Série B

Sem técnico e com time desfalcado, Coritiba perde para o Operário em Ponta Grossa e vê cair série invicta

(Foto: Divulgação/Coritiba)
(Foto: Divulgação/Coritiba)
(Foto: Divulgação/Coritiba)
(Foto: Divulgação/Coritiba)

A invencibilidade do Coritiba na Série B do Campeonato Brasileiro chegou ao fim. Após 10 partidas sem o dissabor de uma derrota, o alviverde não conseguiu superar a ausência do técnico Gustavo Morínigo (suspenso) e uma série de desfalques no elenco e acabou perdendo no começo da noite deste domingo (25 de julho) para o Operário no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, por um gol a zero – o atacante Ricardo Bueno foi quem marcou o solitário gol da partida, aos 35 minutos do primeiro tempo. Na segunda etapa, o Coxa chegou a ficar com um jogador a mais em campo após a expulsão de Leandro Vilela, aos 26 minutos, mas não conseguiu chegar ao empate.

LEIA MAIS: Auxiliar diz que Coxa perdeu por causa de ‘lance isolado’ e faz apelo por um futebol melhor

LEIA MAIS: Igor Paixão e Val se salvam em exibição sofrível do Coxa. Confira as atuações

Estacionado nos 25 pontos, o Coxa deixa escapar uma oportunidade de encostar no líder da Série B e seu próximo adversário, o Náutico, que soma 30 pontos e tem um jogo a mais (14partidas disputadas). O Operário, por sua vez, recupera-se após uma sequência de duas derrotas, chega aos 21 pontos em 14 rodadas e sobe para o oitavo lugar, dois pontos atrás de Guarani e Goiás, terceiro e quarto colocados.

O time curitibano volta a campo na próxima sexta-feira (30), quando mede forças com o líder da Segundona no Couto Pereira, em partida marcada para 20 horas. O Operário joga no mesmo dia, às 19 horas, em outro duelo direto na briga pelo acesso, contra o Goiás.

Escalação

Além do desfalque à beira do gramado, o Coritiba também teve de lidar com a ausência de diversos jogadores importantes em seu elenco. Ao todo, foram cinco mudanças no time titular em relação ao empate contra o CRB, na última rodada.

Na lateral-direita, não estavam à disposição o titular Natanael (expulso no último jogo) e o reserva Igor (que havia tomado o 3º cartão amarelo). A solução foi colocar no setor o volante Val, que começou a carreira jogando como ala, o que abriu espaço para Jhony Douglas entrar no meio de campo, ao lado de Matheus Sales, que substituiu Willian Farias. Já no setor ofensivo, Igor Paixão e Robinho saíram do onze inicial para as entradas de Valdeci e Rafinha.

Domínio e vantagem ponta-grossense no primeiro tempo

Desde os minutos iniciais o Operário procurou se impor dentro de casa. Com pressão alta e as linhas de defesa, meio e ataque jogando compactadas, o time ponta-grossense dificultava muito a saída de bola do rival e passava a maior parte do tempo no campo adversário.

Nos primeiros 30 minutos de jogo, o Operário teve três chances de gol, aos dois, aos dez e aos 23 minutos. O Coxa, por sua vez, só foi finalizar pela primeira (e única vez) contra a meta de Simão aos 31, em cabeceio de Waguininho.

Logo após a oportunidade alviverde, porém, o Fantasma chegou ao seu gol aos 35 minutos, após um lançamento longo de Fábio Alemão nas costas da zaga coxa-branca deixar Ricardo Bueno cara a cara com o goleiro Wilson. Os jogadores do Coritiba ainda pediram um impedimento do atacante adversário no lance, mas a arbitragem nada assinalou.

Substituições

Logo na volta do intervalo, as duas primeiras substituições no Coxa, com os meia-atacante Robinho e Igor Paixão entrando nas vagas de Valdeci e do volante Matheus Sales, Aos 20, João Vitor substituiu Rafinha. Aos 32, o atacante William Alves entrou na vaga do volante Jhony Douglas.

