Vasco 0 x 1 Coritiba

Técnico paraguaio elogia atuação e fala em recuperar a confiança da equipe coxa-branca para ‘seguir sonhando’

(Foto: Divulgação/ Coritiba)

Depois da vitória por 1 a 0 fora de casa logo em sua estreia, colocando fim a uma sequência de dez jogos sem vitória do Coritiba no Campeonato Brasileiro (o time paranaense ainda não havia triunfado no returno, inclusive), o técnico paraguaio tratou de elogiar seus comandados em entrevista coletiva na noite deste sábado (16 de janeiro), em São Januário. Segundo o comandante alviverde, embora o desempenho da equipe na segunda etapa tenha deixado a desejar, até mesmo por questões psicológicas, o triunfo diante do Vasco por 1 a 0 traz tranquilidade e ajuda a recuperar a confiança do grupo de atletas.

CONFIRA O RELATO COMPLETO DA PARTIDA: Na estreia de Morínigo, Coritiba vence o Vasco fora de casa e deixa para trás algumas ‘lanternas’

ATUAÇÕES INDIVIDUAIS: Wilson e Hugo Moura foram as estrelas do Coxa em São Januário

"Uma partida muito complicada, no primeiro tempo a equipe jogou muito bem, conseguimos a vantagem, mas temos de seguir trabalhando. No que diz respeito ao segundo tempo, me parece que foi algo mais psicológico, não querer perder a vantagem. O importante é ganhar os três pontos e seguir dia a dia trabalhando, partida a partida, para poder seguir sonhando", destacou o treinador coxa-branca.

Ainda segundo Morínigo, a vitória faz o grupo continuar acreditando na possibilidade de permanência do Coxa na Série A e ainda deve servir para a equipe crescer e "acreditar mais em si mesma".

"O trabalho hoje foi muito bom e brilhante, por parte de todos. É importante termos esse alívio de poder seguir lutando, seguir pelejando, e essa vitória nos dá um pouco de ordem, um pouco de forma. Vamos jogar desta maneira, sempre deixando tudo em campo", prometeu Morínigo, em seguida comentando mais uma vez sobre o desempenho da equipe na etapa final, quando o Vasco, mesmo com um jogador a mais, conseguiu pressionar o Coritiba e quase arrancou o empate no último lance de jogo.

"Creio que se juntaram muitas coisas, a parte psicológica, não querer perder a vantagem. Parece que não nos animamos a jogar no segundo tempo como fizemos no primeiro, mas é ir trabalhando dia a dia, convencer nossos jogadores de que estão capacitados para jogar como fizerma no primeiro tempo em todos os tempos de todas as partidas. Muitos jovens tiveram a oportunidade de se mostrar e se mostraram, isso é importante."