Publicidade
Libertadores

Termina o julgamento de Thiago Heleno e Camacho, mas resultado não é divulgado

Thiago Heleno
Thiago Heleno (Foto: Valquir Aureliano)

O zagueiro Thiago Heleno e o volante Camacho, do Athletico Paranaense, foram julgados nesta segunda-feira (dia 12), na sede da Conmebol, no Paraguai, por caso de doping. Foram quatro horas de depoimentos e argumentações. No entanto, a decisão não foi divulgada e só será conhecida nos próximos dias.

Os dois jogadores estão suspensos por terem ingerido higenamina — substância proibida. Eles foram flagrados em exame logo após a partida contra o Tolima, na Arena da Baixada, pela Libertadores.

Thiago Heleno e Camacho não jogam há mais de 100 dias. Foram afastados após o clube ser notificado pela Conmebol.

A punição máxima no julgamento de doping é de suspensão de dois anos. Os advogados podem conseguir a absolvição se conseguirem provar que não houve culpa dos jogadores.

Dois meses após o caso, o Athletico demitiu seis funcionários que teriam ligação com o doping. Antes dessa decisão, o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia, afirmou em entrevitsa coletiva que o clube era o único responsável pelo doping e que os dois jogadores eram vítimas.

A higenamina é um estimulante usado em suplementos. Aumenta o metabolismo e a frequência cardíaca e dilata os brônquios. É usada para perda de peso. A substância é proibida pela WADA (Agência Mundial Antidoping) desde 2017.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES