Arquivos da categoria: Adrianópolis

Nova sede da Escola Quilombola em Adrianópolis está em fase final de obras

5 novembro, 2014 às 14:20  |  por Mario Akira

A construção da nova sede do Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos, em Adrianópolis, está na fase final. Na etapa de acabamentos, o novo prédio deve ficar pronto em janeiro de 2016 com laboratórios, refeitório e cozinha, além de seis novas salas de aula para atender 630 alunos matriculados nos três turnos.

Atualmente existem 37 comunidades remanescentes de quilombos no Paraná reconhecidas pela Fundação Palmares. A rede estadual de ensino possui duas escolas específicas, em Adrianópolis e Palmas, que juntas atendem mais de 300 alunos. Outras 43 escolas estaduais e municipais não quilombolas também atendem estudantes dessas comunidades.

Encontro em Adrianópolis debate educação quilombola

27 outubro, 2014 às 15:29  |  por Mario Akira

A Secretaria Estadual da Educação realizará de terça a quinta-feira (dias 28, 29 e 30) o Segundo Encontro de Educação Escolar Quilombola. Profissionais da educação e representantes de comunidades quilombolas discutirão uma nova educacional para esta população no Paraná. O encontro acontecerá na comunidade João Sura, em Adrianópolis, Vale da Ribeira.

O objetivo é unificar as propostas do primeiro encontro para um projeto político-pedagógico adequado à especificidade de cada comunidade e que estejam em acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Quilombola.

Na comunidade João Sura, o Governo do Paraná está terminando a nova sede do Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos. O prédio, que está em fase de acabamento e deve ficar pronto em janeiro, terá com laboratórios, refeitório e cozinha, e seis novas salas de aula para atender a 630 alunos matriculados nos três turnos de aula.

Agência de Desenvolvimento do Vale do Ribeira enfatiza Adrianópolis

14 julho, 2014 às 14:48  |  por Mario Akira

Lançada recentemente, a Agência de Desenvolvimento do Vale do Ribeira colocou a cidade de Adrianópolis, que tem um dos IDHs mais baixo do estado, em pauta para todo o Paraná. O objetivo é atrair novos investimentos e promover negócios, integrando e desenvolvendo a região, sempre de maneira participativa com a população.

Luiz Henrique Wiechoreki, Presidente da Agência, já comemora uma boa novidade: em breve será construída na cidade uma nova fábrica de cimentos. O investimento da CVR – Companhia Vale do Ribeira, será de R$ 518 milhões e o empreendimento deve gerar 2 mil empregos, entre diretos e indiretos.

“O Vale do Ribeira está prestes a deixar de ser uma das regiões mais carentes do estado. Estamos diante de uma grande oportunidade de mudança. É a chance de recomeçar e mostrar que essa região tem potencial, inclusive para servir de referência para todo o Paraná. A População está otimista com este crescimento e temos certeza de que em pouco tempo vamos conseguir mudar o cenário de Adrianópolis e cidades vizinhas”, diz Wiechoreki.

O Prefeito de Adrianópolis, João Manoel Pampanini, disse que o lançamento da Agência e o anúncio da nova fábrica de cimentos entraram para a história da região. “Estamos vivendo um momento de muita felicidade, a esperança de um recomeço. Os novos investimentos que estão sendo feitos na cidade, somados às atividades da Agência, certamente irão oportunizar para os nossos moradores a chance de viverem em uma cidade com grandes perspectivas”, comenta.

Nova fábrica de cimentos em Adrianópolis vai produzir 1 milhão de toneladas ao ano

8 julho, 2014 às 14:44  |  por Mario Akira

O Brasil, sexta economia mundial, enfrentou nos últimos 10 anos os solavancos das crises externas e, mesmo assim, cresceu. A indústria de cimento dobrou de tamanho, passando da 10ª colocação em consumo no mundo para o 4º lugar, perdendo apenas para os Estados Unidos, Índia e China. O crescimento da economia e o histórico do consumo de cimento mostram que não há crescimento no país sem o consumo do produto. O ano de 2010, por exemplo, fechou o consumo com 59 milhões de toneladas. Em 2011 com 64 milhões e, em 2012, com 68 milhões. A expectativa é de que até 2016 o consumo chegue a 75 milhões de toneladas e, até 2020, 85 milhões.

Com base nos dados de um mercado cada vez mais promissor a CVR – Companhia Vale do Ribeira, decidiu implantar na cidade de Adrianópolis uma fábrica de cimento Portland, em parceria com a chinesa CITIC HIC. Henrique Bica Zaffari, sócio diretor majoritário da Companhia, que é proprietária de uma terra com 1.000 hectares em Adrianópolis, onde também está localizada a mina de calcário, principal insumo no processo de produção do cimento.

“Decidimos investir na cidade de Adrianópolis pela sua localização estratégica na divisa com o estado de São Paulo, que é o maior mercado consumidor do país, pela disponibilidade da matéria-prima e a facilidade de escoamento da produção. Em função do empreendimento, haverá o desenvolvimento das comunidades locais do entorno, que também irão se beneficiar com os impactos sociais positivos gerados pela implantação da fábrica, impactando positivamente no IDH da região, que é um dos mais baixos do Estado do Paraná. Tudo isso, (acrescentar) devido ao aumento da geração de impostos, à melhoria da renda, do comércio e da necessidade de mão de obra qualificada”, explica Zaffari.

