Série B

Técnico do Paraná diz que não preservou jogadores e explica mudanças

Allan Aal
Allan Aal (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

O técnico do Paraná Clube, Allan Aal, explicou por que mudou três peças no time titular para a partida dessa terça-feira, contra o Náutico. “Não foi para preservar, mas para ter intensidade e mobilidade. O Karl tem característica diferente. Entrou bem. O Meritão vinha sentindo a sequência de jogos. Conversei com ele e ele acabou entendo que o desempenho já não estava sendo mesmo. O Andrey é um jogador que se desgasta bastante por causa de velocidade. E eu precisava de um jogador inteiro ali, para prender a bola e trabalhar com o Bressan. O Bruno (Gomes) vinha sentindo um pouco do adutor, que acaba criando uma insegurança na hora das finalizações. Procuro não preservas os jogadores, mas manter a mesma intensidade”, argumentou, após o empate na Vila Capanema.

Para o treinador, o apagão de uma hora, aos 15 minutos do segundo tempo, acabou atrapalhando. No entanto, esse não foi principal problema. “Algumas situações que estão acontecendo com a gente, não só o apagão, como a perda de atletas. As lesões. Perdemos três zagueiros em duas rodadas. Isso acaba gerando dificuldades. O apagão acabou esfriando um pouquinho, mas não soubemos aproveitar as oportunidades que tivemos”, comentou.