Publicidade
Carreira & Cia.

Uma a cada cinco profissões no Brasil pode adotar o home office permanente

(Foto: Divulgação)

A pandemia tem alterado as estruturas do mercado de trabalho. Para consultora, cabe às organizações e profissionais se adaptarem e criarem novas oportunidades em meio a crise. O novo coronavírus transformou completamente a rotina da maioria das pessoas.

Todos precisam se adaptar e alterar processos de trabalho

Empresas e pessoas do mundo todo precisaram se adaptar e alterar processos de trabalho, adotando muitas vezes o trabalho remoto, em casa, como opção para continuar produzindo sem comprometer a segurança. Segundo estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o teletrabalho será possível para 22,7% das ocupações no Brasil. Ou seja: uma a cada cinco profissões no Brasil pode adotar o home office.

80% dos gestores que adotaram o sistema de trabalho a distância e gostaram

A adaptação ao escritório em casa pode se tornar, no futuro breve, mais que uma necessidade, mas uma preferência. Uma pesquisa da ISAE Business School aponta que 80% dos gestores que adotaram o sistema de trabalho a distância afirmam gostar da nova maneira de trabalhar. De acordo com Mônica Vialle, master coach em lideranças e gestão de tempo, isso pode se consolidar porque muitas empresas vão optar por fechar estruturas físicas e trocá-las pelo trabalho à distância, transformando a casa dos colaboradores em pequenos escritórios individuais. “As pessoas precisam se acostumar com a tecnologia e aprender a usá-la, pois ela tem sido o caminho que soluciona vários problemas e tem diversos benefícios”, explica.

Flexibilidade com os salários e até mesmo pensar em outros negócios

O local de trabalho não está mais diretamente vinculado a um endereço específico. As novas tecnologias permitem acessar e-mails, documentos e interagir com equipes de qualquer lugar do mundo. A execução de atividades profissionais em casa não é mais novidade. Para a consultora, a crise causada pela Covid-19 apenas acelerou o processo de adaptação a esta realidade, que pode ser considerada o “novo normal”. Vialle ressalta que o período de crise atual alterou o ritmo e é necessário ceder para se acostumar. Assim, as empresas precisam recuar, ter flexibilidade com os salários e até mesmo pensar em outros negócios.

Desenvolver uma alteração da mentalidade onde crise pode ocultar oportunidades

Mônica Vialle também destaca que estamos em uma flexibilidade com os salários e até mesmo pensar em outros negócios. “O medo está muito presente em nós, mas é possível transformá-lo em potencial para não deixar as coisas desmoronarem”. Embora esse sentimento exista, é possível utilizar dele para criar novas oportunidades para si mesmo, explorando o seu potencial. Uma dica é justamente olhar para o que está sendo feito e pensar “o que eu posso fazer dentro de casa com o meu potencial? Quais cursos posso fazer? Que serviço posso oferecer?”. É necessário justamente desenvolver uma alteração da mentalidade, de olhar para uma situação e tentar enxergar uma chance de criação de negócios, mesmo nas situações mais simples.

Serviço

Mônica Vialle Sócia e diretora da MOOM Consultoria e Coaching, empresa binacional com sedes no Brasil e em Portugal. Master coach, consultora e palestrante, obteve sua formação coaching junto as mais importantes instituições nos EUA: Ohio University, Florida Christian University e no Brasil: Instituto Brasileiro de Coaching - IBC, Sociedade Brasileira de Coaching - SBC e Instituto Holos. É mentora e consultora em Liderança, Coaching, Arquitetura, Urbanismo e Real Estate. Mestre em Arquitetura pela Universidade de Lisboa, em Portugal, graduada em Arquitetura e Urbanismo pela PUC, técnica em Edificações pelo Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, cursou MBA em Gestão de Negócios de Incorporação e Construção Imobiliária, e especialização em Real Estate. Seu histórico profissional passa por mais de 20 anos em posições de liderança em empresas importantes no Brasil.


CURTAS

* Entre os dias 20 e 31 de julho, a Escola de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) promove uma série de cursos de curta duração com foco no aperfeiçoamento dos profissionais do mercado, voltados também a estudantes da área que desejam ampliar seus conhecimentos. Os programas têm carga horária que vão de 3 a 12 horas e abarcam diferentes áreas do Direito. São cursos atualizados, voltados às principais tendências do campo jurídico, e o conteúdo será apresentado de forma a facilitar sua aplicação na prática. As aulas serão ministradas de manhã e à noite, ao vivo, via webconferência na plataforma de ensino própria da PUCPR, com professores que são referência em suas áreas de atuação. Os estudantes matriculados no programa receberão login e senha de acesso à plataforma para a transmissão das aulas.

* Número de admissões aumenta em 36% em junho, mês tem melhor registro durante a pandemia . Em um levantamento feito pela Pontomais, as áreas de varejo, agronegócio e telecomunicações são as com mais contratações no mercado de trabalho.
O mês de junho começou mais animador para quem está em busca de emprego. Um levantamento feito pela empresa de tecnologia para RH Pontomais mostrou que o número de novos colaboradores cadastrados na plataforma de ponto digital cresceu 36% em todo o país, se comparado ao mês de maio. Numa base de dados com mais de 10 mil empresas cadastradas e 300 mil funcionários ativos, os setores que registraram maior aumento de contratação foram varejo com 133,5% de novos colaboradores, agronegócio com 105,2% e telecomunicações com 57,8%. No setor transporte (50,2%), RH (43,9%) e construção (37,3%) também houve aumento de admissões, mostrando um movimento de recuperação da crise ocasionada pela quarentena do coronavírus. A Pontomais, que é líder em registro de ponto digital no Brasil e América Latina, contabilizou no fim de junho o maior registro de admissões durante a quarentena.

* AHK Paraná tem mudança na gerência regional. Desde o mês de julho, o novo gerente da entidade é Augusto Michells. Após 23 anos dedicados à Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) e um legado de sucesso, Christina Mathias se despede da entidade para priorizar uma outra etapa da vida, a aposentadoria. Desde o início de julho, o cargo de gerência regional passou a ser ocupado por Augusto Michells. O profissional é graduado em Letras Português-Alemão pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e, atualmente, cursa a faculdade de Engenharia Mecatrônica. Antes de assumir o novo cargo na AHK Paraná, Michells atuava como analista de patentes, na Bhering Advogados. “É uma grande mudança na minha vida profissional, e eu espero desempenhar com competência e qualidade as atividades a mim atribuídas”, afirma o novo gerente.


FRASE

“Para se ter sucesso, é necessário amar de verdade o que se faz. Caso contrário, levando em conta apenas o lado racional, você simplesmente desiste. É o que acontece com a maioria das pessoas.” (Steve Jobs)


SEU COMENTÁRIO

Sua participação é muito importante para nós, além de agregar em diversidade de pontos de vistas, permite que conheçamos melhor o nosso LEITOR qualificado. Também envie sugestões sobre temas que gostaria de ver abordados.


Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES