Em live

Secretária confirma bandeira amarela e Curitiba registra mais 13 óbitos pela Covid-19

(Foto: Reprodução/Youtube PMC)

A secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, confirmou nesta segunda-feira (17) o retorno da Capital para a bandeira amarela da Covid-19. A cidade estava em bandeira laranja desde 13 de junho. O nível de alerta amarelo é um abaixo do laranja, mas não representa que tudo esteja liberado, apesar de não haver mais as restrições no fim de semana. Supermercados, shoppings, comércio voltam a funcionar mesmo no sábado e domingo. Parques também estão liberados. Mas, sem aglomerações.

A decisão pela volta da bandeira amarela e deu pela avaliação dos números da doença nas últimas semanas. Houve reduçaõ de 20% nos novos casos, 20% nos óbitos, 10% na taxa de ocupação de UTI, da entrada de pacientes com síndromes respiratórias agudas nas UPAs e postos de saúde entre 30% a 40% e, também, da taxa de transmissão, que fechou na semana passada em 0,88. Porém, a secretária de Saúde alertou que os cudiados devem ser mantidos.

"Não tem vida normal, infelizmente. Normalidade talvez só quando tivermos a vacina. No momento, seguem as mesmas recomendações, usar máscara, manter o distanciamento social, evitar aglomerações", disse Márcia. "Nos ajudem a manter a bandeira amarela. Não basta conqusitar, mas manter a cor da bandeira", disse.

O anúncio foi feito durante a live com a atualziação dos dados da Covid-19. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) registrou mais 447 novos casos e 13 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus. Com os novos dados, Curitiba chega a 818 mortes pela Covid-19.

As novas vítimas são seis homens e sete mulheres, com idades entre 39 e 97 anos - a mediana de idade foi de 74 anos. Três tinham menos de 60 anos de idade, um paciente de 39 anos tinha diabetes como fator de risco para complicações da covid-19, outros dois não apresentavam comorbidades.

Nove óbitos ocorreram nas últimas 48 horas, outros quatro entre os dias 10 e 15 de agosto. Todos estavam internados em hospitais públicos e privados da capital e Região Metropolitana.

Com os novos 447 novos casos confirmados em moradores da cidade, 27.657 pessoas testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia - 22.312 já estão liberadas do isolamento e sem sintomas da doença.

Já o total de casos ativos na cidade é de 4.527. Esse é o número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. Há ainda outros 619 casos em investigação, aguardando a definição diagnóstica ou o resultado de exames laboratoriais.

Entre os casos confirmados, 566 pacientes estão internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, 236 deles em UTIs.

UTIs do SUS
Neste segunda-feira, a taxa de ocupação dos 355 leitos de UTIs do SUS exclusivos para covid-19 é de 87%. Todos os pacientes que internam com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. Há 47 leitos de UTI do SUS livres em hospitais de Curitiba.

Após fazer o anúncio no sábado (15)  de que Curitiba irá retomar a bandeira amarela, o  Rafael Greca postou um vídeo na tarde desta segunda  (17) no Facebook para reforçar que mesmo com a bandeira amarela, as medidas sanitárias de combate ao coronavírus continuam até que a vacina contra a Covid-19 seja disponibilizada. No  sábado (15), na Capela Nossa Senhora da Glória, o prefeito chegou a dizer que a capital paranaense voltaria à normalidade, o que gerou uma forte reação nas redes sociais.  “A boa notícia é que o nível de infecção por coronavírus na nossa cidade caiu a ponto de nos permitir assinar o decreto de bandeira amarela, mas isso não quer dizer que tudo está permitido. Nós teremos que manter cautelas sanitárias: o álcool em gel, o lavar as mãos e a máscara serão nossos companheiros até a vacina surgir. Viva Curitiba, cidade inteligente que mantém cautelas sanitárias”, disse o prefeito, no vídeo, postado nesta segunda.

Como fica com decreto AMARELO

Atividades essenciais
Conforme Decreto Municipal 470/2020

Atividades comerciais de rua
Todos os dias, das 10 às 20 horas

Prestação de serviços, como escritórios, salões de beleza,, barbearias, estética, academias de ginástica, pet shops
Todos os dias, sem retrição de horário

Galerias e Centros Comerciais
Todos os dias da semana, das 10 às 20 horas

Shoppings centers
Todos os dias da semana, das 12 às 20 horas

Clubes sociais e desportivos
Todos os dias das da semana, sem restrição de horário e de atividade, exceto para festas, eventos, recepções, comgressos, e convenções , que permanecem suspensos. As demais atividades deverão seguir horários e protocolos específicos

Central de Call Center, telemarketing (igual a bandeira laranja)
Todos os dias, a partir das 9 horas, com 50% da capacidade de operação

Hotéis, resorts, pousadas e hostels (igual a bandeira laranja)
50% da capacidade de público

Comércio Ambulante
Conforme criterios definidos pela secretaria de urbanismo

Mercados, Supermercados e hipermercados
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Restaurantes e lanchonetes
Todos os dias da semana, das 6 horas às 23 horas

Bares
Todos os dias da semana, das 6h às 23 horas, sem música ao vivo

Panificadoras, padarias e confeitarias
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Lojas de material de construção
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Feiras livres
Conforme critérios definidos pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional

Feiras de artesanato
Conforme critérios definidos pelo Instituto Municipal de Turismo

Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, bebidas, peixarias e açougues
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Comércio de produtos de alimentos para animais
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Concessionárias de veículos
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Parques e Praças
Abrirão de forma gradativa. Saiba mais aqui

Fechados
Estabelecimentos de ensino
Casas noturnas
Cinemas e teatros (liberados apenas drive-in)
Eventos
Shows

Relembre as regras para atendimento ao público que continuam valendo mesmo com a Bandeira Amarela

Disponibilizar álcool gel 70% para o público nos estabelecimentos em locais estratégicos.

Dar preferência ao pagamento de contas via cartão bancário.

Organizar filas com espaçamento de 1,5m entre as pessoas para evitar aglomerações.

As compras em mercados, supermercados e hipermercados devem ser realizadas prioritariamente por uma pessoa da família.

Qualquer pessoa com sintomas de gripe ou resfriado não deve circular nas dependências dos estabelecimentos

Ampliar intervalo entre os atendimentos agendados, para evitar o cruzamento de fluxo de clientes e ter tempo de realizar a higienização de instrumentos de contato, quando aplicável.

Indica o número máximo de pessoas (trabalhadores, clientes, usuários) no mesmo espaço físico disponível para circulação
e permanência, respeitando o espaçamento mínimo de 1,5m em todas as direções entre elas.

Fica proibida a aglomeração de pessoas. Os estabelecimentos abertos ao público deverão funcionar com capacidade máxima de uma pessoa a cada 9m².

Para o cálculo da capacidade de ocupação, deve ser considerada a área total disponível para a circulação/permanência e o número de funcionários e clientes presentes no local.

Os estabelecimentos abertos ao público deverão manter o distanciamento de 1,5m em todas as direções, entre as pessoas, incluindo clientes e funcionários.

Quando o estabelecimento possuir um único acesso, deve-se organizar o fluxo de entrada e saída, evitando-se a aglomeração e cruzamento no fluxo de pessoas

Realizar a demarcação do posicionamento das pessoas nas filas no interior dos estabelecimentos, considerando também o distanciamento entre os atendentes dos caixas e balcões.

Manter fechadas as áreas de convivência, tais como salas de recreação, brinquedoteca e afins.