No Operário, a primeira mudança veio aos 17-2º, com Felipe Garcia deixando o campo para a entrada de Thomaz. Aos 27, quando o time já estava com um jogador a menos, o volante Marcelo santos substituiu o meia Leandrinho.e, aos 35, o zagueiro Rodolfo Filemon e o meia Jean Carlo substituíram o meia Rafael Chorão e o atacante Ricardo Bueno.

Coxa cresce com um jogador a mais, mas não consegue o empate na etapa final

Com as substituições, o Coritiba conseguiu melhorar um pouco (mas só um pouco) a sua presença no campo ofensivo. O Fantasma, no entanto, ainda controlava a maior parte das ações.

Aos 26 minutos de jogo, porém, o volante Leandro Vilela colocou a mão na bola ao tomar um drible. Como já havia tomado amarelo num lance de falta quatro minutos antes, acabou vendo o segundo cartão e foi mandado mais cedo para o chuveiro.

Com um jogador a mais, o Coxa conseguiu, enfim, ser superior ao adversário, que passou e criou boas chances de gol aos 31, aos 38 e aos 44 minutos. O Operário teve ainda o técnico Matheus Costa expulso, aos 40 minutos, por impedir uma cobrança de lateral do rival, e na reta final se postou todo em seu próprio campo para segurar a vantagem no placar.

FICHA TÉCNICA

Operário 1 x 0 Coritiba

Operário: Simão; Alex Silva, Fábio Alemão, Reniê e Fabiano; Leandro Vilela e Silva; Rafael Chorão (Rodolfo Filemon), Leandrinho (Marcelo Santos) e Felipe Garcia (Thomaz); Ricardo Bueno (Jean Carlo). Técnico: Matheus Costa
Coritiba: Wilson; Val, Henrique, Luciano Castán e Guilherme Biro; Jhony Douglas (William Alves) e Matheus Sales (Robinho); Rafinha (João Vitor), Valdeci (Igor Paixão) e Waguininho (Biel); Léo Gamalho. Técnico: Júlio Sério (auxiliar)
Gols: Ricardo Bueno (35-1º)
Cartões amarelos: Matheus Sales, Rafinha (C); Leandro Vilela (O)
Cartão vermelho: Leandro Vilela (26-2º) e Matheus Costa (40-2º)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, domingo (25) às 18h15

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

2 - Depois da cobrança de escanteio, bola sobra na entrada da área com Alex Silva, que chuta forte, mas sem direção. Para fora.

10 – Leandro Vilela rouba a bola na intermediária e arrisca um chute de muito longe, bem colocado. Wilson se estica todo e espalma.

23 – Leandro Vilela arrisca mais um chute de muito longe e manda ao lado do gol.

31 – Guilherme Biro recebe na esquerda, olha para a área e cruza na medida para Waguininho, na segunda trave. O atacante sobe e cabeceia firme, mas nas mãos de Simão, que segura.

35 – Gol do Operário! Lançamento de Fábio Alemão de trás do meio de campo. Ricardo Bueno recebe nas costas da defesa e fica cara a cara com Wilson, chutando colocado na saída do goleiro. Coxa reclama de impedimento do atacante, o que não é assinalado.

40 – Valdeci coloca no meio das pernas do marcador, invade a área e cruza perigosamente para Léo Gamalho. A zaga do Operário afasta na hora H.

Segundo tempo

26 - Leandro Vilela ia tomar um lençol de Igor Paixão, mas no meio do caminho colocou a mão na bola. Segundo cartão amarelo pro volante, que acaba expulso.

31 – Robinho recebe na entrada da área, faz o pivô e rola para Val chegar batendo. Uma bomba que passa ao lado do gol.

34 – Contra-ataque do Operário. Djalma Silva escapa pela direita e manda um foguete de longe. Bem posicionado, Wilson segura.

38 – Cruzamento de Igor Paixão na medida para Léo Gamalho dentro da área. O atacante sobe bem, limpo, e cabeceia firme, ao lado do gol, tirando tinta da trave.

44 – Cobrança de escanteio para o Coxa. A bola é cruzada na primeira trave e Guilherme Biro cabeceia para fora.

52 - Escanteio para o Coritiba. O goleiro Wilson vai para a área e Robinho manda a bola justamente para ele, que sobe bem no meio da área e cabeceia por cima do gol.