Análise

Rafinha ganha nova função, novo contrato e vira o 'garçom' no Coritiba

Rafinha com os filhos no Couto Pereira
Rafinha com os filhos no Couto Pereira (Foto: Divulgação/Coritiba)

Rafinha, 37 anos, ganhou nova função na temporada 2021. E, nessa quarta-feira (dia 28), ganhou novo contrato. O vínculo dele encerraria agora em abril, mas foi ampliado até abril de 2022.

Sob o comando do técnico Gustavo Morínigo, Rafinha mudou de função. Até a temporada 2020, Rafinha jogou na função de extremo – meia ofensivo pelo lado do campo. Agora, vem atuando centralizado, como meia ofensivo. “O Rafinha era um dos meias do lado, com responsabilidade de marcar e atacar. Agora ele se transformou. Virou o meia do passe decisivo. E é impressionante. Não é uma transformação simples. São funções completamente diferentes”, afirma o jornalista Guilherme de Paula, em análise no canal De Olho no Jogo.

“Jogar pelo lado, quando você vai ter um tipo de espaço, um tipo de adversário, é diferente de jogar centralizado, onde precisa ter noção do espaço entre linhas do adversário. Você precisa dominar a bola de uma maneira que já lhe dê vantagem”, explica.

Na fase defensiva, Rafinha agora não precisa mais 'correr atrás do lateral adversário'. “Ele joga mais protegido na hora de defender. Quando o time não tem a bola, essa função permite que o Rafinha descanse. E permite que o Rafinha tenha mais fôlego para decidir o jogo”, analisa Guilherme de Paula.

Na temporada 2021, Rafinha é o garçom do time, o líder em assistências, com seis passes para gols nos sete jogos que disputou. Ele tem um gol marcado. Ele e o centroavante Léo Gamalho são os jogadores mais decisivos nesse período. Gamalho tem cinco gols e duas assistências nas cinco partidas que disputou.