O investimento previsto de implantação da fábrica é de R$ 518 milhões e o tempo de implantação está estimado em 30 meses. A produção prevista da nova fábrica é de 1 milhão de toneladas de cimento ao ano. Estima-se que o empreendimento vai gerar cerca de 2 mil empregos: 240 diretos e 1.800 indiretos.

“Estamos muito otimistas com o lançamento deste novo negócio. A fábrica vai valorizar a região de Adrianópolis, vai impulsionar a economia, valorizar a mão de obra e oportunizar emprego às pessoas da cidade. Temos certeza que será um marco para todo o Estado do Paraná”, acrescenta o sócio Henrique.

Governo entrega eletrificação rural em Adrianópolis

6 junho, 2014 às 08:01  |  por Mario Akira

O governador Beto Richa entregou na quarta-feira (4) a obra da rede elétrica de 163 famílias de comunidades rurais no município de Adrianópolis, a maioria remanescente de quilombolas. Fruto de investimentos de R$ 4,5 milhões da Copel, a obra é um marco na universalização do atendimento de energia elétrica no Paraná.

Agência de Desenvolvimento será lançada no Vale do Ribeira

14 maio, 2014 às 14:58  |  por Mario Akira

A Secretaria de Estado da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul lança nesta sexta-feira (16) a Agência de Desenvolvimento do Vale do Ribeira. O evento acontece a partir do meio dia na Fazenda Plumbum do Brasil, em Adrianópolis. A agência é um dos mecanismos criados para ajudar no desenvolvimento de toda a região, hoje uma das mais pobres do Estado.

Plumbum do Brasil é autorizada pela Justiça para dar início à recuperação ambiental

22 abril, 2014 às 21:22  |  por Mario Akira

A Plumbum do Brasil foi autorizada pela Justiça Federal do Estado do Paraná a dar início à um conjunto de medidas voltados a recuperação ambiental da área onde funcionou a antiga Plumbum Metalurgia, empresa que explorava chumbo e outros metais à época de sua atividade mineral. O processo judicial se originou em 2001.

“Trata-se de um divisor de águas para a cidade de Adrianópolis e Vale da Ribeira, regiões carentes e com um dos menores IDH’s do estado, mas que agora será beneficiada não só nesse aspecto ambiental, mas também nos âmbitos social e econômico. A recuperação da área atende a um pedido do juízo da Vara Ambiental Federal do Paraná que, responsavelmente e de forma cautelar, oportuniza a empresa, Plumbum do Brasil, a deixar esse legado para toda a população da região”, diz nota da empresa.

Paralelamente à revitalização ambiental, uma série de ações já são projetadas pelas empresas e parceiros, tais como: a construção de um centro convivência de desporto e lazer que será erguido no local após a recuperação, um centro de memória dos antigos funcionários que ali deixaram as suas marcas, a revitalização da igreja local, um laboratório e uma escola técnica, além de uma fábrica de cimento que irá trazer desenvolvimento e renda de maneira ambientalmente correta, gerando uma média de 2 mil empregos. Estas têm seu início condicionado ao cumprimento das medidas de recuperação assumidas perante a Justiça Federal, e a concessão das licenças pertinentes.

Adrianópolis terá nova escola quilombola

7 março, 2014 às 07:54  |  por Mario Akira

A comunidade quilombola de João Surá, em Adrianópolis, ganhará um novo prédio escolar para substituir as antigas instalações do Colégio Estadual Diogo Ramos. A construção começa ainda neste semestre. O anúncio foi feito ontem pelo governador em exercício e secretário de Estado da Educação, Flávio Arns, durante visita a escolas da região do Vale do Ribeira. A licitação para a obra já foi concluída e o investimento chegará a R$ 1,3 milhão.

Nova fábrica de cimentos em Adrianópolis deve gerar mais de mil empregos

23 janeiro, 2014 às 13:42  |  por Mario Akira

 

A Companhia Vale do Ribeira (CVR), criada no final de 2011, anunciou em parceria com a Chinesa CITIC-HIC a construção de uma nova fábrica de cimentos na cidade de Adrianópolis, no Vqale do Ribeira. O mercado, que dobrou de tamanho nos últimos dez anos, é muito promissor.

O investimento na planta industrial será de R$ 518 milhões e a expectativa, segundo o sócio diretor majoritário da CVR, Henrique Bica Zaffari, é de produzir uma média de 1 milhão de toneladas de cimento ao ano. Henrique e sua irmã Manuela Bica Zaffari – sócia diretora – possuem 92,5% do capital da empresa, enquanto a CITIC tem 7,5%.

“Estamos muito otimistas com este empreendimento, não só pelo crescimento do mercado, mas também pela valorização da mão de obra da cidade de Adrianópolis, que tem um dos índices de desenvolvimento humano mais baixos de todo o Paraná. Queremos valorizar a mão de obra local e garantir qualidade de vida às famílias da cidade e região”, disse Henrique.

O Governador do Paraná, Beto Richa, assinou um protocolo oficializando o investimento no Estado, por meio do Programa de Incentivo Paraná Competitivo.

Com área construída de 25 mil m², dentro de uma área total de 250 mil m², a unidade vai gerar mais de mil empregos entre diretos e indiretos.