirma Flávia.

Novos locais

Quem tinha como unidade de referência alguma das unidades cujo serviço será remanejado neste período pode consultar a lista abaixo, para verificar qual sua nova unidade de referência neste momento.

Lista de 77 unidades básicas de saúde que atenderão urgências odontológicas, quadros respiratórios e os atendimentos essenciais

Lista de 10 unidades de básicas de saúde que disponibilizarão vacinas do Calendário Nacional de Vacinação 

Lista de unidades básicas de saúde que terão atendimento redirecionado e qual a respectiva nova unidade de referência

Novos leitos

O plano de reforço contempla, além da ativação dos 174 leitos na capital a reorganização das unidades básicas de saúde, da urgência e emergência e remanejamento de profissionais para reforçar o atendimento hospitalar. Os 174 novos leitos começam a ser ativados ainda nesta semana. Eles representam um acréscimo de 23 % na capacidade hospitalar para tratamento da covid-19 em Curitiba (eram 756 até aqui).

Considerando os novos leitos de UTI (50) o acréscimo da capacidade é de 15% e os demais novos leitos de enfermaria (124), representa um acréscimo de 29% sobre a capacidade anterior. Os novos leitos de enfermaria estão distribuídos da seguinte forma: 34 vão ser abertos no Hospital de Clínicas (24 na próxima semana e 10 na semana do dia 07 de dezembro); 50 na UPA Boqueirão (31 hoje e 19 na próxima semana); e 40 no Hospital Vitor do Amaral (na semana do dia 07 de dezembro).

As novas UTIs estão sendo atividades nos seguintes serviços de saúde: 10 no Instituto de Medicina a partir de 02 de dezembro; 10 na Santa Casa (5 a partir de hoje e 5 na próxima semana); 30 no Hospital Municipal do Idoso (12 a partir de 29/11 e 18 a partir da próxima semana).

Boletim atualizado

Curitiba registrou nesta segunda-feira (30), 1.254 novos casos de Covid-19 e 16 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Dez dos óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. As novas vítimas são dez homens e seis mulheres, com idades entre 40 e 91 anos. Todos tinham algum fator de risco para complicações da covid-19.